Resistência ao trato gastrointestinal humano de linhagens de Lactobacillus isoladas de fezes de crianças

Magali Soares dos Santos Pozza, Lucia Helena da Silva Miglioranza, José Eduardo Garcia, Sandra Garcia, Paulo Cesar Pozza

Abstract


A sobrevivência de bactérias probióticas durante o trânsito no trato gastrointestinal é fundamental, e implica na capacidade de sobrevivência dos microrganismos à acidez do estômago e a bile para que elas possam exercer os seus efeitos benéficos sobre o hospedeiro. O objetivo deste estudo foi avaliar, "in vitro", cepas de Lactobacillus originadas de material fecal de crianças de um ano de idade para o processo de seleção de microrganismos probióticos. Linhagens comerciais de L. casei (Lc 01TM) e L. acidophilus (La-05 TM) foram utilizadas como controle. A primeira triagem resultou no isolamento de 75 colônias provenientes de seis amostras de fezes. Os isolados foram apresentados como Gram positivos, principalmente bacilos (cocobacilos, bacilos longos e finos), e raramente cocos. Estes foram submetidos a testes de catalase e avaliados quanto à presença de esporos, resultando em 30 amostras pré-selecionadas. Entre estas cepas, oito linhagens: L4, L5, L12, L19, L20, L22, L23, L24 foram as mais resistentes à inibição por Oxgall. Estas oito cepas foram também resistentes às condições ácidas (pH 3,0) e todas as cepas foram capazes de crescer na presença de fenol. Os resultados dos tratamentos foram comparados através do teste Student Neuman Keuls a 5% de probabilidade, com análises de regressão feitas em diferentes tempos, para verificar a tolerância às condições do trato intestinal. Os resultados demonstraram que as oito cepas estudadas foram capazes de sobreviver às condições de estresse gastrointestinal, indicando potencial para utilização como probióticos. A alta taxa de sobrevivência das cepas probióticas, em condições que simulam o trânsito no trato gastrintestinal depende da cepa utilizada e, assim, é vital conduzir uma boa seleção de cepas para o desenvolvimento de produtos lácteos probióticos.


Keywords


Barreiras biológicas; inibição por Oxgall; Tolerância a fenol; Resistência a acidez.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n3p1021

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional