As contribuições da competência crítica em informação nas práticas informacionais de estudantes quilombolas no ensino superior: relato de pesquisa

Maria Ivone Maia Costa, Renata Lira Furtado

Resumo


Objetivos: Analisar dentro de um contexto histórico, social e cultural, as práticas informacionais dos estudantes quilombolas na Universidade Federal do Pará, com o intuito de contribuir para a elaboração de ações afirmativas, com a perspectiva de minimizar a problemática de acesso à informação enfrentado por esses sujeitos.
Metodologia: Pesquisa qualitativa dividida em três etapas: a primeira apresenta uma pesquisa bibliográfica; na segunda etapa apresenta-se o desenvolvimento da pesquisa, na qual estão incluídas a pesquisa documental que possibilitou traçar um panorama acerca da presença dos estudantes quilombolas matriculados na instituição; uma pesquisa etnográfica, com a aplicação de um questionário no google forms e de uma entrevista semiestruturada. Os dados foram analisados sob os fundamentos da Análise Crítica do Discurso e na terceira etapa desenvolveu-se a triangulação dos dados obtidos nas etapas anteriores.
Resultados: Indicam que as práticas informacionais desenvolvidas pelos estudantes quilombolas no campo acadêmico e no campo das comunidades tem uma interação social, demonstrando uma criticidade nas ações informacionais.
Conclusões: As ideias desenvolvidas nesta investigação contribuem principalmente para a concretização de ações práticas e geração de conhecimentos fundamentais nas questões das desigualdades sociais e culturais dentro do contexto pesquisado.


Palavras-chave


Práticas Informacionais; Estudantes quilombolas; Competência Crítica em Informação

Texto completo:

PDF

Referências


ANDIFES. Pesquisa do perfil socioeconômico e cultural dos estudantes de graduação das Instituições Federais de Ensino Superior Brasileiras, 5, 2018. Brasília, DF.: FONAPRACE, 2019. Disponível em: https://www.andifes.org.br/wp-content/uploads/2019/05. Acesso em: 23 jan. 2021.

ARAÚJO, E. A. Informação, sociedade e cidadania: gestão da informação no contexto de organizações não-governamentais brasileiras. Ciência e Informação, Brasília, v. 29, n. 2, p. 155-167, maio/ago. 1999. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid. Acesso em: 29 maio 2020.

ARAÚJO, C. A. A. Paradigma social nos estudos de usuários da informação: abordagem interacionista. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 22, n. 1, p. 145- 159, jan./abr. 2012. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/index.php/res/v/91416. Acesso em: 23 maio 2020.

ARAÚJO, C. A. A. O sujeito informacional no cruzamento da Ciência da Informação com as Ciências Sociais. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 14., 2013, Florianópolis. Anais [...]. Florianópolis: UFSC, ANCIB, 2013.

BRASIL. Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 10 jan. 2003. p. 01. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm. Acesso em: 1 jul. 2020.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília/DF, SEPPIR, 2004. CNE/CP Resolução 1/2004. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 de junho de 2004, Seção 1. p. 11. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/res012004.pdf. Acesso em: 14 abr. 2020.

CAMPOS, L. R. Do quilombo à universidade: trajetórias, relatos, representações e desafios de estudantes quilombolas da Universidade Federal do Pará-Campus Belém quanto à permanência. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Educação, Belém, 2016.

CARRIL, L. de F. B. Os desafios da educação quilombola no Brasil: o território como contexto e texto Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP. Revista Brasileira de Educação, v. 22, n. 69, abr./jun. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/i. Acesso em: 22 jan. 2020.

CHOULIARAKI, L.; FAIRCLOUGH, N. Discourse in Late Modernity: Rethinking Critical Discourse Analysis. Edinburgh: Edinburgh University Press, 1999. Disponível em: https://www.researchgate.net/m. Acesso em: 10 jan. 2021.

COSTA, M. I. M. Práticas Informacionais e Competência Crítica em Informação de estudantes quilombolas da Universidade Federal do Pará. 2021. Dissertação (Mestrado) – Programa de PósGraduação em Ciência da Informação, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2021.

DUDZIAK, E. A. Information literacy: princípios, filosofia e prática. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, p. 23-25, jan./abr. 2003. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1016. Acesso em: 14 jul. 2020.

ELMBORG, J. Critical Information Literacy: Definitions and Challenges. In: WILKINSON, C. W.; BRUCH, C. (ed.). Transforming Information Literacy Programs: Intersecting Frontiers of Self, Library Culture, and Campus Community, 2012. p. 75-95. Disponível em: https://iro.uiowa.edu/discovery/fulldisplay/alma9983557574202771/01IOWA_IN ST:ResearchRepository. Acesso em: 10 nov. 2020.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Brasília: Universidade de Brasília, 2001.

FERES JUNIOR, J.; DAFLON, V. T. Políticas da Igualdade Racial no Ensino Superior. Cadernos do Desenvolvimento Fluminense, n. 5, 2014. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/cdf/article/. Acesso em: 10 jun. 2020.

FERREIRA, E. G. A.; ABREU, F. F.; LIMA, G. M. C.; SÁ, J. P. S. A construção do conceito de Práticas Informacionais pelos pesquisadores do EPIC. Informação em Pauta, Fortaleza, v. 4, n. esp., p. 26-43, maio 2019. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/. Acesso em: 23 jan. 2020.

FLECK, A. Afinal de contas, o que é teoria crítica? Princípios: Revista de Filosofia, Natal, v. 24, n. 44, p. 97-127, maio/ago. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/principios/article/view/12083/pdf. Acesso em: 6 abr. 2021.

GOMES, N. L. Diversidade étnico-racial, inclusão e equidade na educação brasileira: desafios, políticas e práticas. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Brasília, v. 7, n. 1, p. 109-121, jan./abr. 2011. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/rbpae/article/. Acesso em: 1 jun. 2020.

GONZÁLEZ TERUEL, A. Los estudios de necesidades y usos de la información: fundamentos y perspectivas actuales. Gijon, Espanha: Trea, 2005.

LIMA, A. T. O.; ARAÚJO, I. C. de; SILVA, W. M. S. da; PORTELA, R. S. A trajetória das políticas de ações afirmativas para indígenas e quilombolas na Universidade Federal do Pará. In: JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS, 8., 2015, São Luís. Anais [...]. São Luís: UFMA, 2015.

MARTELETO, R. Cultura informacional: construindo o objeto informação pelo emprego dos conceitos de imaginário, instituição e campo social. Ciência da Informação, Brasília, v. 24, n. 1, p. 89-93, jan./abr. 1995. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/613: Acesso em: 25 mar. 2020.

NASCIMENTO, D. M.; MARTELETO, R. A “informação construída” nos meandros dos conceitos da teoria social de Pierre Bourdieu. DataGramaZero, v. 5, n. 5, 2004. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/. Acesso em: 10 mar. 2021.

RESENDE, V. M. Análise de discurso crítica e etnografia: o movimento nacional de meninos e meninas de rua, sua crise e o protagonismo juvenil. 2008. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade de Brasília, Brasília, 2008. Disponível em: https://repositorio.unb.br/. Acesso em: 10 fev. 2021.

RESENDE, V. M.; RAMALHO, V. C. V. S. Análise de discurso crítica, do modelo tridimensional à articulação entre práticas: implicações teóricometodológicas. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 5, n. 1, p. 185-207, jul./dez. 2004. Disponível em: http://www.portaldeperiodicos.unisul.br. Acesso em: 10 fev. 2021.

SAVOLAINEN, R. Everyday life information seeking approaching information seeking in the context of “way of life”. Library & Information Science Research, Amsterdam, v. 17, n. 3, p. 259-294, 1995. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/. Acesso em: 4 out. 2019.

SCHNEIDER, M. CCI/7: competência crítica em informação (em 7 níveis) como dispositivo de combate à pós-verdade. In: BEZERRA, A. C. B.; SCHNEIDER, M.; PIMENTA, R. M.; SALDANHA, G. S. (org.). iKrítika: estudos críticos em informação. Rio de Janeiro: Garamond, 2019. p. 73-116.

TEWELL, E. A decade of critical information literacy: a review of the literature. Communications in Information Literacy, v. 9, n. 1, p. 24-43, 2015. Disponível em: https://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ1089135.pdf. Acesso em: 21 dez. 21.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2021v26n4p393

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional