Sob o peso do próprio corpo: a representação da mulher negra nos contos "Maria" e "Rosa Maria Rosa", de Conceição Evaristo

Marcela Gizeli Batalini, Alba Krishna Topan Feldman

Resumo


Levando-se em conta o pouco espaço concedido ainda à produção de autoria feminina negra no Brasil, bem como a presença limitada de personagens negras, sobretudo como narradoras ou protagonistas, compreende-se a importância dos contos “Maria” e “Rosa Maria Rosa”, de Conceição Evaristo, presentes nas antologias Olhos d’água (2014) e Histórias de leves enganos e parecenças (2016), respectivamente. Nosso objetivo é analisar a personagem feminina negra presente nestas produções, atentando-se para o peso do próprio corpo, ou seja, enquanto mulher e negra, em uma sociedade ainda marcada por preconceitos e discriminações nessas esferas. Observamos que a autora, além de trazer para o primeiro plano esses sujeitos deixados à margem, ainda problematiza construções e estereótipos que perpassam a história do país, trazendo para a literatura outro olhar, outra perspectiva. As abordagens teóricas que embasam esta pesquisa são os estudos de Ashcroft, Griffiths e Tiffin (2007), Chandra Mohanty (2002) e Elizabeth Grosz (2000).

Palavras-chave


Contos; Conceição Evaristo; Representação; Mulher negra

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, J. Gabriela, Cravo e Canela. São Paulo: Martins Editora, s/d.

ASHCROFT, B.; GRIFFITHS, G.; TIFFIN, H. Key concepts in post-colonial studies. London and New York: Routledge, 2007.

AZEVEDO, A. O Cortiço. São Paulo: Ática, 1975.

CAZES, L. Conceição Evaristo: a literatura como arte da “escrevivência”. Jornal O Globo, Rio de Janeiro, 11 jul. 2016. Cultura, s/p.

Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2017.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Tradução Maria Manuela Galhardo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990.

DALCASTAGNÈ, R. Uma voz ao sol: representação e legitimidade na narrativa brasileira contemporânea. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 20, p. 33-87, jul./ago. 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2017.

EVARISTO, C. Da representação à auto-apresentação da Mulher Negra na Literatura Brasileira. Revista Palmares: cultura afro-brasileira, Brasília, ano 1, n. 1, p. 52-57, ago. 2005. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2017.

EVARISTO, C. Histórias de leves enganos e parecenças. Rio de Janeiro: Malê, 2016.

EVARISTO, C. Olhos d’água. Rio de Janeiro: Pallas: Fundação Biblioteca Nacional, 2015.

GROSZ, E. Corpos reconfigurados (Volatile bodies. Toward a corporeal feminism). Tradução Cecilia Holtermann. In: Cadernos Pagu, Campinas, n.14, p. 45-86, 2000.

GUIMARÃES, B. A Escrava Isaura. Rio de Janeiro: Nova Aguillar, 1976.

HARRIS, T. Saints, Sinners, Saviors: Strong Black Women in African American Literature. Nova Iorque: Palgrave Macmillan, 2001.

MOHANTY, C. T. “Under Western Eyes” revisited: Feminist Solidarity through Anticapitalist Struggles. In: Signs: Journal of Women in Culture and Society, University of Chicago Press, v. 28, n.2, p. 499-535, 2002.

SILVA, P. V. B.; ROSEMBERG, F. Brasil: lugares de negros e brancos na mídia. In: VAN DIJK, T. A. Racismo e discurso na América Latina. São Paulo: Contexto, 2012. P.73-115.

WERNECK, J. Introdução. In: EVARISTO, C. Olhos d’água. Rio de Janeiro: Pallas: Fundação Biblioteca Nacional, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2017v33p18

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 14

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco