Mapeamento da cultura do design de jogos a partir do seu contexto histórico

Eduardo Napoleao, Gilson Braviano, Milton Luiz Horn Vieira

Resumo


O presente artigo busca apresentar um enfoque cultural dos jogos enquanto mídia, em manifestações digitais e não digitais, mapeando-os enquanto uma ferramenta de significação cultural. Durante a pesquisa, foi possível identificar influências culturais diversas que contribuíram para a construção da cultura de jogos, considerando seus aspectos tangíveis e intangíveis. Assim, entende-se que a relação entre jogos e a cultura, e a forma como seu design foi influenciado por diferentes práticas e costumes, permitiu o desenvolvimento de uma cultura específica de jogos.

Palavras-chave


Design de Jogos; Cultura de Jogos; Jogos e Mídia; Jogos Digitais

Texto completo:

PDF

Referências


ASHCRAFT, Brian. The games that changed Japan. 2012. Disponível em: https://www.theguardian.com/travel/2012/feb/01/tokyo-japan-gaming-culture-games. Acesso em: 1 jun. 2017.

BARTELSON, Eric. Empathy games: birth of a genre? Disponível em: http:// ctrl500.com/developers-corner/empathy-games-•-fighting-tears/. Acesso em: 31 maio 2017.

BOGOST, Ian. Electronic mediations: how to talk about videogames. Minneapolis: University Of Minnesota Press, 2015.

FLANAGAN, Mary. Critical play: radical game design. Cambridge: MIT press, 2009.

FRANK, Allegra. A chronological history of Pokémon games. 2016. Disponível em: https://www.polygon.com/pokemon/2016/2/26/11120098/pokemon-games-list-history-timeline-release-dates. Acesso em: 31 maio 2017.

GANDOLFI, Enrico. To watch or to play, it is in the game: the game culture on Twitch.tv among performers, plays and audiences. Journal of Gaming & Virtual Worlds, Alberta, v. 8, n. 1, p. 63-82, Mar. 2016.

GRANT, Jordan. Board games have been teaching us how to shop for more than a century. 2015. Disponível em: http://americanhistory.si.edu/blog/ board-games-teaching-us-to-shop. Acesso em: 31 maio 2017.

HANSEN, Dustin. Game On!: video game history from pong and Pac-Man to Mario, Minecraft, and more. New York: Macmillan, 2016.

HARRIS, Blake J. A guerra dos consoles: sega, nintendo e a batalha que definiu uma geração. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014.

ISBISTER, Katherine. How games move us: emotion by design. Cambridge: Mit Press, 2016.

JULL, Jesper. A casual revolution: reinventing video games and their players. Cambridge: Mit Press, 2010.

MCGONIGAL, Jane. Reality is broken: why games make us better and how they can change the world. New York: The Penguin Press, 2011.

MOREIRA, Matheus. O robô que superou os campeões de Go, jogo milenar chinês. 2017. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/ expresso/2017/05/29/O-robô-que-superou-os-campeões-de-Go-jogomilenar-chinês. Acesso em: 30 maio 2017.

PHILLPS, Tom. How 9/11 changed grand theft auto 3. 2011. Disponível em: http://www.eurogamer.net/articles/2011-11-18-rockstar-how-9-11-changedgrand-theft-auto-3. Acesso em: 31 maio 2017.

PILON, Mary. The secret history of monopoly: the capitalist board game’s leftwing origins. 2015. Disponível em: https://www.theguardian.com/ lifeandstyle/2015/apr/11/secret-history-monopoly-capitalist-game-leftwingorigins. Acesso em: 31 maio 2017.

SCHIESEL, Seth. Classes turn to video game that works legs. 2007. Disponível em: http://www.nytimes.com/2007/04/30/health/30exer.html. Acesso em: 31 maio 2017.

SHAMP, Austin. Never alone: october game of the month. 2016. Disponível em: http://www.gamecolab.com/single-post/2016/10/05/Never-AloneOctober-Game-of-the-Month>. Acesso em: 31 maio 2017.

SILVEIRA, Guaracy Carlos. Jogos digitais como ferramenta cultural: uma proposta interdisciplinar. In: SB GAMES, 15., 2016, São Paulo. Proceedings... São Paulo, 2016. p. 880-888. Disponível em: http://www.sbgames.org/ sbgames2016/downloads/anais/157228.pdf. Acesso em: 19 maio 2017.

VILHELMSEN, Lars. Business risk-tool. 2017. Disponível em: http://workz.dk/ posts/business-risk-tool>. Acesso em: 31 maio 2017.

VON DOVIAK, Scott. Atari: game over is a nostalgic excavation of video-game history. 2015. Disponível em: http://www.avclub.com/review/atari-gameover-nostalgic-excavation-video-game-hi-217925>. Acesso em: 30 maio 2017.

WIKIMEDIA COMMONS. Pieter Bruegel the Elder. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Pieter_Bruegel_the_Elder_-_Children’s_ Games_-_Google_Art_Project.jpg. Acesso em: 30 maio 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-2207.2018v9n1p123

Direitos autorais 2018 Projetica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Projética

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2236-2207

projetica@uel.br

 

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença 
Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.