Alencar e Machado: leituras e indianismo

Celso Pagnan

Resumo


Esta resenha de tese de doutorado elenca uma análise de aspectos da produção literária de José de Alencar e de Machado de Assis de temática indianista. Parte-se do pressuposto de que a poética romântica foi incapaz de construir uma verdadeira identidade para o brasileiro, por excluir raças importantes para esse processo, mas buscou caminhos novos em relação à tradição literária européia. A análise e a discussão aludem a uma outra, sobre a capacidade de a literatura brasileira ser original, procurou-se refletir sobre como críticos representativos dos dois ficcionistas perceberam a originalidade em suas obras e a expressão da cor local.

Palavras-chave


Indianismo; Originalidade; Intertextualidade

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, José de. 1958-60. Obra completa. 4 vol. Rio de Janeiro: José Aguilar.

ASSIS, Machado de. 1997. Obra completa. 3 vol. Rio de Janeiro: Nova Aguilar.

CAMPOS, Haroldo de. 1992. Metalinguagem e outras metas: ensaios de teoria e crítica literária. 4ª ed. São Paulo: Perspectiva.

CANDIDO, Antonio. 1975. Formação da Literatura Brasileira. 2 vol. Belo Horizonte: Itatiaia.

CANDIDO, Antonio. 1989. A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Ática.

COUTINHO, Afrânio, org. 1974. Caminhos do pensamento crítico. 2 vol. Rio de Janeiro: José Olympio.

KOTHE, Flávio R. 1997. O cânone colonial: ensaio. Brasília: UnB.

KRISTEVA, Julia. 1974. A palavra, o diálogo e o romance. Introdução à semanálise. São Paulo: Perspectiva. 61-90.

NITRINI, Sandra. 1997. Literatura comparada: história, teoria e crítica. São Paulo: Imprensa Oficial/Edusp.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. 1998. Literatura comparada, intertexto e antropofagia. Flores da escrivaninha. São Paulo: Companhia das Letras.

RIVAS, Pierre. 1993. Paris como a Capital Literária da América Latina. Ligia Chiappini & Flávio Wolf de Aguiar, orgs. Literatura e história na América Latina. São Paulo: Centro Angel Rama/Edusp. 99-114

SANTIAGO, Silviano. 2000. O entre lugar do discurso latino-americano. Uma literatura nos trópicos ensaios sobre dependência cultural. 2ª ed. Rio de Janeiro: Rocco.

SCHWARZ, Roberto. 1987. Que horas são? São Paulo: Companhia das Letras.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2005v6p72

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 14

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco