A frente de pesquisa em meditação na web of science: foco nos Estados Unidos e Inglaterra

Jane Guirado, Marlene Oliveira, Rubens Lene Carvalho Tavares

Resumo


Objetivo: Analisar a frente de pesquisa dos dois (02) países líderes sobre o tema meditação referente aos artigos indexados na base de dados Web of Science, no período de 2009 a 2018. Metodologia: Trata-se de um estudo cientométrico, descritivo, de abordagem quantitativa. Neste estudo adota-se o modelo desenvolvido por Alvarado (2009) que permite identificar e explicar as variáveis que influenciam na composição das frentes de pesquisa de um campo do conhecimento. Resultados: Como resultado, identificam-se as frentes de pesquisa ativa dos Estados Unidos e Inglaterra sobre a temática meditação. O estudo apresenta a existência de covariação entre a frequência de citações e o nível de produtividade dos autores e concluiu que ambas as variáveis são dependentes. Assim, quanto maior a produtividade de um autor maior são as chances de esse autor receber citações, prevalecendo também o sentido inverso. Conclusões: Acredita-se que a contribuição deste estudo para a Ciência da Informação está no fato de expor a qualificação que o autor deve apresentar para compor a frente de pesquisa de uma área do conhecimento.


Palavras-chave


Cientometria; Frente de Pesquisa; Meditação; Web of Science

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARADO, R. U. A cientometria como um campo científico. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 20, n. 3, p. 41-62, set./dez. 2010. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/14351. Acesso em: 12 maio. 2020.

ALVARADO, R. U. A frente de pesquisa na literatura sobre a produtividade dos autores. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v. 14, n. 28, p. 38-56, 2009. DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2009v14n28p38. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/8466. Acesso em: 05 abr. 2020.

ALVARADO, R. U. A Lei de Lotka e a produtividade dos autores. 2007. 267f. Tese (Doutorado) - Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

BARNES, P. M.; BLOOM, B.; NAHIN, R. L. Complementary and alternative medicine use among adults and children. National Health Statistics Reports, Atlanta, n.12, p. 1-24, Dec. 2008. Report. Disponível em: https://stacks.cdc.gov/view/cdc/5266. Acesso em: 11 jun. 2020.

BRAGA, G. M. Informação, ciência, política científica: o pensamento de Derek de Solla Price. Ciência da Informação, Brasília, v. 3, n. 2, 1974.Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/50. Acesso em: 09 maio 2020.

BUFREM, L. S.; PRATES, Y. O saber científico registrado e as práticas de mensuração da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 34, n. 2, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v34n2/28551. Acesso em: 11 abr. 2020.

DALAI LAMA (TENZIN GYATSO). Our faith in science. The New York Times, New York, Nov. 12, 2005. Disponível em: http://www.nytimes.com/2005/11/12/opinion/our-faith-in-science.html. Acesso em: 12 jun. 2020.

EUROPEAN INFORMATION CENTRE FOR COMPLEMENTARY & ALTERNATIVE MEDICINE. European Information Centre for Complementary & Alternative Medicine. Brussels: EICAM, 2008. Disponível em: https://www.antroposofischegeneeskunde.be/wp-content/uploads/eiccam-brochure-nov-2008.pdf. Acesso em: 05 jul. 2019.

GARVEY, W. Communication: the essence of science. New York: Pergamon Press, 1979.

KAPLAN, Norman. The norms of citation behavior: Prolegomena to the footnote. American Documentation, [s.l], v. 16, n. 3, p. 179-184, 1965. DOI: https://doi.org/10.1002/asi.5090160305. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/asi.5090160305. Acesso em: 16 mar. 2020.

LEVINE, M. The positive psychology of buddhism and yoga: paths to a mature happiness. 2. ed. New York: London, Routledge, 2000.

MERTON, R. K. Priorities in scientific discovery: a chapter in the sociology of science. American Sociological Review, [s.l.], v. 22, n. 6, p. 635-659, Dec. 1957. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2089193. Acesso em: 02 fev. 2020.

MUELLER, S. P. M. A ciência, o sistema de comunicação científica e a literatura científica. In: CAMPELLO, B. S.; CEDON, B. V.; KREMER, J. M. (Org.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. cap. 1, p. 21-34.

MUELLER, S. P. M. Estudos métricos da informação em ciência e tecnologia no Brasil realizados sobre a unidade de análise artigos de periódicos. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 6-27, maio 2013. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/16129/1/ARTIGO_EstudosMetricosInformacao.pdf. Acesso em: 12 mar. 2020.

NORONHA, D. P.; FERREIRA, S. M. S. P. Índices de citação. In: CAMPELLO, B. S.; CENDÓN, B. V; KREMER, J. M. (org.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. cap. 17, p. 249 - 262.

ORGANIZACIÓN MUNDIAL DE LA SALUD. Estrategia de la OMS sobre medicina tradicional 2014-2023. Ginebra, Suiza: OMS, c2013. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/95008/9789243506098_spa.pdf?sequence=1. Acesso em: 20 out. 2019.

ROBREDO, J.; VILAN FILHO, J. L. Metrias da informação: história e tendências. In: ROBREDO, J.; BRÄSCHER, M. (org.). Passeios no bosque da informação: estudos sobre representação e organização da informação e do conhecimento. Brasília, DF: IBICT, 2010. cap.10, p. 184-258.

RODRIGUES, K. O. Fatores que influenciam o comportamento de citação de docentes-pesquisadores do campo da Cancerologia brasileira. 2017. 323 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-AV3HA9. Acesso em: 04 mar. 2021.

SILVEIRA, M. A. A.; BAZI, R E. R. A Ciência da Informação no Brasil e sua frente de pesquisa: estudo cienciométrico sob a ótica da institucionalização da pesquisa científica (1995-2005). Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 13, n. 26, p. 1-16, 2008. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=14712794002. Acesso em: 21 abr. 2020.

SILVEIRA, M. A. A.; CAREGNATO, S. E. Demarcações epistemológicas dos estudos de citação: o fenômeno da citação. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 27, n. 3, p. 145-154, set./dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/33847/18976. Acesso em: 11 jun. 2020.

TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to informetrics. Information Processing and Management, Oxford, v. 28, n. 1, p. 1-3, 1992. Disponível em: http://www-periodicos-capes-gov-br.ezl.periodicos.capes.gov.br/index.php?. Acesso em: 03 abr. 2020.

TELESI JÚNIOR, E. Práticas integrativas e complementares em saúde, uma nova eficácia para o SUS. Estudos Avançados, São Paulo, v. 30, p. 99-112, jan./abr. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142016.00100007 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40142016000100099&script=sci_arttext. Acesso em: 10 mar. 2021.

WEEKS, J. Articulated Medicine: Pan American Health Organization Reengages Traditional and Complementary Medicine Efforts. The Journal of Alternative and Complementary Medicine, [s.l.], v. 23, n. 10, p. 745-746, 2017. DOI: 10.1089/acm.2017.29036.jjw. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/320544534_Articulated_Medicine_Pan_American_Health_Organization_Reengages_Traditional_and_Complementary_Medicine_Efforts/link/5a42768c458515f6b04fcd77/download. Acesso em: 03 maio. 2020.

ZIMAN, J. M. Conhecimento público. Belo Horizonte: São Paulo,1979.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2021v26n2p83

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional