Nos limites da narrativa: cidade de deus e a dramatização da estrutura social brasileira

Lívia Lemos Duarte

Resumo


Estudo da narrativa Cidade de Deus, de Paulo Lins, tendo como foco a questão de como seu texto se relaciona com a construção crítica da modernidade brasileira e consegue sustentar-se como um universo autônomo do extrafictício. Embora tenha estreitos vínculos com a realidade exterior, o romance adquire valor como obra ficcional devido a seus componentes formais, como a configuração do seu espaço narrativo, o discurso do narrador, a influência da abordagem etnográfica e da linguagem popular marcada pela criatividade das gírias.

Palavras-chave


Modernidade; Ficção; Favela; Narração; modernity; fiction; favela; narration

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor. 2003. Notas de literatura 1. São Paulo: Duas Cidades, Editora 34.

LINS, Paulo. 1997. Cidade de Deus. São Paulo: Companhia das Letras.

LINS, Paulo. 2003. “Entrevista explosiva.” Revista Caros Amigos. São Paulo. Disponível em: http://carosamigos.terra.com.br/da_revista/edicoes/ed74/entrevista_paulolins.asp. Acesso em: 23 nov. de 2006.

SCHWARZ, Roberto. 1999. Seqüências brasileiras. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

SCHWARZ, Roberto. 2004. “Um crítico na periferia do capitalismo.” Revista Pesquisa Fapesp. São Paulo. Disponível em:

ZALUAR, Alba 2000. A máquina e a revolta: as organizações populares e o signifi cado da pobreza. São Paulo: Brasiliense.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2007v9p77

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 14

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco