Sensibilidade de cultivares de algodoeiro à compactação do solo

Jorge Falkoski Filho, Itaynara Batista, Ciro Antonio Rosolem

Abstract


O algodoeiro é uma das culturas mais sensíveis à compactação do solo, podendo haver variabilidade genética quanto a essa característica. O objetivo deste trabalho foi avaliar a sensibilidade de cultivares de algodão à compactação do solo. Utilizou-se um Nitossolo Vermelho distroférrico de textura argilosa, em colunas de solo montadas com três anéis de pvc sobrepostos, com diâmetro interno de 10 cm. As alturas do anel superior e inferior foi de 15 cm, e do anel intermediário, em que foi realizada a compactação, de 3,5 cm. Os níveis de compactação utilizados em subsuperfície foram caracterizados pelas resistências à penetração de 0,41; 0,93; 1,41 e 1,92 MPa. As cultivares utilizadas foram FMT 701, FMT 705, FMT 707, FMX 966 LL e FMX 951 LL. Aos 23 dias após a emergência das plantas, determinaram-se as massas da matéria seca da parte aérea e das raízes, a densidade do comprimento radicular e o diâmetro médio radicular. As cultivares de algodão apresentam variabilidade quanto à sensibilidade à resistência do solo à penetração. A cultivar FMT 707 é mais sensível à compactação do solo, enquanto a FMT 701 é mais tolerante. Resistências à penetração da ordem de 0,92 a 1,06 MPa reduzem a 50 % o crescimento radicular do algodoeiro, mas resistência do solo à penetração de 1,92 MPa não impede totalmente o crescimento.


Keywords


Gossypium hirsutum; Resistência à penetração; Crescimento radicular; Índice Q1/2.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n6Supl1p3645

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433 / 1679-0359
E-mail:  semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional