A Fotolinguagem como dispositivo de atenção à saúde

Luciane Aparecida dos Santos Passos, Cassiano Ricardo Rumin

Resumo


O relato apresentado a seguir teve o objetivo de discutir as características de uma intervenção em grupo, dirigida aos moradores de um Serviço Residencial Terapêutico tipo I. O método de intervenção empregado foi o grupo de fotolinguagem. Foram realizados treze encontros quinzenais onde participaram os oito moradores do Serviço Residencial Terapêutico. Os encontros ocorriam no espaço da própria residência, com local e horário fixos, sendo livre a participação dos moradores nas ações do grupo de fotolinguagem. Os resultados indicaram que os componentes do grupo vivenciaram algum nível de ruptura da posição a-subjetal. O grupo de fotolinguagem possibilitou a historicização da vida dos participantes e contribui para que um espaço psíquico partilhado pudesse emergir entre os moradores da Residência Terapêutica. O objeto externo constituído pela fotografia estimulou a experiência transicional e parece ter sido estendida com o uso de imagens abstratas. Conclui-se que o grupo de fotolinguagem é um dispositivo relevante para apoiar o processo de desinstitucionalização realizado pelos Serviços Residenciais Terapêuticos.

Palavras-chave


Residência Terapêutica; Fotolinguagem; Grupo de Mediação; Reforma Psiquiátrica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2014v35n2p103

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar