Arquitetura da informação e museus digitais: análise da usabilidade no museu da fotografia do Ceará

Italo Teixeira Chaves, Priscila Barros David, Lidia Eugenia Cavalcante

Resumo


Objetivo: Deste modo, tem-se como objetivo central do estudo, analisar a usabilidade do ambiente informacional digital do Museu da Fotografia do Ceará, com base na abordagem arquitetural da Arquitetura da Informação (AI).
Metodologia: Para tanto, ancora-se em estudo de caráter exploratório e descritivo, com abordagem quanti-qualitativa, tendo como lócus da pesquisa o Museu da Fotografia do Ceará. Utiliza-se do questionário eletrônico para a coleta de dados e da análise de conteúdo nos procedimentos de análise.
Resultados: Como resultado, apresenta alguns pontos de melhoria de usabilidade de acordo com as heurísticas investigadas bem como destaca pontos fortes do site do referido museu.
Conclusão: Por fim, conclui que a arquitetura da informação é uma área emergente para analisar ambientes de informação digital e que o ambiente estudado possui bons elementos no tocante à usabilidade, mas que ainda precisa passar por ajustes, sobretudo no que diz respeito à visitação 3D.

Palavras-chave


Arquitetura da informação; Avaliação heurística; Museus digitais; Usabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


BORKO, H. Information Science: What is it? American Documentation, [S.l.], 1968.

CAMARGO, L. S. A.; VIDOTTI, S. A. B. G. Arquitetura da informação: uma abordagem prática para o tratamento de conteúdo e interface em ambientes informacionais digitais. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

CASTELLS, M. A Sociedade em rede. 10. ed. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2007. p. 698.

CASTILLA, L. R.; HERNÁNDEZ, D. G.; GONZÁLEZ, Y. P. De la arquitectura de información a la experiencia de usuario: Su interrelación en el desarrollo de software de la Universidad de las Ciencias Informáticas. e-Ciencias de la Información, [S.l.], v. 7, n. 1, p. 1-23, 2017.

CAVALCANTE, L. E. A construção do patrimônio digital: dimensões da política cultural para preservação e acesso. In: SEMINÁRIO SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO EM MUSEUS: INFORMAÇÃO DIGITAL COMO PATRIMÔNIO CULTURAL, 4., 2017, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Pinacoteca de São Paulo, 2017. p. 37-46.

CAVALCANTE, L. E. Os percursos da memória: a exposição virtual cartes postales du Québec dantan como fonte de informação histórica. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 17, n. 3, p. 99-105, 2007.

CHAVES, I. T.; CAVALCANTE, L. E. Educação patrimonial, bibliotecas e museus virtuais na escola. Biblionline, João Pessoa, v. 16, n. 1, p. 44-54, 2020.

DIAS, Â. Á. C.; CHAVES FILHO, H. Gênese sócio-histórica da ideia de interação e interatividade. In: SANTOS, G. L. Tecnologias na educação e formação de professores. Brasília: Plano, 2003.

DODEBEI, V. Cultura e patrimônio na era da informação. In: SEMINÁRIO SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO EM MUSEUS: INFORMAÇÃO DIGITAL COMO PATRIMÔNIO CULTURAL, 4., 2017, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Pinacoteca de São Paulo, p. 81-90, 2017.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

HENRIQUES, R. M. N. Memória, museologia e virtualidade: um estudo sobre o Museu da Pessoa. 2004. Dissertação (Mestrado em Museologia) – Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia de Portugal, Lisboa, 2004.

LEMOS, A. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. 6. ed. Porto Alegre: Sulina, 2013.

LÉVY, P. Cibercultura. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 1999.

MORDECKI, D. Miro y entiendo: Guía práctica de usabilidad web. Biblioteca Concreta: Espanha, 2012.

MUSEU VIRTUAL DA FOTOGRAFIA. Institucional. Disponível em: https://museudafotografia.com.br/institucional/. Acesso em: 3 mar. 2020.

NIELSEN, J. Usability Engineering. New York: Academic Press, 1993.

NIELSEN, J.; LORANGER, H. Usabilidade na web: projetando websites com qualidade. Rio de janeiro: Elsevier, 2007.

OLIVEIRA, H. P. C. Arquitetura da Informação pervasiva: contribuições conceituais. 2013. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2013.

OLIVEIRA, H. P. C.; VIDOTTI, S. A. B. G.; PINTO, V. B. Arquitetura da informação pervasiva. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015.

RAMIRES, J. C. L. Ciberespaço e patrimônio cultural digital: algumas reflexões. PatryTer, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 26-36, 2019.

ROCHA, C. C. Avaliação da Arquitetura da Informação do Portal de Periódicos da Universidade Federal do Maranhão. 2020. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2020.

SANTAELLA, L; LEMOS, R. Redes sociais digitais: a cognição conectiva do Twitter. São Paulo: Paulus, 2010.

SARACEVIC, T. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 41-62, 1996.

SARTOR, F. H. M. Usabilidade das homepages de universidades brasileiras. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2017.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Editora Cortez, 2007.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em Educação. São Paulo: Editora Atlas, 1987.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2022v27n1p253

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional