Vestuário ergonômico para a prática de pole dance: o conforto térmico como requisito projetual

Ana Elisa Contieri Baldin, Franciele Menegucci

Resumo


Esse artigo apresenta o processo de desenvolvimento de produtos de vestuário para praticantes do pole dance esportivo. Aborda os principais requisitos projetuais identificados por meio de pesquisa bibliográfica e de campo e apresenta a análise de dois produtos propostos a partir de adequações nos materiais têxteis e nos recursos construtivos.

Palavras-chave


Pole dance; Vestuário; Ergonomia

Texto completo:

PDF

Referências


CAMARGO, M. G. Análise da percepção térmica dos carteiros do CDD-Londrina em Relação ao uniforme utilizado em ambiente quente. 2007. 157 f. Dissertação (Mestrado em Desenho Industrial, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2007.

CAMARGO, M. G; FURLAN, M. Resposta fisiológica do corpo às temperaturas elevadas: Exercício, Extremos de temperatura e doenças térmicas. Revista Saúde e Pesquisa, Maringá, v. 4, n. 2, p. 278-288, maio/ago. 2011.

CBPOLEDANCE (Brasil). Campeonato Brasileiro de Pole Dance (Org). História: O início de tudo. 2014. Disponível em: http://www.cbpoledance.com. br/#!historia/c1u7o. Acesso em: 1 mar. 2014

CHATAIGNIER, G. Fio a fio- tecido, moda e linguagem. São Paulo: Estação das letras, 2006.

DINIS, P. M.; VASCONCELOS, A. F. C. Modelagem. In: SABRÁ, Flávio. Modelagem tecnologia em produção de vestuário. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2009.

DUL, J; WEERDMEESTER, B. Ergonomia Prática. São Paulo: Edgard Blücher, 2004.

FALCÃO, J. O tecido certo para malhar. 2010. Disponível em: http://vilamulher.com.br/moda/estilo-e-tendencias/o-tecido-certo-para-malhar-14-1-32-728.html. Acesso em: 24 abr. 2014.

FISCHER, A. Construção de vestuário. Porto Alegre: Bookman, 2010.

GRAVE, M. F. A modelagem sob a ótica da Ergonomia. São Paulo: Zennex, 2004.

IIDA, I. Ergonomia: Projeto e Produção. São Paulo: Blucher, 2005.

IPDFA. Historyof Pole. Disponível em: http://www.ipdfa.com/about/historyof-pole/ Acesso em: 6 abr 2014.

MARTINS, Suzana Barreto. Ergonomia e moda: repensando a segunda pele. In: PIRES, D. B. Design de moda: olhares diversos. Barueri: Estação das Letras e Cores Editora, 2008.

MORAN, Emilio F. Adaptabilidade Humana. São Paulo: Edusp, 1994.

OSÓRIO, L. Modelagem: Organização e Técnicas de Interpretação. Caxias do Sul: Educs, 2007.

PARIZZI, L. Pole Dance Brasil - História do Pole Dance. 2008. Disponível em: http://www.poledancebrasil.com.br/pole-dance-a-historia/. Acesso em: 20fev. 2014.

PEZZOLO, D. B. Tecidos: História, tramas, tipos e usos. São Paulo: Senac, São Paulo, 2007.

REDE VIDA. Conheça nossa bicampeã brasileira de Pole Dance. Programa Vida Melhor. Disponível: http://www.youtube.com/watch?v=5iFY2kzO5mw. Acesso em: 15 de fev. 2014.

SALTZMAN, A. O design vivo. In: PIRES, D. B. Design de moda: olhares diversos. Barueri: Estação das Letras e Cores Editora, 2008.

SANTACONSTANCIA. Compress®. 2011. Disponível em: http://www.santaconstancia.com.br/esportes/tecidos>. Acesso em: 7 out. 2014.

SANTOS, Cristiane de Souza dos. O corpo. In: SABRÁ, Flávio. Modelagem: tecnologia em produção de vestuário. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2009. Cap. 2.

SISSONS, Juliana. Malharia: Fundamentos de Design de Moda. Porto Alegre: Editoria Bookman, 2012.

SOUZA, Patrícia de Mello. A modelagem tridimensional como implemento do processo de desenvolvimento do produto de moda. Bauru, 2006. Dissertação (Mestrado em Desenho Industrial) - Universidade Estadual Paulista.

ZHANG, X H; LI, A, J.; WANG, Y Y. Effects of clothing ventilation openings on thermoregulatory responses during exercise. Indian Journal Of Fibre& Textile Research, Shanghai, v. 37, n. 2, p. 162-171. jun. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-2207.2017v8n2p113

Direitos autorais 2017 Projetica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Projética

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2236-2207

projetica@uel.br

 

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença 
Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.