O consumo como investimento: a teoria do capital humano e o capital humano como ethos

Osvaldo Javier López-Ruiz

Resumo


O artigo propõe discutir a diluição da fronteira conceitual entre “consumo” e “investimento”, argumentado que ela é uma peça fundamental para a compreensão do capitalismo na sua etapa atual e dos valores que orientam a sociedade contemporânea. Conceitos cunhados pela teoria do capital humano – teoria econômica dos anos 1960 – são difundidos hoje como valores que orientam a conduta dos indivíduos. Produz-se, assim, um deslocamento conceitual-valorativo do consumo para o investimento que permite inusitadas formas de “postergar satisfações consumindo agora”. A área difusa que é criada entre “consumo” e “investimento” ajuda a entender como a ética protestante do trabalho é reeditada numa “ética do trabalho empresarial”, isto é, do trabalho entendido em termos de “empreendimento” individual.

 

 

 


Palavras-chave


Valores sociais; Teoria do capital humano; Max Weber; Michel Foucault.

Texto completo:

PDF

Referências


BECKER, Gary S. Accounting for taste. Cambridge, Massachusetts: Harvard

University Press, 1996.

BLAUG, Mark. The empirical status of human capital theory: a slightly jaundiced survey. Journal of Political Economy, Chicago, vol. XIV, n. 3, p. 827-855, set. 1976.

FOUCAULT, Michel. Naissance de la Biopolitique. Cours au Collège de France.

-1979. Paris: Seuil/Gallimard, 2004.

Henry, Nelson B. Social Forces Influencing American Education. Chicago:

University of Chicago Press, 1961.

JOHNSON, Harry Gordon. The political economy of opulence. Canadian Journal of Economics and Political Sciences, Toronto, n. 26, p. 552-564, nov. de 1960.

JOHNSON, Harry Gordon. The university and social welfare [1st. ed. 1973]. In: On economics and society, Chicago: The University of Chicago Press, p. 153-175, 1975.

LÓPEZ-RUIZ, Osvaldo. Os executivos das transnancionais e o espírito do

capitalismo: capital humano e empreendedorismo como valores sociais. Rio de Janeiro: Azougue, 2007a.

LÓPEZ-RUIZ, Osvaldo. Ethos empresarial: el ‘capital humano’ como valor social. Estudios Sociológicos [Revista del CES, El Colegio de México], México-DF, vol. XXV, n. 74, p. 399-425, maio-agosto, 2007b.

LÓPEZ-RUIZ, Osvaldo. Somos todos capitalistas? Del obrero al trabajador-inversor, Nueva Sociedad, Buenos Aires, n. 202, p. 87-97, março-abril de 2006.

LÓPEZ-RUIZ, Osvaldo. Los ejecutivos de las transnacionales: de “trabajadores de altos ingresos” a “capitalistas en relación de dependencia”. Nueva Sociedad, Caracas , n. 179, p. 45-58, jun./jul. 2002.

SCHULTZ, Theodore W. O capital humano: investimento em educação e pesquisa. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1973. [1. ed. em inglês 1971].

SCHULTZ, Theodore W. Capital, Human. In: SILLS, David L. (Ed.) International Encyclopedia of the Social Sciences. Macmillan & Free Press, 1968, p. 278-287.

SCHULTZ, Theodore W. Investment in human capital. American Economic Review, Pittsburgh, vol. LI, n. 1, p. 1-17, mar. 1961.

SCHULTZ, Theodore W. Investment in man: an economist view. The Social Service Review, Chicago, vol. XXXIII, n. 2, p. 109-117, jun. 1959.

WEBER , Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. Ed. de Antonio Flávio Pierucci. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2009v14n2p217

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International