Seleção de genótipos de pinhão-manso tolerantes ao alumínio usando o método papel-solução

Renato Domiciano Silva Rosado, Gustavo Sessa Fialho, Bruna Anair Souto Dias, Tatiana Barbosa Rosado, Herminia Emilia Prieto Martinez, Bruno Galvêas Laviola

Abstract


A identificação de material genético tolerante ao alumínio (Al) pode oferecer importantes subsídios aos programas de melhoramento e à recomendação de cultivares destinada a utilização de solos ácidos. Assim, o objetivo deste trabalho foi determinar, através do método de papel-solução, a concentração de alumínio que melhor discrimine acessos de pinhão-manso quanto à tolerância ao Al. Para este estudo, sementes de oito acessos de pinhão-manso (CNPAE 114, CNPAE 154, CNPAE 169, CNPAE 178, CNPAE 218, CNPAE 200, CNPAE 226, CNPAE 228) foram colocadas para germinar em diferentes concentrações de Al (0, 85, 155, 225 e 295 mg L-1) utilizando a técnica do papel solução. Após 14 dias o comprimento da raiz primária foi avaliado e a porcentagem de redução foi calculada para os sujeitados as doses de Al. A concentração de 85 mg L-1 foi a que melhor separou os acessos, em termos de tolerância ao Al, e que os acessos CNPAE 114 e CNPAE 154 foram os mais sensíveis à presença do elemento tóxico na solução. Concluiu-se que o método do papel solução é eficiente e pode ser usado em programa de melhoramento de pinhão-manso visando a seleção de genótipos tolerantes ao alumínio.


Keywords


Jatropha curcas; Nutrição mineral; Toxidade; Variabilidade genética; Melhoramento.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n4p1273

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional