Análise comparativa de rentabilidade e lucratividade dos negócios geração, transmissão e distribuição de energia elétrica

Ruben Doege, José Carlos Lakoski

Resumo


 

O presente trabalho tem como objetivo principal realizar uma análise comparativa de rentabilidade das empresas de geração, transmissão e distribuição do setor de energia elétrica brasileiro no período de 2008 a 2010. A análise foi feita a partir da relação entre o lucro líquido e o ativo total, e lucro líquido sobre patrimônio líquido. As empresas formadoras da amostra são aquelas listadas no site da BM&FBovespa, com algum tratamento. De acordo com a teoria econômica os mercados monopolistas, característica das empresas de transmissão e distribuição, capturam parte do excedente do consumidor e teriam maior rentabilidade do que as empresas inseridas em estruturas concorrenciais, das quais se aproximam as empresas de geração. Entretanto, a ação do órgão regulador busca deslocar as empresas reguladas de uma estrutura monopolista em direção à concorrencial, diminuindo seus graus de liberdade para obtenção de lucros extraordinários, fato observado com os Modelos por Incentivos já implantados pela ANEEL e que buscam repassar periodicamente ganhos de eficiência aos consumidores principalmente no setor de distribuição. A análise dos dados é feita com o auxílio de um modelo ANOVA, cujos resultados mostram ausência de diferença estatística entre os valores médios das empresas de cada segmento, o que permite concluir que a ação do órgão regulador aproximou as estruturas de mercado das empresas dos distintos segmentos sob análise.

 


Palavras-chave


Estruturas de Mercado. Regulação. Mercado de Energia Elétrica.

Texto completo:

PDF

Referências


ANEEL. Banco de informações da geração. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2012.

______. Nota Técnica nº 394/2009-SRE/ANEEL. Segundo ciclo de revisão tarifária periódica das concessionárias de transmissão de energia elétrica do Brasil. Brasília: ANEEL, 2009.

______. Nota Técnica nº 265/2010/SRE/ANEEL. Metodologia de cálculo dos custos operacionais. Brasília: ANEEL, 2010.

BAUMOL, W. J., SIDAK, J. G. Transmission pricing and stranded costs in the electric power industry. Washington, D.C.: The AEI Press, 1995.

BECKER, G. S. Theory of competition among pressure groups for political influence. The Quarterly Journal of Economics, Cambridge, v. 98, n. 3, p. 371-400, aug. 1983.

BM&FBovespa, Relação de empresas de energia elétrica. Disponível em: . Acesso em: 04 mar. 2012.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Relatórios de administração. Disponível em: . Acesso em: 04 e 05 mar. 2012.

FIANI, R. Teoria da regulação econômica: estado atual e perspectivas futuras - Texto para discussão. n. 423. Rio de Janeiro: IE-UFRJ, 1998.

GUJARATI, D. N. Basic econometrics. 4. ed. Nova York: McGraw-Hill, 2003.

IUDÍCIBUS, S. Contabilidade gerencial. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1986.

JAMASB, T.; POLLITT, M. Benchmarking and regulation of electricity transmission and distribution utilities: lessons from international experience. Cambridge Working Papers in Economics 0101, Faculty of Economics, Univesty of Cambridge, 2001.

LAFFONT, J. J.; MARTIMORT, D. Separation of regulators against collusive behavior. Rand Journal of Economics, Santa Mônica, v. 30, n. 2, p. 232-262, Summer, 1999.

LEDYARD, J. O. Market failure. In: EATWEL, J.; MILGATE, M.; NEWMAN, P. The New Palgrave: A Dictionary of Economics. v. 3. London: Macmillan, 1987.

MATARAZZO, D. C. Análise financeira de balanços: abordagem básica e gerencial. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MIKAMI, K. Market failure and forms of enterprise. 2002. Tese de Doutorado em Economia - Faculty of Virginia Polytechnic Institute and State University, Virginia, 2002.

OREIRO, J. L. A decisão de investir da firma: uma abordagem a partir da teoria de barreiras à entrada. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 25, 1997, Recife. Anais…Recife: ANPEC, 1997.

PELTZMAN, S. Toward a more general theory of regulation. In: The Journal of Law and Economics, Chicago, v. 19, n. 2, p. 211-240, aug.1976.

PINDYCK, R. S., RUBINFELD, D. L. Microeconomia. 5. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

PIRES, J.C.L., PICCININI, M.S. A regulação dos setores de infraestrutura no Brasil. In: GIAMBIAGI, F.; MOREIRA, M.M. (org.). A Economia Brasileira dos anos 90. Rio de Janeiro: BNDES, 1999, p. 217-260.

R Development Core Team (2011). R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. ISBN 3-900051-07-0, URL http://www.R-project.org/.

ROCHA, K.; BRAGANÇA, G. F.; CAMACHO, F. Remuneração de capital das distribuidoras de energia elétrica: uma análise comparativa - Texto para Discussão n° 1153. Rio de Janeiro: IPEA, 2006.

STIGLER, G. J. The theory of economic regulation. The Bell Journal of Economics and Management Science. New York, v. 2, n. 1, p. 3-21, spring 1971.

VARIAN, H. R. Microeconomic analysis. 3. ed. Nova York: W. W. Norton & Company, 1992.

VINHAES, E.; SANTANA, E. Mercados contestáveis e competição no novo modelo do setor elétrico brasileiro. Análise Econômica, Porto Alegre, Ano 18, n. 33, p. 53-68, mar. 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Estudos Contábeis
ISSN: 2237-0099