Dimensões da Psicologia Social Comunitária diante de questões étnico-raciais

Jefferson Olivatto Da Silva

Resumo


A questão étnico-racial aponta novos matizes para a práxis psicológica brasileira. O sofrimento psíquico gerado por relações racistas resultou da dinâmica psicossocial de longa duração. Por outro lado, o comportamento social de populações negras avançou na perpetuação de processos simbólicos significativos durante toda a história colonial e republicana. Demonstramos que a concepção de contingenciamento psíquico pode auxiliar a compreender o processo psicossocial relativo a um período de longa duração. Para tanto, o contingenciamento será explicado por meio das dimensões psicológicas anunciadas por Maritza Montero e pela interface das Ciências Sociais. Concluímos que as dimensões psicológicas evidenciam a constituição de um novo olhar sobre o comportamento social de negros brasileiros, que promoveram vínculos identitários em relações cotidianas, por reconhecimento coletivo e afetivo tendo em vista a assimetria social perpetuada na História Social brasileira.

Palavras-chave


Psicologia Social Comunitária; Estudos Étnico-Raciais; Sofrimento Psíquico; Comportamento Social.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2017v38n1p63

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar