Qualidade da alimentação de idosos longevos e doenças crônicas não transmissíveis

Ana Cristina Martins Passos, Dalila Pinto de Souza Fernandes, Andréia Queiroz Ribeiro, Regina Célia Rodrigues de Miranda Milagres, Maria Sônia Lopes Duarte

Resumo


Avaliou-se a qualidade da alimentação de idosos longevos e sua relação com doenças crônicas não transmissíveis. Foi um estudo transversal, de base populacional, realizado em Viçosa, Minas Gerais, Brasil, o qual integra um projeto maior intitulado “Condições de saúde, nutrição e uso de medicamentos por idosos do município de Viçosa (MG): um inquérito de base populacional”. As entrevistas com os idosos foram realizadas por meio de questionário semiestruturado, com a maioria das questões fechadas e pré-codificadas. Os dados do consumo alimentar foram obtidos por recordatório de ingestão habitual e a qualidade da dieta avaliada por meio do Índice de Alimentação Saudável Revisado (IAS-R), validado para a população brasileira. A amostra foi composta por 94 idosos longevos, a maioria do sexo feminino. Os mesmos apresentaram alta ingestão de sódio, baixa ingestão de cereais integrais e IAS-R = 62,22. Idosos diabéticos apresentaram maior ingestão de frutas totais, baixa ingestão de Gord_AA (açúcares, gorduras sólidas e álcool) e IAS-R total maior em comparação aos não diabéticos. As presenças de dislipidemia e hipertensão não alteraram o consumo de nenhum dos componentes. Os resultados indicaram a necessidade de adequação na ingestão alimentar. Assim, intervenções e orientações nutricionais específicas destinadas à promoção da saúde devem ser incentivadas.

Palavras-chave


Saúde do idoso; Consumo alimentar; Nutrição do idoso

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade SC, Samantha C,Previdelli, AN,Marchioni, DML, Fisberg RM. Avaliação da confiabilidade e validade do Índice de Qualidade da Dieta Revisado. RevSaude Publica 2013;41(1):5806-9.

Araújo MOD, Guerra TMM. Alimentos “Per capita’’. 3a ed. Natal: Editora da UFRN; 2007.

Barbosa KGN. Condições de saúde bucal em idosos: uma revisão da realidade brasileira. OdontolClin 2011;10(3):227- 31.

Beckert F, Dallepiane LB, Kirchner RM, Silva FP, Merkoski TN, Silveira BC, Knob JI. Consumo de sal e hipertensão na população idosa: contribuição para o planejamento em saúde. REpS 2014;15(3):6-12.

Campos MTFS, Monteiro JBR, Ornelas APRC. Fatores que afetam o consumo alimentar e a nutrição do idoso. RevNut 2000;13(3):157-65.

Cesarino CB, Cipullo JP, Martin JFV, Ciorlia LA, Godoy MRP, Cordeiro JA, et al. Prevalência e fatores sócio demográficos em hipertensos de São José do Rio Preto – SP. Arq. Bras. Cardiol. 2008;91(1):31-5.

Christensen K, Doblhammer G, Rau R, Vaupel JW. Ageing population: the challenges ahead. Lancet [Internet]. 2009 [cited 2019 Ago 20]; 374(9696):1196-208. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/ PMC2810516/pdf/nihms164804.pdf

Costa LML, Chagas DP, Marchi RJ, Neves HF, Balbinot HJ, Pereira PDM, Terezinha M. Healthy eating index in southern Brazilian older adults and its association with socioeconomic, behavioral and health characteristics. J Nutr Health Aging 2012;16(1):3-7.

Duarte MSL, Gomes ECS, Loureiro LMR. Recomendações nutricionais para idosos:abordagem nutricional em idosos. Rio de Janeiro: Editora Rubio; 2016.

Fernandes DPS, Duarte MSL, Pessoa MC. Healthy eating index: assessment of the diet quality of a brazilian elderly population. NutrMetab Insights.2018;1:1-7.

Fernandes DPS. Qualidade da dieta e fatores associados em idosos de Viçosa (MG): um estudo de base populacional. [dissertação]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa; 2016.

Ferreira MPN, Previdelli AN, Freitas TI, Marques KM, Goulart RMM, Aquino RC. Padrões dietéticos e fatores associados em idosos. RevBrasGeriatrGerontol. 2017;20(4):534-44.

Ferreira PM, Rosado GP. Perfil de usuários e percepção sobre a qualidade do atendimento nutricional em um programa de saúde para a terceira idade. RBGG 2012;15(2):243-54.

Fisberg RM, Slater B, Barros RR, Lima FD, Cesar CLG, Carandina L, et al. Índice de qualidade da dieta: avaliação da adaptação e aplicabilidade. RevNutr 2004;17(3):301-8.

Gadenz SD, Benvegnú LA. Hábitos alimentares na prevenção de doenças cardiovasculares e fatores associados em idosos hipertensos. CienSaude Colet. 2013;18(12):3523-34.

Global Burden of Diseases.Injuries, and Risk Factors Study.The Lancet[Internet].2012. [cited 2017 Jun 10]. Available from: http://www.thelancet.com/themed/global-burden-of-disease.

