Redes de colaboração intelectual: uma análise na formação e na produção científica dos docentes permanentes do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação

Mayte Luanna Dias de Melo, Sérgio Rodrigues de Santana, Alzira Karla Araújo da Silva, Edivanio Duarte de Souza

Resumo


Objetivo: Analisa as redes de colaboração intelectual na formação, qualificação e produção bibliográfica dos docentes permanentes do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa descritiva que tem como objetos de estudo a formação, a qualificação e a produção bibliográfica de 20 docentes permanentes, no período de 2019 a 2019. Caracteriza-se também como pesquisa documental com abordagens qualitativa e quantitativa. Os dados foram coletados na Plataforma Lattes, sistematizados em gráficos e grafos, e analisados e discutidos com fundamentos nos referenciais teóricos e nas Análises de Rede Sociais. Resultado: A formação e a qualificação dos docentes apontam para convergências disciplinares diversas. Aquela se caracteriza pela pluralidade disciplinar, com maior participação das áreas de Biblioteconomia e Sociologia, esta, embora plural, apresenta maior unidade disciplinar com foco em Ciência da Informação, Biblioteconomia e Letras. Embora contemple artigos científicos, comunicações em eventos, capítulos de livros, livros e resumos, totalizando 1.100 publicações, a rede de produção científica se concentra nas duas primeiras categorias, respectivamente, com 450 e 320 produções.  Conclusões: As redes de colaboração intelectual estabelecidas nos processos de formação, qualificação e produção científica dos docentes permanentes deste programa de pós-graduação se materializa em uma infraestrutura de produção de conhecimento permeada por um pluralismo epistemológico, que condiciona movimentos diversos de convergências disciplinares

Metodologia: Trata-se de uma pesquisa descritiva que tem como objetos de estudo a formação, a qualificação e a produção bibliográfica de 20 docentes permanentes, no período de 2019 a 2019. Caracteriza-se também como pesquisa documental com abordagens qualitativa e quantitativa. Os dados foram coletados na Plataforma Lattes, sistematizados em gráficos e grafos, e analisados e discutidos com fundamentos nos referenciais teóricos e nas Análises de Rede Sociais. Resultado: A formação e a qualificação dos docentes apontam para convergências disciplinares diversas. Aquela se caracteriza pela pluralidade disciplinar, com maior participação das áreas de Biblioteconomia e Sociologia, esta, embora plural, apresenta maior unidade disciplinar com foco em Ciência da Informação, Biblioteconomia e Letras. Embora contemple artigos científicos, comunicações em eventos, capítulos de livros, livros e resumos, totalizando 1.100 publicações, a rede de produção científica se concentra nas duas primeiras categorias, respectivamente, com 450 e 320 produções.  Conclusões: As redes de colaboração intelectual estabelecidas nos processos de formação, qualificação e produção científica dos docentes permanentes deste programa de pós-graduação se materializa em uma infraestrutura de produção de conhecimento permeada por um pluralismo epistemológico, que condiciona movimentos diversos de convergências disciplinares

Palavras-chave


Ciência da Informação; Colaboração Intelectual; Produção Científica; Rede de Colaboração

Texto completo:

PDF

Referências


BASSETTO, C. L. Redes de conhecimento: espaço de competência em informação nas organizações contemporâneas. Bauru, SP: Ide@, 2013.

BORGATTI, S.P.; EVERETT, M.G.; JOHNSON, J. C. Analyzing Social Networks. Sage Publications. 2013.

BORGATTI, S. P.; EVERETT, M. G.; FREEMAN, L. C. Ucinet 6 for Windows: Software for Social Network Analysis. Harvard, MA: Analytic Technologies. 2002.

BRASIL. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológicos (CNPq). Plataforma Lattes. Brasília, 2020a. Disponível em: http://lattes.cnpq.br/. Acesso em: 20 dez. 2019.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível (CAPES). Plataforma Sucupira. Brasília, 2020b. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira. Acesso em: 28 dez. 2019.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

CEBRIÁN, J. L. A rede. São Paulo: Summus, 1999.

CORREIA, A. E. G. C.; ALVARENGA, L.; GARCIA, J. C. R. Produção científica e exigências da CAPES: um estudo no domínio da física no brasil. ENCONTRO BRASILEIRO DE BIBLIOMETRIA E CIENTOMETRIA, 3., 2012, Gramado, RS. Anais [...]. Gramado, RS, 2012. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/index.php/res/download/55985. Acesso em: 05 maio 2020.

EPSTEIN, I. Produção científica em rede: resenhas e comentários. In: POBLACIÓN, D. A.; MUGNAINI, R.; RAMOS, L. M. S. V. C. (org.). Redes sociais e colaborativas: em informação científica. São Paulo: Angellara, 2009.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M, N. Metodologia de pesquisa no campo da Ciência da Informação. DataGramaZero – Revista de Ciência da Informação, v. 1, n, 6, dez. 2000. Disponível em: https://repositorio.ibict.br/bitstream/123456789/127/1/GomesDataGramaZero2000.pdf. Acesso em: 20 abr. 2020.

GRANOVETTER, M. S. The strength of weak ties. American Journal of Sociology, Chicago, v. 78, n. 6, May 1973. Disponível em: https://www.cs.umd.edu/~golbeck/INST633o/granovetterTies.pdf Acesso em: 4 mai. 2020.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LATOUR, B. A Ciência em Ação: seguindo cientistas e engenheiros sociedade afora. Paris: Pandore, 1990.

MATTELART, A. História da sociedade da informação. São Paulo: Edições Loyola, 2002. 197p.

MARTELETO, R. M. Análise de redes sociais – aplicação nos estudos de transferência da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, p. 71-81, jan./abr. 2001. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/940/977. Acesso em: 20 dez. 2019.

MARTELETO, R. M. Informação, rede e redes sociais – fundamentos e transversalidades. Informação & informação, Londrina, v.12, n. esp., 2007. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/download/1785/1521. Acesso em: 03 jan. 2020.

MATHEUS, R. F.; SILVA, A. B. O. Análise de redes sociais como método para a Ciência da Informação, DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação, v. 7, n. 2, p. 1-21, abr. 2006. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/7558. Acesso em: 27 dez. 2019.

OTTE, E.; ROUSSEAU, R. Social network analysis: a powerful strategy, also for information sciences. Journal of Information Science, Thousand Oaks, v. 28, n. 6, p. 441-453, 2002.

SILVA, A. K. A. A dinâmica das redes sociais e as redes de coautoria. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 4, n. esp., p. 27- 47, out. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/pgc/article/view/21275/11747. Acesso em: 10 jan. 2020.

SOUZA, E. D. A Ciência da Informação: fundamentos epistêmico-discursivos do campo científico e do objeto de estudo. Maceió: EDUFAL, 2015a. 222p.

SOUZA, E. D. A epistemologia interdisciplinar: uma introdução à produção colaborativa de conhecimento científico. Maceió: EDUFAL, 2015b. 106p.

SOUZA, E. D. Configurações do campo da Ciência da Informação: pluralismo epistemológico e descentração interdisciplinar. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 13., 2012, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2012. Disponível em: http://enancib.ibict.br/index.php/enancib/xiiienancib/paper/download/3663/2787. Acesso em: 20 abr. 2020.

SOUZA, Q. R.; QUAND, C. O. Metodologia de Análise de Redes Sociais. In: DUARTE, F.; QUAND, C. O.; SOUZA, Q. R. O tempo das redes. São Paulo: Perspectivas, 2008. p. 31-63.

TOMAÉL, M. I.; ALCARÁ, A. R.; DI CHIARA, I. G. Das redes sociais à inovação. Ciência da Informação, Brasília, v. 34, n. 2, p. 93-104, maio/ago. 2005. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1094/1206. Acesso em: 2 maio 2020.

WASSERMAN, S.; FAUST, K. Social network analysis: methods and applications. Cambridge: Cambridge University Press, 1999. 857p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2021v26n2p131

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional