A remoção dos Xavante de Marãiwatsédé na década de 1960: o esbulho da terra para a abertura da Agropecuária Suiá Missú S/A

Armando Wilson Tafner Junior, Juliana Cristina Da Rosa

Resumo


Este artigo narra, através de fontes oficiais e escritas, o esbulho da Terra Indígena Marãiwatsédé dos Xavante que foi privatizada e transformada na empresa agropecuária Suiá Missú na década de 1960. O empresário colonizador Ariosto da Riva adquiriu uma área com mais de 695 mil hectares, vendidos a ele ou a terceiros, pelo próprio estado do Mato Grosso, que tinha conhecimento da presença dos Xavante na área comercializada. O Governo Federal, através do SPI, apoiou a remoção dos Xavante da área, fornecendo inclusive aviões da FAB. Essas ações, tanto do Governo Estadual, quanto Federal, ocorreram num período de “expansão da fronteira agropecuária”, com estímulos à iniciativa privada, através de incentivos fiscais e financiamentos, como no caso da Suiá Missú, que além de explorar a mão de obra Xavante ainda expropriou suas terras em 1966.

Palavras-chave


Expansão da Fronteira Agropecuária; Expropriação de terra; Conflito interétnico

Texto completo:

PDF

Referências


BAER, W. A Industrialização e o Desenvolvimento Econômico do Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1988.

CASALDÁLIGA, P. [Carta] Uma Igreja da Amazônia em conflito com o latifúndio e a marginalização social. 1971.

CASALDÁLIGA, P. Entrevista realizada no dia 3,4,5 e 6 de dezembro de 2012 por Armando Tafner Junior.

FERRAZ & MAMPIERI. [Artigo]. Suiá Missú: um mito refeito. IN: ISA Instituto Socioambiental, Povo Indígenas no Brasil 1991/95, 1994.

FERRAZ, Iara. Viagem à Suiá Missú, 1991. Disponível em: http://www.noticiasagricolas.com.br/dbarquivos/iara-ferraz-laudofunai.pdf%CB%83. Acesso em: 06 abr. 2014.

MARTINS, J. S. A chegada do estranho. São Paulo: Editora Hucitec, 1993.

MAYBURY-LEWIS, David. A Sociedade Xavante. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1984.

MOREIRA LEÃO, J. [Laudo]. Laudo de Perícia Judicial da Reserva Indígena Marãiwatsédé 2003.

MORENO, G. Terra e poder em Mato Grosso: Política e mecanismos de burla. Cuiabá: UFMT, 2007.

OLIVEIRA, A. U. Amazônia: monopólio, expropriação e conflitos. Campinas: Papirus. 1990.

OPAN, ANSA. Marãiwatsédé: Terra da Esperança. 2012. Disponível em: http://amazonianativa.org.br/Biblioteca.html. Acesso em: 05 nov. 2013

POLLAK, M. Memória, esquecimento, silêncio. In: Revista Estudos Históricos, Brasil, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

RAVAGNANI O. A experiência Xavante com o mundo dos brancos. Araraquara: UNESP, 1991.

RODRIGUES, P. M. [Laudo]. Relatório de identificação da área indígena “Marãiwatsédé”. Brasília: FUNAI, Portaria n. 9 de 20/01/1992.

ROSA, J.C. A Luta pela Terra Marãiwatsédé: Povo Xavante, Agropecuária Suiá Missú, Posseiros e Grileiros do Posto da Mata em disputa (1960-2012). 2015.2015. Dissertação (Mestrado em História) – UFMT, Cuiabá, 2015.

ROSABUENO, I. [Laudo]. Laudo Antropológico Terra Indígena Marãiwatsédé. Ação Civil Pública número 950000679- MPF 2006.

SILVA A. L. Dois séculos e meio de História Xavante. In: CUNHA, M. C. (Org.). História dos índios no Brasil. São Paulo: Fapesp, 1992.

TAFNER JUNIOR, A. W.; SILVA, F. C. Expropriação de Terras e Exclusão Social na Amazônia Mato-grossense. Revista PRACS, v.8, n.2, 2015. Fontes Documentais

VALE DOS ESQUECIDOS. Documentário-longa Metragem. Direção: Maria Raduan. Fotografia: Sylvestre Campe, color, (72 min.): Tucura Filmes, Brasil, 2010. Disponível em: http://valedosesquecidos.com.br/#ficha-tecnica/maria-raduan Acesso em: 25 abr. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2017v22n2p125

Direitos autorais 2017 Armando Wilson Tafner Junior, Juliana Cristina Da Rosa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International