Sistema de informação ambiental como ferramenta para preservação da Amazônia: atuação do sistema deter

Suelene Santana Assunção, Markene Mirella Costa Ferreira, Roberto Lopes dos Santos Junior, Franciele Marques Redigolo, Marise Teles Condurú

Resumo


Objetivo: Demonstrar a atuação precisa do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real para alertar e informar sobre as áreas desmatadas e degradadas na Amazônia Legal, tendo em vista a capacidade desta tecnologia de fornecer suporte aos órgãos competentes na implementação de medidas voltadas ao combate da destruição antrópica da Floresta.
Metodologia: Para a análise dos dados coletados a partir do Sistema, adotou-se as categorias: a) ‘tipos de desmatamento e de degradação na Amazônia Legal’; b) ‘aumento de desmatamento nos estados da Amazônia Legal’ e c) ‘desmatamento de áreas de proteção ambiental na Amazônia Legal’, baseadas na classificação de áreas devastadas utilizada pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real.
Resultados: Apontam o desempenho eficiente do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real visualizado na exatidão dos dados informados sobre as áreas devastadas, acerca do aumento expressivo e acelerado do desmatamento anual, além de informar os tipos de desmatamento e de degradação mais ocorridos na Amazônia Legal. O sistema identificou o Pará como o estado mais afetado pelo desmatamento, e também demonstrou com precisão informações das áreas de proteção ambiental mais atingidas pelo desmatamento na Floresta.
Conclusões: A eficiência visualizada a partir dos dados registrados pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real sobre o evidente cenário da proporção de áreas desmatadas e degradadas na Amazônia brasileira, assim como a proveniência do desmatamento e a velocidade do avanço da devastação da Floresta Amazônica identificado a partir de 2015, torna o Sistema um instrumento relevante para os gestores públicos buscarem soluções de combate à destruição da Floresta, principalmente causada pelo desmatamento. O país pode desenvolver políticas públicas específicas e definir ações sustentáveis voltadas à preservação da Amazônia brasileira e, assim, contribuir no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável apontados na Agenda Global 2030.

Palavras-chave


Sistema detecção de desmatamento em tempo real (DETER); Sistema de informação ambiental; Desmatamento na Amazônia legal

Texto completo:

PDF

Referências


ALBAGLI, S. Informação e desenvolvimento sustentável: novas questões para o século XXI. Ciência da Informação, Brasília, v. 24, n. 1, p. 1-9, 1995. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/617/619. Acesso em: 24 jun. 2020.

BARROS, L. V.; PAIVA, R. O. A Sistematização de informações sobre desmatamento da Amazônia na perspectiva do direito à informação. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, p. 1-13, 2010. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/7124. Acesso em: 28 jun. 2020.

BERTALANFFY, L. Teoria Geral dos Sistemas: fundamentos, desenvolvimento e aplicações. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

BIOMETA: socioambiental e educacional. Eventos. Disponível em: https://biometa.org.br/eventos-nacionais/. Acesso em: 05 maio de 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 2016. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91 _2016.pdf. Acesso em: 30 jun. 2020.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Plano Nacional para o controle do desmatamento ilegal e recuperação da vegetação nativa (2020-2023). Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/planalto/pt-br/conheca-a-vice-presidencia/nota-aimprensa/anexo-ao-resumo-informativo-no-3_de-29-5-2020.pdf. Acesso em: 3 maio 2021.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Portaria nº 333 de 16 de agosto de 2018. Institui a estratégia do Ministério do Meio Ambiente para o alcance da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Diário Oficial da União, ed.161, Seção 1, p.72, 2018. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/- /asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/37594064/do1-2018-08-21-portarian-333-de-16-de-agosto-de-2018- 37593953#:~:text=Institui%20a%20Estrat%C3%A9gia%20do%20Minist%C3%A9rio,dos%20Objetivos%20de%20Desenvolvimento%20Sustent%C3%A1vel.&t ext=3%C2%BA%20A%20Estrat%C3%A9gia%20ODS%20%2D%20MMA,do%2 0Minist%C3%A9rio%20do%20Meio%20Ambiente. Acesso em: 30 abr. 2021.

BRASIL. SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA. Legislação da Amazônia. Disponível em: https://www.gov.br/sudam/ptbr/acesso-a-informacoes/institucional/legislacao-da-amazonia. Acesso em: 30 maio 2020.

BRUNDTLAND, G. H. (Org.). Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: FGV, 1987.

CARIBÉ, R. C. V. Subsídios para um sistema de informação ambiental no Brasil. Ciência da Informação, Brasília, v. 21, n. 1, p. 1-6, jan./abr. 1992. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/_repositorio/2010/04/pdf_836f22d0a9_0009074.pdf. Acesso em: 24 jun. de 2020.

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO. Diretório do Grupo de Pesquisa. Disponível em: http://dgp.cnpq.br/dgp/faces/consulta/consulta_parametrizada.jsf. Acesso em: 24 jul. 2020.

DINIZ, M. B.; OLIVEIRA JUNIOR, J. N.; TROMPIERI NETO, N.; DINIZ, M. J. T. Causas do desmatamento da Amazônia: uma aplicação do teste de causalidade de Granger acerca das principais fontes de desmatamento nos municípios da Amazônia Legal brasileira. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 121-151, jan./abr. 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/neco/v19n1/06.pdf. Acesso em: 24 jul. 2020.

FERREIRA, A. B. H.; FERREIRA, M. B.; ANJOS, M. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 3. ed. rev. e atual. Curitiba: Positivo, 2004.

GAMA, E. S. C.; CONDURÚ, M. T. Os Sistemas de informação em recursos hídricos como instrumento de gestão ambiental: informações necessárias à tomada de decisão. In: CANTO, O.; CONDURÚ, M. T.; MORAES, S. C. Gestão ambiental na Amazônia: conflitos, limites e possibilidades. Belém: NUMA/UFPA, 2017. Disponível em: https://livroaberto.ufpa.br/jspui/bitstream/prefix/166/1/Livro_GestaoAmbientalA mazonia.pdf. Acesso em: 26 jun. 2020.

IBGE. Amazônia Legal. [2020]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/estruturaterritorial/15819-amazonia-legal.html?edicao=28079&t=acesso-ao-produto. Acesso em: 22 jul. 2020.

O’BRIEN, J. A. Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da internet. 9. ed. São Paulo: Saraiva, 2002.

SANTOS, T. O.; ANDRADE FILHO, V. S.; ROCHA, V. M.; MENEZES, J. S. Os Impactos do desmatamento e queimadas de origem antrópica sobre o clima da Amazônia brasileira: um estudo de revisão. Revista Geográfica Acadêmica, Boa Vista, v. 11, n. 2, p. 157-181, 2017. Disponível em: https://revista.ufrr.br/rga/article/view/4430. Acesso em: 4 maio de 2021.

SARACEVIC, T. Ciência da Informação: origem, evolução e relações. Perspectiva em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-62, jan./jun. 1996. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/_repositorio/2010/08/pdf_fd9fd572cc_0011621.pdf. Acesso em: 31 maio 2020.

TARAPANOFF, K. Técnicas para tomada de decisão nos sistemas de informação. Brasília: Thesaurus, 1995.

TARGINO, M. G. Informação ambiental: uma prioridade nacional? Informação e Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 4, n. 1, p. 38-61, 1994. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/_repositorio/2010/12/pdf_f1abe7183c_0013931.pdf. Acesso em: 6 maio 2020.

TURBAN, E.; MCLEAN, E.; WETHERBE, J. Tecnologia da Informação para gestão: transformando os negócios na economia digital. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2021v26n3p125

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional