Teor de minerais, baseado na Ingestão Diária Recomendada, em castanhas de caju obtidas dos cultivos convencional e orgânico em diferentes etapas de processamento

Denise Josino Soares, Luiz Bruno de Sousa Sabino, Marina Silveira Machado Lanicca de Sousa, Carlos Emanuel Carvalho Magalhães, Maria Mozarina Bezerra Almeida, Paulo Henrique Machado de Sousa, Raimundo Wilane de Figueiredo

Abstract


A castanha de caju possui elevado valor nutricional por ser fonte de proteína, ácidos graxos e carboidratos. A quantificação dos minerais em alimentos é importante, já que estes constituintes são muito importantes do ponto de vista nutricional. Diante do exposto, essa pesquisa teve como objetivo caracterizar e quantificar os minerais na amêndoa de castanha de caju dos cultivos convencional e orgânico em diferentes etapas de processamento com ênfase à Ingestão Diária Recomendada destes minerais. O estudo foi realizado com amêndoas de castanha de caju coletadas em quatro etapas da linha de processamento (após a decorticação, antes da despeliculagem, após a despeliculagem e embalagam). Os minerais sódio, potássio, cálcio, magnésio, ferro, cobre, zinco, manganês, cobalto, níquel e selênio foram quantificados. As amêndoas apresentaram boas quantidades de todos os minerais estudados. Ocorreu pequena variação no conteúdo dos minerais potássio, magnésio, zinco e cobalto durante o processamento. As amêndoas de castanha de caju de cultivo convencional apresentaram teores de minerais semelhantes aos das amêndoas de cultivo orgânico.


Keywords


Processamento de alimentos; Alimentos orgânicos; Valor nutricional; Oligoelementos.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n5p1869

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional