O paradigma da orientação a objetos, a linguagem unificada de modelagem (UML) e a organização e representação do conhecimento: um estudo de caso de um sistema para bibliotecas

Fernanda Regebe Castro, Fábio Marques da Cruz, Nanci Elizabeth Oddone

Resumo


Introdução: A orientação a objetos trabalha com uma notação própria e possui alguns conceitos centrais. Dentre os mais importantes estão as classes, os atributos, os relacionamentos e a herança. Já a linguagem UML possui diagramas próprios.

Objetivos: Demonstrar a metodologia da orientação a objetos e a linguagem de modelagem UML, com seus diversos diagramas.

Metodologia: Para ilustrar o funcionamento dos diagramas desenvolve-se um estudo de caso envolvendo um sistema de empréstimo de livros em biblioteca.

Resultados: Constatou-se que há influências das teorias da classificação, especialmente a de Ranganathan, na área de modelagem de sistemas de informação, demonstrando que tudo o que hoje se desenvolve na informática, mais precisamente na área de desenvolvimento de sistemas, já foi realizado antes, de forma manual.

Conclusão: Nesse trabalho foi confirmado que para entender o complexo, antes de tudo é preciso dividi-lo em partes e classificá-lo.


Palavras-chave


Modelagem de sistemas, Orientação a objetos, UML, Classificação facetada, Ranganathan.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2013v18n1p82

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional