A representação documental no contexto da Arquivologia: perspectivas recentes

Thiago Henrique Bragato Barros

Resumo


Introdução: Os processos de representação fazem parte do cotidiano dos arquivos, bibliotecas e museus. Neste sentido, busca-se no universo dos arquivos apropriar-se das discussões relacionadas a representação e organização da informação e do conhecimento. Objetivos: Neste artigo discorre-se a respeito do percurso do conceito de representação primeiro no contexto da organização depois no contexto da arquivologia, com a intenção de sistematizar as várias facetas do conceito de representação e aproximá-los dos processos arquivísticos.  Metodologia: O trabalho foi desenvolvido analisado a literatura de ambas as áreas ao redor do conceito de representação. Resultados: Como trata-se de um estudo teórico que discute e sistematiza a literatura da área, fica claro a presença de um conceito de representação na arquivologia, ainda que configurado em uma realidade distinta da ideia presente na Organização do Conhecimento. Conclusões: No sentido de busca-se trabalhar com as convergências entre esses campos e apresentar possiblidades de relacionamento aprimorando a construção de instrumentos de representação no contexto dos arquivos na atualidade.


Palavras-chave


Representação; Arquivologia; Organização do conhecimento

Texto completo:

PDF

Referências


ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

ALENCAR, M. F.; CERVANTES, B. M. N. Organização e representação do conhecimento arquivístico: em busca de um método para construção de tesauro funcional. Em questão, Porto Alegre, v. 25, n. 1, p. 368-389, 2019a.

ALENCAR, M. F.; CERVANTES, B. M. N. Acesso à informação arquivística: uma aproximação teórica da vertente pós-custodial com o tesauro funcional. Informacao & Sociedade-Estudos, v. 29, n. 2, p. 85-100, 2019b.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS. ISO 15489-1:2018 Informação e documentação - Gestão de documentos de arquivo. Parte 1: Conceitos e princípios. São Paulo. 2018.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS ISO 30300:2016 Informação e documentação — Sistema de gestão de documentos de arquivo — Fundamentos e vocabulário. São Paulo. 2016.

BARROS, T. H. B. A Indexação e a Arquivística: aproximações iniciais no universo teórico da organização e representação do conhecimento. Encontros Bibli (UFSC), v. 21, p. 33, 2016.

BARROS, T. H. B.; GOMES. D. L. Classification, Knowledge Organization Systems: ontologies and archival classification. In: INTERNATIONAL ISKO CONFERENCE, 15, Anais [...], Porto, Portugal, 2018.

BARROS, T. H. B.; SOUSA. R. T. B. Archival Science and Knowledge Organization: Mapping Methodological Relationships. Knowledge Organization v. 46, n. 7, p. 493-501, 2019a.

BARROS, T. H. B.; SOUSA. R. T. B. Organização do conhecimento e arquivologia: abordagens metodológicas. Informação & Informação, v. 24, n. 2, p. 76-92, 2019b.

BARROS, T. H. B.; MORAES, J. B. E. de. Da classificação biológica à classificação digital: perspectivas de renovação em classificação arquivística. Revista Ágora, Florianópolis, v. 23, n. 46, p. 58-84, jun. 2013

BARROS, T. H. B.; MORAES, J. B. E. Archival Classification and Knowledge Organization: Theoretical Possibilities for the Archival Field. In: NEELAMEGHAN, A.; RAGHAVAN, K.S (Orgs). Categories, Contexts And Relations In Knowledge Organization. Proceedings of the Twelfth International ISKO Conference 6-9 August 2012 Mysore, India. Wurzburg: Ergon-verlag Gmbh, v. 13, p. 272-276, 2012.

BRASCHER, M.; CAFÉ, L. Organização da informação ou organização do conhecimento? In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 9., 2008, São Paulo. Anais [...], São Paulo: USP, 2008.

CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS. Norma internacional para descrição de funções. Conselho Internacional de Arquivos: Paris, 2007.

DAHLBERG, I. A Referent-Oriented, Analytical Concept Theory for INTERCONCEPT. International Classification, v. 5, n. 3, p. 142-151, 1978.

DAHLBERG, I. Knowledge Organization: Its Scope and Possibilities. Knowledge Organization, v. 20, n. 4, p. 211-233, 1993.

DURANTI, L. The Archival Bond. Archives and Museum Informatics, v. 11, p. 213–218, 1997.

FOSCARINI, F. Records classification and functions: an archival perspective. Knowledge Organization. v. 33, n. 4, p. 188-198, 2006.

GOMES. D. L.; BARROS, T. H. B.; SOUSA, R. T. B.; SANTOS JUNIOR, R. L. Proposta de uma Ferramenta para Classificação Arquivística com Base em Ontologias. Em Questão, Porto Alegre, v. 26, n. 1, p. 351-374, 2020.

GUIMARÃES, J. A. C.; TOGNOLI, N. B. Provenance as a Domain Analysis Approach in Archival Knowledge Organization. Knowledge Organization, v. 42, n. 8, p. 562-69, 2015.

HENTTONEN, P. Dimensions of Contextual Records Management Classifications. Knowledge Organization, v. 42, n. 4, p. 477–485, 2015.

HENTTONEN, P. Diversity of Knowledge Organization in Records and Archives Management. In: Neelameghan, A. and Raghavan, K. S. (Eds.). (2012). Categories, contexts and relations in knowledge organization: Proceedings of the Twelfth International ISKO Conference (Mysore, India, August 6-9, 2012). Advances in knowledge organization, no. 13. Würzburg: Ergon.

HENTTONEN, P.; KETTUNEN, K. Functional classification of records and organisational structure. Records Management Journal, v. 21, n. 2, p.86–103, 2011.

HURLEY, C. What, if anything, is a function? Archives and Manuscripts, v. 21, n. 2, p. 208-220, 1993.

HJØRLAND, B. Knowledge Organization = Information Organization? In: NEELAMEGHAN, A.; RAGHAVAN, K. S (Eds.). International ISKO Conference, 20, Anais […]. Mysore, India: Ergon Verlag, 2012. p. 8–14.

LANCASTER, F. W. On the need for role indicators in postcoordinate retrieval systems. American Documentation, v. 19, n. 1, p. 42-46, 1968.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

NESMITH, T. Still Fuzzy, But More Accurate: Some Thoughts on the 'Ghosts' of Archival Theory, Archivaria, v. 47, p.144-160, 1999.

NESMITH, T. The Concept of Societal Provenance and Records of NineteenthCentury Aboriginal–European Relations in Western Canada: Implications for Archival Theory and Practic. Archival Science, v. 6, p.351-360, 2006.

ORR, S. A. Functional-based classification of records: is it functional? 2005, 170 f. Thesis (Mestrado) – Master of Science in Records Management Course, Northumbria University, Newclaste, 2005.

PACKALÉN, S.; HENTTONEN, P. Ambiguous Labels: Facet Analysis of Class Names in Finnish Public-Sector Functional Classification Systems. Knowledge Organization, v. 43, n. 7, p.490-501, 2016.

SHEPHERD, E.; YEO, G. Managing records: a handbook of principles and practice. London: Facet, 2003.

SOUSA, R. T. B.; ARAÚJO JÚNIOR, R. H. A classificação e a taxonomia como instrumentos efetivos para a recuperação da informação arquivística. Ciência da Informação: Brasília, v. 42, n. 1, p. 131-144, jan./abr., 2013.

SOUSA, R. T. B.; ARAÚJO JÚNIOR, R. H. A indexação e criação de taxonomias para documentos de arquivo: proposta para a expansão do acesso e integração das fontes de informação. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, v. 11, n. 4, p. 47-56, 2017.

SMIRAGLIA, R. P. The epistemological dimension of knowledge organization. IRIS-Re N. Bolfarini Tognoli, A. C. Rodrigues, and J. A. Chaves Guimarães. Archival Knowledgevista de Informação, Memória e Tecnologia, v. 2, n. 1, p. 2-11, 2013.

TOGNOLI, N. T.; RODRIGUES, A. C.; Guimarães, J. A. C. Archival Knowledge Conceptual Frameworks for Recent Terminology in the KO Domain Knowledge Organization v. 46, n. 7, p. 523-529, 2019.

YAKEL, E. Archival representation. Archival Science, n.3, p.1-25, 2003.

YAKEL, E. Who represents the past? Archives, records and social web. In: COOK, T. (Ed.). Controling the past: documenting society and institutions. Chicago: Society of American Archivists, p.257- 78, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n3p266

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional