Sistema radicular e reservas orgânicas de raízes e base do colmo do capim Tanzânia fertilizado com doses de nitrogênio sob pastejo

Cecilio Viega Soares Filho, Ulysses Cecato, Ossival Lolato Ribeiro, Cláudio Fabricio da Cruz Roma, Clóves Cabrera Jobim, Tatiane Beloni, Silvia Helena Venturoli Perri

Abstract


O estudo objetivou avaliar as concentrações de carboidratos não estruturais (CNE), nitrogênio (N) total e avaliação do sistema radicular em pastagem de capim-Tanzânia adubada com uréia em diferentes doses nas estações de outono, primavera e verão. O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental de Iguatemi, Maringá, PR, no período de março de 2007 a março de 2008. O delineamento experimental utilizado foi de blocos completos ao acaso, com parcelas subdivididas com quatro repetições. Foram usadas como parcelas, as doses de N-uréia (50, 100 e 150 kg ha-1 de N-uréia) e, como subparcelas, as estações do ano. As amostragens das raízes foram realizadas nas profundidades de 0-10, 10-20 e 20-40 cm. A biomassa radicular apresentou tendência de acúmulo de massa até 100 kg ha-1 de N em todas as estações avaliadas. Independente da dose de N utilizada cerca de 80% do sistema radicular do capim-Tanzânia estava concentrado na camada de 0 - 10 cm de profundidade. A adubação nitrogenada acima de 100 kg ha-1 pode estimular o crescimento acelerado da planta forrageira, reduzindo sua capacidade de armazenamento de CNE nas raízes. No entanto, favorecem o armazenamento de CNE e N total na base do colmo. As concentrações de CNE e N total foram mais elevadas no período do outono, demonstrando que sua utilização é maior na primavera devido às condições climáticas favoráveis ao crescimento da planta. Na rebrota, a planta apresentou maior reserva de N total na camada de 0-10 cm das raízes, bem como maior reserva de CNE na base do colmo.


Keywords


Panicum maximum; Fertilizante nitrogenado; Pastagem; Carboidrato não estrutural; N total; Raízes; Base do colmo.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n5p2415

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433 / 1679-0359
E-mail:  semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional