“Luas de mel” - nas malhas da sedução

Martha Augusta Gonçalves

Resumo


A sedução, no conto “Luas de mel”, manifesta-se, num primeiro momento, entre enunciador e enunciatário a partir do discurso em primeira pessoa, que cria um efeito de aproximação, deixando fluir uma relação de cumplicidade entre eles. Concretiza-se, mais tarde, no nível discursivo, nas referências delicadas e reticentes do enunciador à sua mulher. Tais expressões de carinho velado vão crescendo em intimidade à medida que o fazendeiro deixa-se envolver pelo clima que instaurado na fazenda com os preparativos para o casamento. Pretende- se, portanto, analisar os níveis de sedução que se revelam no conto, tendo como apoio o modelo semiótico greimasiano.

Palavras-chave


Semiótica; Discurso; Sedução

Texto completo:

PDF

Referências


FIORIN, José Luiz. 1996. As Astúcias da Enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo. São Paulo: Ática.

CHAVES, Flávio Loureiro. 1978. O Brinquedo Absurdo. São Paulo: Polis.[79-94].

NUNES, Benedito. 1969. O DorsodoTigre: ensaios. São Paulo: Perspectiva. [143-77].

ROSA, João Guimarães. 1967. Primeiras Estórias. 3 ed. Rio de Janeiro: José Olympio. [106- 13].




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2006v7p55

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 14

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco