Cândido Lusitano e o discurso preliminar do tradutor

Regina Helena Machado Aquino Corrêa

Resumo


Este trabalho analisa as notas de tradução do português Cândido Lusitano na sua introdução à tradução portuguesa da "Arte Poética" de Horácio, publicada no ano de 1758, em Lisboa. Nesta edição original, Cândido Lusitano comenta algumas traduções anteriores da mesma obra e demonstra a atualidade tanto do seu discurso de tradutor como de Portugal, enquanto nação partícipe dos movimentos literários da Europa neste século

Palavras-chave


Tradução e história; Cândido Lusitano; Arte Poética

Texto completo:

PDF

Referências


COELHO, J. P. (dir.). (1976). Dicionário de Literatura. Porto: Figueirinhas. 3º vol. 3ªed.

LUSITANO, C. (1758). Arte Poética de Q. Horacio Flacco. Lisboa: Oficina Patriarcal de Francisco Luiz Ameno.

MILTON, J. (1993). O Poder da Tradução. São Paulo: Ars Poética.

MONGELLI, L. M. de M. (1986). Poesia Arcádica – Literatura Portuguesa. São Paulo: Global Editora.

SILVA, I. F. da. (1859). Diccionario Bibliographico Portuguez. Lisboa: Imprensa Nacional. Tomo Segundo.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2002v1p16

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 14

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco