Adaptabilidade e estabilidade de variedades de milho crioulo

Raquel Barboza Reis de Oliveira, Rosângela Maria Pinto Moreira, Josué Maldonado Ferreira

Abstract


 

As variedades de milho crioulo são tidas como adaptadas a diferentes condições ambientais. O objetivo deste trabalho foi estimar e comparar os parâmetros de adaptabilidade e estabilidade de 12 variedades de milho crioulo em dois ciclos de seleção recorrente. Foram utilizados dados de produtividade de grãos referentes a oito experimentos com variedades crioulas no primeiro ciclo de melhoramento (Grupo I) e sete experimentos no segundo ciclo (Grupo II), instalados no Estado do Paraná e Santa Catarina. Cada experimento ensaio avaliou 12 variedades de milho crioulo e a testemunha BR106. Os experimentos foram instalados segundo o delineamento em blocos completamente casualizados, sendo empregados quatro procedimentos para analisar a estabilidade e adaptabilidade das variedades. A maioria das variedades de milho crioulo avaliadas foram competitivas em relação à cultivar BR 106 nos ambientes estudados. Diferentes respostas foram observadas quanto à adaptabilidade e estabilidade nos dois grupos, para os diferentes métodos considerados. As variedades Macaco, Amarelão e Carioca, no Grupo I, e Palha Roxa, Amarelão e Astequinha Sabugo Fino, no Grupo II, apresentaram bom desempenho, adaptabilidade ampla e comportamento previsível.


Keywords


Zea mays; Interação genótipos x ambientes; Agricultura familiar; Melhoramento participativo.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n6p2555

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433 / 1679-0359
E-mail:  semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional