Uma investigação teórica sobre relações semânticas partitivas e sua aplicação em sistemas de organização do conhecimento

Maurício Barcellos Almeida, Jeanne Louize Emygdio

Resumo


Introdução: Relações semânticas são essenciais para a Representação do Conhecimento, um campo de pesquisa que ganha cada vez mais relevância, principalmente a partir do advento da Web Semântica. A Ciência da Informação tem um longo histórico de estudo e uso de relações semânticas nos diversos contextos em que Sistemas de Organização do Conhecimento (SOCs) são concebidos e construídos. Entretanto, são poucos os estudos pormenorizados sobre a relação semântica parte-todo, também conhecida como relação partitiva. Objetivo: o presente artigo objetiva uma descrição fundamentada da relação partitiva, a partir de abordagem interdisciplinar que envolve suas origens linguísticas e filosóficas. Metodologia: para atingir o objetivo proposto, descrevem-se e caracterizam-se as duas principais formas pelas quais as relações partitivas se manifestam – a meronímia, não formal e linguística; e a mereologia, formal e lógica – distinguindo-as pela propriedade da transitividade. Resultados: a partir da distinção mencionada, sugere-se critério pragmático ao decidir qual abordagem de relação partitiva é adequada quando se constroem ontologias e tesauros. Conclusões: conclui-se, que as relações formais são, de fato, mais restritas, e pode-se mesmo afirmar que estão incluídas nas relações não-formais, mas que o uso das relações formais em ontologias requer cuidados muitas vezes negligenciadas pelos cientistas da informação.


Palavras-chave


Ontologias; Relações Semânticas; Relações Parte-todo

Texto completo:

PDF

Referências


BELL, J. L. Infinitary Logic. 2012. Disponível em: http://plato.stanford.edu/entries/logic-infinitary/. Acesso em: 23 jan. 2013.

BITTNER, T. Mereology 2. 2011. Disponível em: http://ontology.buffalo.edu/smith/courses03/tb/Mereology2.pdf. Acesso em: 15 ago. 2010.

BIEDERMAN, I.A Recognition-by-Components: a theory of human image understanding. Psychological Review, v. 94, p.115-147, 1987.

BIERWISCH, M.; HEIDOLPH, K. E. Progress in linguistics: a collection of papers. The Hague: Mouton Publishers, 1970.

CHAFFIN, R.; HERRMANN, D. J.; WINSTON, M. An empirical taxonomy of part-whole relations: effects of part-whole type on relation identification. Language and Cognitive Processes, v. 3, n.1, p. 17-48, 1988.

CROFT, W.; CRUSE, D. A. Cognitive Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

CRUSE. D. A. Lexical semantics. Cambridge: Cambridge University Press, 1986

CRUSE, D. A. On the transitivity of the part-whole relation. Journal of Linguistics, v. 15, n. 1, p. 29–38, 1979.

FLAVELL, J. H.; MARKMAN, E. M. Cognitive development. New York: Wiley, 1983.

GERSLT, P.; PRIBBENOW, S. Midwinters, end games and body parts: a classification of part-whole relations. Int. J. Human-Computer Studies, v. 43, p. 865-889, 1995. Disponível em: http://www.ontology.buffalo.edu/smith/courses03/tb/PribbenowMidwinters.pdf. Acesso em: 12 fev. 2013.

GOTTS, N. M.; COHN, A. G. A mereological approach to representing spatial vagueness. School of Computer Studies, s.n, p. 246-255. 1995. Disponível em: http://www.qrg.northwestern.edu/papers/Files/qrworkshops/QR95/Gotts_poster_1995_Mereological_Approach_Spatial_Vagueness.pdf. Acesso em: 5 abr. 2013.

GUIZZARDI, G. The problem of transitivity of part-whole relations in conceptual modeling revisited. 2009. Disponível em: http://www.inf.ufes.br/~gguizzardi/CAISE2009CR.pdf. Acesso em: 6 abr. 2013.

HJORLAND, B. Semantics and knowlegde organization. Annual Review of Information Science and Technology, v. 41, n.1, p. 367-405, 2007.

JANSEN, L. Categories: the Top-Level Ontology. In: SMITH, B.; MUNN, K. (Ed.). Applied Ontology: an introduction. Frankfurt: Ontos Verlag, 2008. p. 173- 196.

JOHANSSON, I. On the transitivity of the parthood relations, 2004. Disponível em: http://hem.passagen.se/ijohansson/function2.PDF. Acesso em:12 maio 2018.

KEET, C. M.; ARTALE, A. Representing and reasoning over a taxonomy of part-whole relations. Applied Ontology, v. 3, n. 1, p. 91-110, 2008.

KHOO, C. S. G.; NA, J. Semantic relations in Information Science. Annual Review of Information Science and Technology, v. 40, n.1, p.157-228, 2006.

LEONARD, H. S.; GOODMAN, N. The calculus of individuals and its uses. Journal of Symbolic Logic, v.5, n. 2, p. 45-55, 1940.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n2p31

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional