Análise das condições pulmonares de discentes tabagistas de cigarro e tabagistas de narguilé do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Regional de Blumenau

Marluci Luzia Lunelli, Márcia Andrea Fernandes, Fernanda Roberta Faria Von der Hayde, Viviane Jacintha Bolfe Azzi

Resumo


Introdução: A conscientização sobre os efeitos do cigarro levou à iniciação de novas formas de tabagismo, como o narguilé, que ganha espaço entre os jovens, na crença de menores malefícios à saúde. Objetivo: Analisar as condições pulmonares dos discentes tabagistas de cigarro e narguilé da Universidade Regional de Blumenau. Método: Amostra com 30 discentes, divididos em grupo fumante de cigarro (GFC) e grupo fumante de narguilé (GFN), submetidos à avaliação do pico de fluxo expiratório, mensuração das pressões máximas respiratórias, nível de atividade física e de dependência nicotínica. Resultados: Referente à força muscular respiratória, os grupos apresentaram resultados abaixo dos valores preditos para PImax, GFC 68,4% (33,6 – 124,1) vs GFN 59,6% (40,3 - 100),  para PEmax, GFC 61% (34,2 – 126) vs GFN 59,5% (33,6 - 87). Na mensuração do pico de fluxo expiratório no GFC 61,5% não apresentam limitação, 15,4% apresentam limitação leve, 15,4% apresentam limitação moderada e 7,7% apresentam obstrução grave. No GFN, 82,4% não apresentam limitação e 17,6% apresentam limitação moderada. Aplicado o IPAQ, no GFC 15,4% dos indivíduos são muito ativos, 7,7% ativos, 61,5% irregularmente ativos e 15,4% sedentários. No GFN, 41,2% dos indivíduos são muito ativos, 17,6% ativos e 41,2% irregularmente ativos. Quanto à dependência nicotínica o GFC apresenta 46,1% grau de dependência muito baixo, 23,1% baixo, 7,7% médio e 23,1% elevado. No GFN, 100% dos indivíduos apresenta grau muito baixo de dependência. Conclusão: Evidenciamos a preferência do narguilé por indivíduos mais jovens, tornando-se uma porta de entrada para o consumo de cigarros, uma forma de socialização entre jovens universitários e uma proposta impulsionada pela indústria do tabaco para atrair consumidores. Variáveis respiratórias encontram-se abaixo dos níveis preditos nos dois grupos, indicando que o tabagismo, independente do produto do tabaco utilizado traz prejuízos às condições pulmonares, ao contrário do que acreditam os tabagistas de narguilé.

Palavras-chave


Hábito de Fumar; Produtos do Tabaco; Saúde

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.47066/2177-9333/ac.22791

ASSOBRAFIR Ciência

Email: assobrafirciencia@assobrafir.com.br

E-ISSN: 2177-9333