Violência intrafamiliar e transmissão psíquica no contexto em que sonhos e atividade lúdica são expressões do corpo familiar: estudo de caso

Maria Luiza Dias

Resumo


Este trabalho, utilizando-se de referencial psicanalítico, discute o processo de atualização dos conflitos psíquicos transgeracionais no corpo do(s) membro(s) de um grupo familiar como expressão simbólica do mundo psíquico representacional coletivo. Parte da visão que o corpo individual, em suas manifestações somáticas, expressa conteúdos compartilhados por toda unidade familiar, levando o fenômeno de uma esfera intrapsíquica a outra inter-relacional e transpsíquica. Como estratégia de desenvolvimento temático, será apresentado um caso clínico em que a mãe relata sonhos nos quais, sucessivamente, acorda alarmada e assustada, com manifestações corporais incluindo taquicardia e desconforto físico. Assim, neste estudo de caso, os sintomas físicos e a atividade onírica podem ser entendidos como um evento intra, inter e transpsíquico expresso no contexto da família. Este atendimento clínico foi desenvolvido com a mãe individualmente e em conjunto com seus filhos, tendo a mãe cedido um Termo de Consentimento para esse trabalho, que focaliza o desenho infantil e sua expressão de atividade lúdica que, em consonância com os sonhos da mãe, expressam a dinâmica psíquica vivenciada na família com o envolvimento de todos no contexto da violência doméstica. Conclui-se que a violência intrafamiliar necessita ser compreendida no contexto inter-relacional e inserida em sua cadeia intergeracional.

Palavras-chave


Violência intra-familiar; Terapia Familiar; Psicossomática psicanalítica.

Texto completo:

PDF

Referências


ANZIEU, D. O grupo e o inconsciente: o imaginário grupal. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1993.

ARAUJO, C. A. de; MELLO, M. A.; RIOS, A. M. G. Resiliência: teoria e práticas de pesquisa. São Paulo: Ithaka Books, 2011.

BARRETO, A. de P. Terapia comunitária passo a passo. Fortaleza: Gráfica LCR, 2005.

BION, W. R. Experiências com grupos. 2. ed. Rio de Janeiro: IMAGO, 1975.

BLEGER, J. Simbiose e ambiguidade. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.

DIAS, M. L. Transmissão psíquica transgeracional e violência intrafamiliar. In: DIAS, M. L.; SEIXAS, M. R. D. A violência doméstica e a cultura da paz. São Paulo: Roca, 2010. cap. 8.

EKSTERMAN, A. Psicossomática: o diálogo entre a Psicanálise e a Medicina. In: MELLO FILHO, J.; BURD, M. Psicossomática hoje. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. cap. 8, p. 93-105.

FREUD, S. Psicologia de grupo e análise do ego. In: FREUD, S. Além do princípio de prazer. Rio de Janeiro: Imago, 1976. p. 87-179. (Edição Standard Brasileira das Obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. 18).

KAËS, R. Espaços psíquicos compartilhados: transmissão e negatividade. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.

KAËS, R. La parole et le lien: processus associatifs dans les groupes. 3. ed. Paris: Dunod, 2010.

KAËS, R. Lógicas del inconsciente e intersubjetividad: trazado de una problemática. Lógicas colectivas práticas vinculares. Revista de la Associación Argentina de Psicologia y Psicoterapia de Grupo, Buenos Aires, v. 32, n. 2, p. 81-115, 2009.

KAËS, R. O aparelho psíquico grupal. São Paulo: Ideias & Letras, 2017.

KAËS, R. O grupo e o sujeito do grupo: elementos para uma teoria psicanalítica do grupo. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997.

KAËS, R. Polifonia do sonho. São Paulo: Ideias e Letras, 2004.

KAËS, R. Um singular plural: a psicanálise à prova do grupo. São Paulo: Edições Loyola, 2011.

KLEIN, M. Notas sobre alguns mecanismos esquizóides. In: KLEIN, M., HEIMAN, P., ISAACS, S., RIVIERE, J. Os progressos da psicanálise. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1982. p. 311-343.

PICHÓN-RIVIÈRE, E. Tratamento de grupos familiares: psicoterapia coletiva. In: PICHÓN-RIVIÈRE, E. O processo grupal. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1986. p. 39-45.

WATZLAWICK, P.; BEAVIN, J. H.; JACKSON, D. D. Pragmática da comunicação humana. São Paulo, SP: Cultrix, 1993.

ZIMERMAN, D. E. Bion: da teoria à prática: uma leitura didática. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2020v41n1p33

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar