Análise das ferramentas de design de serviços com vistas a avaliação da acessibilidade no turismo

Michela Cristiane França Goulart, Leila Amaral Gontijo

Resumo


A acessibilidade no turismo é assegurada pelas normas constitucionais, legislação federal e norma técnica. No entanto, as normas técnicas e legislativas não abrangem requisitos e obrigatoriedades quanto a acessibilidade atitudinal ou quanto a experiência do usuário. Assim, a incorporação da usabilidade na abordagem da acessibilidade é um fator de extrema relevância para sua avaliação. Além da abordagem da usabilidade que considera a experiência do usuário, o design de serviços é a área que trata a experiência de um serviço como algo a ser projetado. Com isso, o artigo tem como objetivo analisar as ferramentas de design de serviços considerando-se o quanto estas poderiam servir para avaliar as metas de usabilidade. Como resultados, o artigo acena como possível solução da problemática de “como avaliar a acessibilidade no turismo considerando-se a experiência do usuário” a utilização de metas da usabilidade e de “quais ferramentas utilizar” as de design de serviço.

Palavras-chave


“Design de Serviços”; Acessibilidade; Usabilidade; Ferramentas; Turismo.

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: Acessibilidade a edifi cações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, set. 2015.

ARBACHE, J. Serviços e competitividade industrial. Florianópolis: Fiesc, 2014. 21 slides, color. Jornada de Inovação e Competitividade da Indústria Catarinense.

BORBA, F. S. Dicionário UNESP do Português contemporâneo. São Paulo: Unesp, 2004. 1470 p.

BRASIL. Ministério do Turismo. Plano aquarela 2020: marketing turístico internacional do Brasil. Brasília: EMBRATUR, 2009a.

BRASIL. Ministério do Turismo. Turismo acessível: bem atender no turismo acessível. Brasília: Ministério do Turismo, 2009b. v. I e III.

DARCY, S. Inherent complexity: disability, accessible tourism and accommodation information preferences. Tourism Management, Guildford, v. 31, n. 6, p. 816-826, 2010.

GARCIA, L. J. A gestão de design para o desenvolvimento e valorização de produtos da maricultura: uma abordagem de usabilidade. 2013. 193 f. Dissertação (Mestrado em Design e Expressão Gráfi ca) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2013.

ICSID - INTERNATIONAL COUNCIL OF SOCIETIES OF INDUSTRIAL DESIGN (ICSID) (Canada). Defi nition of design. 2014. Disponível em: http://www.icsid.org/ about/about/articles31.htm. Acesso em: 21 mar. 2014.

IIDA, I. Ergonomia: projeto e produção. 2. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 2005.

INTARAPASA, B.; THONGPAN, T. Inclusive tourism: innovation service design in tourism and hospitality operations. 2013. Disponível em: http://www.arch.kmutt.ac.th/research/inter_Conference/2013/2.

Inclusive%20Tourism%20%20Innovation%20Service%20Design.pdf. Acesso em: 16 set. 2013.

INTERNATIONAL STANDARD. ISO 9241-9:2000. Ergonomic requirements for offi ce work with visual display terminals (VDTs) -- Part 9: Requirements for non-keyboard input devices. Geneva, 2000.

INTERNATIONAL STANDARD. ISO/IEC 9126 information technology: software product quality. Part 1: quality model. Geneva, 1999.

LÓPEZ, F. A.; QUERA, M. D. El hotel accesible: guía para su diseño, organización y gestión. Madrid: Instituto de Mayores y Servicios Sociales, 2006. Disponível em: http://www.imserso.es/InterPresent2/ groups/imserso/ documents/binario/hotelaccesible.pdf. Acesso em: 29 out. 2014.

MAGER, B. Service Design. Paderborn: Fink, 2009.

MAGER, B.; SUNG, T. J. Special issue editorial: designing for services. International Journal of Design, Taiwan, v. 5, n. 2, p. 1-3, 2011.

MEDIROS, Luiz Gustavo (Org.). Índice de Competitividade do Turismo Nacional: Relatório Brasil 2010. Brasília: Ministério do Turismo, 2010.

MICHOPOULOU, E.; BUHALIS, D. Information provision for challenging markets: the case of the accessibility requiring market in the context of tourism. Information and Management, Buxton, v. 50, p. 229-239, 2013.

MORITZ, S. Service design: pratical acess to an evolving fi eld. Köln International School of Design: University of Applied Sciences Cologne, London, 2005.

MOYSES, J. M. O reposicionamento de uma marca hoteleira no Brasil: um estudo de caso sobre o club med. 2010. 144 f. Dissertação (Mestrado em Planejamento e Gestão Estratégica em Hospitalidade) - Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, 2010.

NIELSEN, J. Usability engineering. Cambridge: Academic Press, 1993. PALADINI, E. P. Gestão da qualidade: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

PINTO, A. C. A. Hotel universal: diretrizes projetuais e de acessibilidade. 2007. 211 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2007.

PÜHRETMAIR, F.; MIESENBERGER, K. Accessible Information Space to Promote Accessible Tourism. Computers Helping People With Special Needs, Linz, v. 4061, p. 329-336, jul. 2006.

ROSA, M. S. Contribuições da integração do design baseado em evidências e experiências para um projeto em design de serviços no contexto hospitalar. 2013. 180 f. Tese (Doutorado em Design) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Porto Alegre. 2013.

SIMONETTI, A. B.; WEBER, P. P.; FERNÁNDEZ, P. S. Manual de accesibilidad universal: ciudades y espacios para todos. Santiago de Chile: Corporación Ciudad Accesible, 2010. Disponível em: http://www.ciudadaccesible.cl/wpcontent/ uploads/2012/06/manual_ accesibilidad_universal1.pdf. Acesso em: 29 out. 2013.

STICKDORN, M.; ZEHRER, A. Service design in tourism: customer experience driven destination management. 2009. Disponível em: http://www.aho.no/PageFiles/ 6819/Stickdorn_Zehrer.pdf. Acesso em: 16 set. 2013.

TASSI, R. Design dela comunicazione e design dei servizi: Il progetto della comunicazione per l’implementazione. In: TASSI, R. Comunicazione e design dei servizi. Milano: Politecnico di Milano, 2008. p. 22–27.

TURRIONI, J. B.; MELLO, C. H. P. Metodologia de pesquisa em engenharia de produção: estratégias, métodos e técnicas para a condução de pesquisas quantitativas e qualitativas. 2012. Disponível em: http://www.carlosmello.unifei.edu.br/Disciplinas/Mestrado/ PCM-10/Apostila-Mestrado/Apostila_Metodologia_Completa_2012. pdf. Acesso em: 14 jan. 2014.

UNESCO. Estudo para criação do Selo Nacional de acessibilidade. 2013. Disponível em: http://pt.slideshare.net/gwitte/estudo-selo-nacionalde-acessibilidade. Acesso em: 02 ago. 2014.




Direitos autorais 2016 Projetica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Projética

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2236-2207

projetica@uel.br

 

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença 
Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.