Modified hydroponics and phenolic foam as technological innovations in the production of coffee seedlings from cuttings

Samuel Henrique Cunha, Amador Eduardo Lima, Alex Mendonça Carvalho, Rubens José Guimarães, Elisa Melo Castro, Mauro Magalhães Faria, Erico Tadao Teramoto

Abstract


A produção brasileira de café representa uma importante atividade no setor agrícola do país e, por isso, requer tecnologias inovadoras para a produção de mudas, um dos mais importantes insumos na implantação das lavouras. Assim, a clonagem de plantas por estaquia, a nutrição mineral via hidroponia modificada e o uso de substratos alternativos aparecem como inovações tecnológicas para a produção de mudas. O presente estudo avaliou a produção de mudas clonais de café em sistema hidropônico modificado em comparação ao sistema convencional de estufa de clima controlado, utilizando vermiculita e espuma fenólica como substratos alternativos. Ao final do experimento, as mudas foram analisadas quanto ao crescimento (altura, diâmetro do caule, número total de folhas, área foliar, área radicular, matéria seca da parte aérea e da raiz) e fisiológicas (teor de clorofila e condutância estomática). Para a análise estatística, foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado (CRD) em esquema fatorial 2 (tipos de substrato) x 2 (sistemas de cultivo) com seis repetições e dez plantas por parcela. O inovador sistema hidropônico modificado leva a um maior crescimento das mudas de café produzidas por estacas em tubetes com vermiculita em relação às produzidas nos sistemas convencionais. O substrato “espuma fenólica” pode ser utilizado alternativamente no sistema de estufa com ar condicionado. Porém, no sistema hidropônico modificado, não é indicado, pois causa mortalidade total de plântulas. O delineamento inteiramente casualizado (CRD) foi utilizado em esquema fatorial 2 (tipos de substrato) x 2 (sistemas de cultivo) com seis repetições e dez plantas por parcela. O inovador sistema hidropônico modificado leva a um maior crescimento das mudas de café produzidas por estacas em tubetes com vermiculita em relação às produzidas nos sistemas convencionais. O substrato “espuma fenólica” pode ser utilizado alternativamente no sistema de estufa com ar condicionado. Porém, no sistema hidropônico modificado, não é indicado, pois causa mortalidade total de plântulas. O delineamento inteiramente casualizado (CRD) foi utilizado em esquema fatorial 2 (tipos de substrato) x 2 (sistemas de cultivo) com seis repetições e dez plantas por parcela. O inovador sistema hidropônico modificado leva a um maior crescimento das mudas de café produzidas por estacas em tubetes com vermiculita em relação às produzidas nos sistemas convencionais. O substrato “espuma fenólica” pode ser utilizado alternativamente no sistema de estufa com ar condicionado. Porém, no sistema hidropônico modificado, não é indicado, pois causa mortalidade total de plântulas. O substrato “espuma fenólica” pode ser utilizado alternativamente no sistema de estufa com ar condicionado. Porém, no sistema hidropônico modificado, não é indicado, pois causa mortalidade total de plântulas. O substrato “espuma fenólica” pode ser utilizado alternativamente no sistema de estufa com ar condicionado. Porém, no sistema hidropônico modificado, não é indicado, pois causa mortalidade total de plântulas.

Keywords


Cloning; Greenhouse; Vermiculite; Coffea.

Full Text:

PDF

References


Andrade, S., Jr., Alexandre, R. S., Schmildt, E. R., Partelli, F. L., Ferrão, M. A. G., & Mauri, A. L. (2013). Comparison between grafting and cutting as vegetative propagation methods for conilon coffee plants. Acta Scientiarum. Agronomy, 35(4), 461-469. doi: 10.4025/actasciagron.v35i4.16917

Andreazi, E., Sera, G. H., Faria, R. T. de, Sera, T., Shigueoka, L. H., Carvalho, F. G.,... Chamlet, D. (2015). Desempenho de híbridos F1 de café arábica com resistência simultânea a ferrugem, mancha aureolada e bicho mineiro. Coffee Science, 10(3), 375-382. Recuperado de www.sbicafe.ufv.br:80/handle/12345678 9/8139

Baliza, D. P., Oliveira, A. L., Dias, R. A. A., Guimarães, R. J., & Barbosa, C. R. (2013). Antecipação da produção e desenvolvimento da lavoura cafeeira implantada com diferentes tipos de mudas. Coffee Science, 8(1), 61-68. Recuperado de www.sbicafe.ufv.br:80/handle/123456789/7949

Barbieri, E., Jr., Rossiello, R. O. P, Silva, R. V. M. M., Ribeiro, R. C., & Morenz, M. J. F. (2012). Um novo clorofilômetro para estimar os teores de clorofila em folhas do capim Tifton 85. Ciência Rural, 42(12), 2242-2245. doi: 10.1590/S0103-84782012005000109

Benincasa, M. M. P. (2003). Análise de crescimento de plantas: noções básicas. Jaboticabal: FUNEP.

Casais, L. K. N., Borges, L. S., Medeiros, M. B. C. L., Souza, M. E., & Soares, D. S. (2020). Índices morfofisiológicos e clorofila de hortelã-pimenta cultivadas sob diferentes sistemas de cultivo. Revista Ibero - Americana de Ciências Ambientais, 11(3), 304-316. doi: 10.6008/CBPC2179-6858.2020.003.0 024

Coelho, S. V. B., Rosa, S. D. V. F., Lacerda, L. N. C., Clemente, A. C. S., Silva, L. C., Fantazzini, T. B., & Castro, E. M. (2020). Ultrastructural damage in coffee seeds exposed to drying and to subzero (°C) temperatures. Coffee Science, 15(1), 1-8. doi: 10.25186/.v15i.1760

Couto, A. L., Moreira, D. A., & Araújo, P. V. A., Jr. (2015). Produção de mudas de cultivares de alface utilizando duas espumas fenólicas em Altamira, Pará. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 10(1), 201-207. doi: 10.18378/rvads.v10i1.3072

Covre, A. M., Partelli, F. L., Gontijo, I., & Zucoloto, M. (2015). Distribuição do sistema radicular de cafeeiro Conilon irrigado e não irrigado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 50(11), 1006-1016. doi: 10. 1590/S0100-204X2015001100003

Dutra, T. R., Massad, M. D., & Santana, R. C. (2012). Parâmetros fisiológicos de mudas de copaíba sob diferentes substratos e condições de sombreamento. Ciência Rural, 42(7), 1212-1218. doi: 10.1590/S01 03-84782012005000048

Faquin, V., & Chalfun, N. N. J. (2008). Hidromudas: processo de produção de porta-enxerto de mudas frutíferas, florestais e ornamentais enxertadas em hidroponia. Rio de Janeiro: INPI.

Ferreira, D. F. (2011). Sisvar: um sistema de análise estatística de computador. Ciência e Agrotecnologia, 35(6), 1039-1042. doi: 10.1590/S1413-70542011000600001

Floss, O., Jr., Silva, T. B. M., Demartelaere, A. C. F., Medeiros, J. G. F., & Preston, H. A. F. (2020). Uso de substratos alternativos no sistema hidropônico e a influência na produção de mudas de Lactuca sativa L. Brazilian Journal of Development, 6(10), 77728-77743. doi: 10.34117/bjdv6n10-268

Jesus, A. M. S., Carvalho, S. P., Castro, E. M., & Gomes, C. N. (2013). Observações anatômicas em plantas de Coffea arabica L. obtidas por enraizamento de estacas. Revista Ceres, 57(2), 175-180. doi: 10.1590/ S0034-737X2010000200006

Jordan, R. A., Ribeiro, E. F., Oliveira, F. C., Geisenhoff, L. O., & Martins, E. A. S. (2018). Yield of lettuce grown in hydrjordanoponic and aquaponic systems using different substrates. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 22(8), 525-529. doi: 10.1590/1807-1929/agriambi.v22n8p525-529

Marques, G. N., Peil, R. M. N., Carini, F., Rosa, D. S. B., & Lago, I. (2016). Análise do crescimento de genótipos de minimelancia em hidroponia. Interciência, 41(1), 67-74. doi: 0378-1844/14/07/468-08$3. 00/0

Mercês, D. A., Pinheiro, M. P., Oliveira, J. A., Fº., França, S., Gomes, F. P., Fiaschi, P., & Mielke, M. S. (2013). Sobrevivência de plântulas, características fotossintéticas e crescimento de Discocarpus pedicellatus (Phyllanthaceae). Rodriguésia, 64(1), 1-10. doi: 10.1590/S2175-78602013000100001

Oliveira, D. H., Baliza, D. P., Rezende, T. T., Carvalho, S. P., & Guimarães, R. J. (2010). Influence of cutting length and environment on the growth of coffee seedlings obtained by rooting. Coffee Science, 5(2), 183-189. Recovered from http://www.coffeescience.ufla.br/index.php/Coffeescience/article/view/3 51

Peloso, A. F., Tatagiba, S. D., Reis, E. F., Pezzopane, J. E. M., & Amaral, J. F. T. (2017). Limitações fotossintéticas em folhas de cafeeiro arábica promovidas pelo déficit hídrico. Coffee Science, 12(3), 389-399. doi: 10.25186/cs.v12i3.1314

Rezende, T. T., Carvalho, S. P., Bueno, J. S. S., Fº., Honda, C. P., Fº., Simões, L. C., Paulino, R. N. L., & Nascimento, T. L. C. (2017). Propagação vegetativa do cafeeiro (Coffea arabica L.) por miniestacas. Coffee Science, 12(1), 91-99. Recuperado de www.sbicafe.ufv.br:80/handle/123456789/8265

Romero, A. P., Laguna, R. R., Zárate, R. R., Rangel, J. M., Garcia, F. P., & Flores, M. L. H. (2017). Espuma fenólica de célula abierta hidratada como medio para mitigar estrés hídrico en plántulas de Pinus leiophylla. Madera y Bosques, 23(2), 43-52. doi: 10.21829/myb.2017.232512

Savvas, D., & Gruda, N. (2018). Application of soilless culture technologies in the modern greenhouse industry - a review. European Journal of Horticultural Science, 83(5), 280-293. doi: 10.17660/eJHS.20 18/83.5.2

Silva, A. P., Costa, E., Santo, T. L. E., Silva, L. E., & Martins, R. F. (2013). Coffee seedlings in different substrates and protected environments. Engenharia Agrícola, 33(4), 589-600. doi: 10.1590/S0100-6916 2013000400001

Voitsekhovskaja, O. V., & Tyutereva, E. V. (2015). Chlorophyll b in angiosperms: functions in photosynthesis, signaling and ontogenetic regulation. Journal of Plant Physiology, 189(1), 51-64. doi: 10.1016/j.jplph.2015.09.013




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2022v43n1p351

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433 / 1679-0359
E-mail:  semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional