Iracema Voou?!

Sandra Maria Pereira do Sacramento

Resumo


Neste artigo, a partir da letra da música “Iracema Voou” de Chico Buarque, levantam-se questões não atentadas pelos estudos de gênero, em sua crítica às ondas feministas. Entre essas, destaca-se, em sua crise atual, a globalização, cujos princípios universais e totalizantes reportam-se ainda às metanarrativas da racionalidade ocidental. Tal coordenada econômica é vista aqui como fator interveniente à causa da mulher migrante, mesmo diante do suposto reconhecimento da valorização do multiculturalismo e da hibridação.

Palavras-chave


Mulher; Feminismos; Gênero; Migração; Globalização

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, José de. 1991. Iracema (1865). São Paulo: Ática.

ALTHUSSER, Louis. 1975. Pour Marx. Paris: François Maspero.

BHABHA, Homi. 2012. “Homi Bhabha e o valor das diferenças”. Por Fernando Eichenberg. http://oglobo.globo.com/blogs/posts/2012/01/14/homibhabha-o-valor-das-diferenças-426300.asp

BUARQUE DE HOLANDA, Chico. 1998. “Iracema voou”. Chico ao Vivo, CD duplo. Rio de Janeiro: Universal.

BUTLER, Judith. 1999. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do “sexo”. G. Lopes Louro, org. O corpo educado. Pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica. 151-172.

CANCLINI, Nestor Garcia. 2005. Diferentes, Desiguais e Desconectados: mapas da interculturalidade. Rio de Janeiro: UFRJ.

CASTORIADIS, Cornelius. 1990. Le Monde Morcelé: Les carrefours du labyrinthe. Paris: Seuil.

DERRIDA, Jacques. 2008. Gramatologia. São Paulo: Perspectiva.

DERRIDA, Jacques. 2009. A escrita e a diferença. São Paulo: Perspectiva.

FOUCAULT, Michel. 1997. Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

FOUCAULT, Michel. 1997. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes.

FOUCAULT, Michel. 1999. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. São Paulo: Martins Fontes.

FOUCAULT, Michel. 2003. História da loucura na idade clássica. São Paulo: Perspectiva.

GUILLAUMIN, Colette. 1992. Sexe, race et pratique de pouvoir. L’idée de Nature. Paris: Côté-femmes.

HABERMAS, Jürgen. 2011 “Rendons l’Europe plus démocratique!” Le Monde Cahier Idée (25 oct).

HAESBAERT, Rogério. 2007. Identidades e territórios: questões e olhares contemporâneos. Rio de Janeiro: Acces.

HALL, Stuart. 2004. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A.

HALL, Stuart. 2008. Da diáspora: Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG; Brasília: UNESCO.

LYOTARD, Jean-François. 1989. A Condição Pós-moderna. Lisboa: Gradiva.

LUKÁCS, Georges. 1974. L’âme et les formes. Paris: Gallimard.

MARX, Karl. 2003. Contribuição à Crítica da Economia Política. Rio de Janeiro: Martins Fontes.

ORTIZ, Renato. 2005. Cultura Brasileira e Identidade Nacional. São Paulo: Brasiliense.

SASSEN, Saskia. 2009. La Globalisation. Une sociologie. Paris: Gallimard.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. 1993. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil- 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras.

SCHWARZ, Roberto. 1981. Um mestre na periferia do capitalismo: Machado de Assis. São Paulo: Duas Cidades.

UNESCO. 2008. People on the Move. Handbook of selectes terms and concepts. The Hague Process on Refugees and Migration (THP Foudation) and UNESCO, 12. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0016/001636/163621e.pdf Acesso em: 26/06/2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2012v24p5

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 14

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco