Deficiência ou eficiência de visão: especulações em torno do (hiper?) real

Maria Cristina Ribas

Resumo


Tentamos aqui entender os novos realismos a partir tanto da experiência do olhar, entendido como categoria de interpretação, quanto de algumas reflexões sobre o valor de (hiper)real, inspiradas em Slavoj Zizek e Baudrillard. A nossa pergunta sobre como olhar e para que real, foi estimulada pelos filmes Janela da Alma (2001), de João Jardim e Walter Carvalho, Microcosmos (1996), de Claude Nuridsany e Marie Pérennou e o primeiro Matrix (1999), de Larry e Andy Wachowski; e a questão estará voltada para os olhares dos poetas Manuel Bandeira, Manoel de Barros e do fotógrafo esloveno – cego? - Evgen Bavcar.

Palavras-chave


Olhar; Real; Virtual; Hiperreal; Imagem

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, Manoel de. 1998. Concerto a céu aberto para solos de ave. Rio de Janeiro: Record.

BARROS, Manoel de. 2001. Ensaios fotográficos. Rio de Janeiro: São Paulo.

BARROS, Manoel de. 2003. Livro de pré-coisas. Rio de Janeiro: Record.

BARROS, Manoel de. 1958. Manuel Bandeira, Poesia. Rio de Janeiro: José Aguilar, vol. I.

BARROS, Manoel de. 2001. O livro das ignorãças. Rio de Janeiro: Record.

BARROS, Manoel de. 1998. Retrato do Artista quando coisa. poema nº 5, Rio de Janeiro: Record.

BAUDRILLARD, Jean. 2001. “O assassinato do real”. A ilusão vital. Rio de Janeiro: Rocco.

BAVCAR, Eugen, NOVAES, Adauto, BRISSAC, Nelsson. 2003. O ponto zero da fotografia. Ensaios. Rio de Janeiro: Funarte, Programa Arte sem barreiras.

CASTELLO, José Aderaldo. 1999. “Retrato perdido no pântano”. Inventário dassombras. Rio de Janeiro: Record.

LÉVY, Pierre. 1996. “O que é a virtualização?”. O que é virtual? São Paulo: Ed. 34.

NOVAES, Adauto et alii (Org.). 1994. Artepensamento. São Paulo: Companhia das Letras.

RIBAS, Maria Cristina C. 2003. “Depoimentos à meia-luz: A Janela da Alma ou um breve tratado sobre a miopia”. A LCEU - Revista de Comunicação, Cultura e Política do Rio de Janeiro: v.3, n.6. [65 – 78].

TÁVOLA, Artur da. 2003. “‘A dor não sai no jornal’ - e a crença de que poderia sair/ ser impressa é algo que forja o hiper-real”. O Dia, 3 maio.

ZIZEK, Slavoj. 2003. Bem-vindo ao deserto do real! – cinco ensaios sobre o 11 de setembro e datas relacionadas. São Paulo: Boitempo.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2006v8p11

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 14

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco