Qualidade e Ergonomia do local de trabalho contribuindo para o rendimento do grupo criativo no ambiente empresarial

Jessica Hori, Vanessa Tavares de Oliveira Barros, Antônio Francisco Fialho

Resumo


O presente artigo tem como objetivo, esclarecer alguns aspectos relacionados à qualidade do ambiente de trabalho e à criatividade com colaboração da ergonomia, visa também verificar como o grupo criativo pode ser melhor inserido no ambiente empresarial, onde o cotidiano é geralmente formal e burocrático e o grupo em questão necessita de constante renovação de idéias e estímulos externos para o bom desenvolvimento de seu trabalho. É possível verificar por meio dos resultados alcançados a importância de ações no ambiente de trabalho de equipes.

 


Palavras-chave


Ergonomia; Qualidade; Criatividade; Grupos criativos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, Eunice M. L. Soriano. Promovendo um ambiente favorável à criatividade nas organizações. São Paulo: Revista de Administração de Empresas, 1998.

BIRMAN, Joel. Criatividade e sublimação em psicanálise. Rio de Janeiro: Psicologia clínica, 2008. v.20.

COSTA, Evaldo. Alavancando resultados através da gestão da qualidade. 2.ed. Rio de Janeiro: Jecab, 1999.

COUTO, Hudson de Araújo. Ergonomia aplicada ao trabalho: manual técnico da máquina humana. Belo Horizonte: ERGO Editora, 1995.

CRESPO, Mari Lucia Figueiredo. Construção e validação de um isntrumento de clima para criatividade nas organizações empresariais. Campinas: PUC, 2005.

DE MASI, Domenico. Criatividade e grupos criativos. Rio de Janeiro: Sextante, 2003.

DE MASI, Domenico. O Ócio criativo. Rio de Janeiro: Sextante, 2000. DUL, Jan;

WEERDMEESTER, Bernard. Ergonomia prática. São Paulo: Edgard Blücher, 1995.

FARIA, Maria de Fátima Bruno de; ALENCAR, Eunice M.L Soriano de. Estímulos e barreiras à criatividade no ambiente de trabalho. Revista de Administração, São Paulo v.31, n.2, p.50- 61, .abr./jun. 1996.

GARVIN, David A. Gerenciando a qualidade: a visão estratégica e competitiva. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1992.

GOMES, Débora Dias. Fator K: conscientização & comprometimento: criando qualidade no ambiente da organização. São Paulo: Pioneira, 1994.

GUÉRIM, F. et al. Compreender o trabalho para transformá-lo. São Paulo, Edgard Blücher, 2001.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2004.

IIDA, Itiro. Ergonomia Projeto e Produção. São Paulo: Edgard Blücher, 1990.

MELLO, Carlos Henrique Pereira et al. ISO 9001:2000: sistema de gestão da qualidade para operações de produção e serviço. São Paulo: Ed. Atlas, 2002

MINAYO, M.C.S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1999.

PINHEIRO, Igor Rezska. Modelo geral da criatividade. Psicologia: Teoria e pesquisa, 2009.

RIVLIN, Leanne G. Olhando o passado e o futuro: revendo pressupostos sobre as interrelações pessoa-ambiente. Estudos de Psicologia, Natal, v.8, n.2, p. 215-220, 2003.

SALES, Anaud. Criatividade, comunicação e produção do saber. Porto Alegre: Sociologias Dossiê ano 10 nº 19, 2008.

SPILLER, Eduardo Santiago. Gestão de serviços e marketing interno. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

ZACHARIAS, Oceano. ISO 9001:2008: uma ferramenta de gestão. São Paulo: O.J. Zacharias, 2009.

WISNER, A. Por dentro do trabalho: ergonomia, método & técnica. São Paulo: FTD: Oboré, 1987




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-2207.2010v1n1p26

Direitos autorais 2010 Projetica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Projética

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2236-2207

projetica@uel.br

 

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença 
Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.