Gomes AP, Soares ALG, Gonçalves H. Baixa qualidade da dieta de idosos: estudo de base populacional no sul do Brasil. Ciênc. Saúde Coletiva [Internet]. 2016[cited 2019 Aug 23];21(11):3417-28. Availablefrom: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232016001103417&lng=en

Granic A, Mendonça N, Hill TR, Jagger C, Stevenson EJ, Mathers JC, et al. Nutrition in theVeryOld. Nutrients. 2018;10(3):269.

Guenther PM, Reedy J, Krebs-smith SM. Development of the Healthy Eating Index-2005. J Am Diet Assoc 2008a;108(11):1896–901.

Guenther, PM, Reedy J, Krebs-smith SM. Evaluation of the healthy eating index-2005. J Am Diet Assoc 2008b;108(11):1854-64.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Projeção da população do Brasil por sexo e idade - 1980–2050. Rio de Janeiro: IBGE; 2008.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Censo Demográfico 2010.Rio de Janeiro: IBGE; 2011.

Kennedy ET,Ohls J, Carlson S, Fleming K. The healthy eating index: desingand applications. J Am Diet Assoc 1995;95(10):1108-13.

Lourenço TM, Lenardt MH, Kletemberg DF, Seima MD,Tallmann AEC,Neu DKM. Capacidade funcional no idoso longevo: uma revisão integrativa. Rev Gaúcha Enferm. 2012;33(2):176-85.

Lwanga SK, Lemeshow S. Sample size determination in health studies. [Internet]. Geneva: WHO; 1991. [cited 2019 Jun 22] Available from: http://whqlibdoc.who.int/publications/9241544058_(p1-p22).pdf

Malta MB, Papini SJ, Corrente J.E. Avaliação da alimentação de idosos de município paulista - Aplicação do Índice de Alimentação Saudável. CienSaudeColet2013;18:377-84.

Martins MPSC, Gomes ALM, Martins MCC, Mattos MA, Souza MDSFilho, Mello DB, et al. Consumo alimentar, pressão arterial e controle metabólico em idosos diabéticos hipertensos. RevBras Card. 2010;23(3):162-170.

Ministério da Saúde (BR). Alimentação saudável para a pessoa idosa: um manual para profissionais de saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

Ministério da Saúde (BR). Saúde Bucal. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Mourão LF, Xavier DAN, Neri AL, Luchesi KF. Estudo da associação entre doenças crônicas naturais do envelhecimento e alterações da deglutição referidas por idosos da comunidade. AudiolCommun Res [Internet]. 2016[citado 2019 Aug 23];21:1657. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312016000100319&lng=en

Nascimento CM, Ribeiro AQ, Cotta RMM, Acurcio FA, Peixoto SV, Priore SE. Estado nutricional e fatores associados em idosos do Município de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Cad Saúde Pública 2011;27(12):2409-18.

Nascimento FMP, Previdelli AN, Império FT, Maffei MK, Goulart Rita Maria, Monteiro ARC. Dietary patterns and associated factors among the elderly. Rev Bras GeriatrGerontol. 2017;20(4):534-44.

Paixão JCM, Reichenrein ME. Uma revisão sobre instrumentos da avaliação do estado funcional do idoso. CadSaudePublica 2005; 21(1):7-19.

Pinheiro ABV, Lacerda EMA, Benzecry EH, Gomes MCS, Costa VM.Tabela para avaliação de consumo alimentar em medidas caseiras. 5a ed. São Paulo: Atheneu; 2005.

Previato HDRA, Barros FSS, Mello JBM, Silva FCS, Nimer M. Perfil clínico-nutricional e consumo alimentar de idosos do Programa Terceira Idade, Ouro Preto-MG. Demetra 2015;10(2):375-87.

Previdelli AN, Andrade SC, Pires MM, Ferreira SRG, Fisberg RM, Marchioni DC. Índice de Qualidade da Dieta Revisado para população brasileira. Rev Saúde Pública 2011;45(4):794-8.

Richelsen B. Sugar-sweetened beverages and cardio-metabolic disease risks. CurrOpinClinNutrMetabCare. 2013;16:478-84

Silva GM, Durante EB, Assumpção D, Barros MBA, Corona LP. Elevada prevalência de inadequação do consumo de fibras alimentares em idosos e fatores associados: um estudo de base populacional. RevBrasEpidemiol. 2019;22:E190044. doi: 10.1590/1980-549720190044

Sociedade Brasileira de Cardiologia. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia. [Internet]. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Cardiologia; 1943.[citado2019 ago21]. Disponível em: http://publicacoes.cardiol.br/2014/img/pockets/POCKETBOOK_2017_interativa.pdf

Wang AY, Sea MM, Ng K, Wang M, Chan IH, Lam CW, Sanderson JE, Woo J. Dietary fiber intake, myocardial injury, and major adverse cardiovascular events among end-stage kidney disease patients: a prospective cohort study. KidneyInt Rep. 2019 Mar 20;4(6):814-823. doi: 10.1016/j.ekir.2019.03.007

Willett WC. Overview of nutritional epidemiology. Nutritional epidemiology. Oxford: Oxford University Prees; 1998.

Zanchim MC, Kirsten VR, Marchi ACB. Marcadores do consumo alimentar de pacientes diabéticos avaliados por meio de um aplicativo móvel. CienSaude Colet. 2018;23(12):4199-4208. [acessado em 2019 Jun 22] Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320182312.01412017.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2021v42n2p167

Direitos autorais 2021 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367