Me Engana que Eu Gosto! A Construção do Fake nos Romances A Trilogia de Nova York, de Paul Aster, e O Falso Mentiroso, de Silviano Santiago

Lilian Reichert Coelho

Resumo


Paul Auster e Silviano Santiago transitam por configurações discursivas múltiplas, a saber: literatura, jornalismo (em material de ampla circulação) e cinema (no caso de Auster). Acredita-se que esse movimento concretiza um objetivo amplo, qual seja: atuar politicamente no sentido de mostrar e transformar o tempo e o espaço contemporâneos. Nossa questão central está balizada pela tentativa de identifi car os procedimentos discursivos por meio dos quais se constrói o fake como eixo central, isto, é a mentira como recurso poético e estético. As produções analisadas são Cidade de Vidro, primeira narrativa de A Trilogia de Nova York, de Paul Auster, e O falso mentiroso, de Silviano Santiago.

Palavras-chave


Contemporaneidade; Literatura; Mentira; Discurso

Texto completo:

PDF

Referências


AUSTER, Paul. Cidade de Vidro. In: Trilogia de Nova York. Tradução de Rubens Figueiredo. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

AUSTER, Paul. Noite do Oráculo. Tradução de José Rubens Siqueira. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

AUSTER, Paul. Leviatã. Tradução de Rubens Figueiredo. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética. São Paulo: Hucitec. 1988.

ECO, Umberto. Lector in fabula – a cooperação interpretativa nos textos narrativos. Tradução de Attilio Cancian. 2.ed. São Paulo: Perspectiva, 2004.

ECO, Umberto. O conceito de texto. Tradução de Carla Queiroz. São Paulo: Edusp, 1984.

ECO, Umberto. Seis passeios pelos bosques da fi cção. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

GUELFI, Maria Lúcia Fernandes. Narciso na sala de espelhos: Roberto Drummond e as perspectivas pós-modernas da fi cção. Tese (Doutorado em Letras), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), 1994.

HOISEL, Evelina. Silviano Santiago e seus múltiplos. Salvador, Ba, 2005 (no prelo).

HUTCHEON, Linda. Poética do Pós-Modernismo: história, teoria, fi cção. Tradução de Ricardo Cruz. Rio de Janeiro: Imago, 1991a.

HUTCHEON, Linda. Postmodernism representation in: The Politics of Postmodernism. London, NY, 1991b.

HUYSSENS, Andreas. A dialética oculta: vanguarda, tecnologia e cultura de massa. In: Memórias do Modernismo. Rio de Janeiro: ed. da UFRJ, 1997.

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo – a lógica cultural do capitalismo tardio. 2.ed. São Paulo: Ática, 1985.

LYOTARD, Jean-François. O pós-moderno explicado às crianças. 2.ed. Lisboa: Vega, 1993.

POE, Edgar Allan. William Wilson. In: Histórias Extraordinárias. São Paulo: Círculo do Livro, 1985.

SANTIAGO, Silviano. O Narrador Pós-Moderno. In: Nas Malhas da Letra. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

SANTIAGO, Silviano. Leitura e Cidadania. In: O cosmopolitismo do pobre. Belo Horizonte: ed. UFMG, 2004a.

SANTIAGO, Silviano. O falso mentiroso. Rio de Janeiro: Rocco, 2004b.

SANTIAGO, Silviano. Epílogo em 1ª pessoa – eu & as galinhas d´angola. In: O cosmopolitismo do pobre. Belo Horizonte: ed. UFMG, 2004c.

SANTIAGO, Silviano. Literatura e cultura de massa. In: O cosmopolitismo do pobre. Belo Horizonte: ed. UFMG, 2004d.

SANTIAGO, Silviano. A permanência do discurso na tradição do modernismo. In: Nas malhas da letra: ensaios.Rio de Janeiro: Rocco, 2002.

SANTOS, Roberto Corrêa dos. Modos de saber, modos de adoecer. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1999.

VILAS BOAS, Sérgio. Mr. Invisível do Brooklyn. In: Perfi s – e como escrevê-los. São Paulo: Summus, 2003. (Novas buscas em Comunicação, vol. 69)




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2007v10p54

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 14

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco