Diálogos entre a função arquivística de avaliação e a representação da informação

Camila Schwinden Lehmkuhl, Evelin Melo Mintegui, Eva Cristina Leite da Silva, Marisa Brascher

Resumo


Introdução: Com a alteração de seu objeto de estudo, de conjunto de documentos para o conjunto de informações orgânicas, a Arquivologia assiste novas interlocuções teórico-metodológicas com distintas disciplinas que também possuem como objeto a informação, como a Ciência da Informação e a Organização do Conhecimento e da Informação. Nessa perspectiva, a presente pesquisa parte da problemática de analisar se a Organização e Representação da Informação podem ser observadas dentro da Arquivologia, principalmente no tocante a função arquivística de avaliação de documentos. Objetivo: Demonstrar relações entre a função de avaliação arquivística e a representação da informação, a partir da ISDF. Metodologia: pesquisa exploratória e qualitativa. Resultados: ao fazer o paralelo entre a avaliação de documentos, a ISDF e a Representação da Informação é possível identificar que a ISDF contribui para a avaliação arquivística, a partir da descrição das funções da instituição, descrição essa, entendida aqui como representação da informação arquivística. Conclusão: essa pesquisa demonstrou que os diálogos podem ser observados e procurou instigar a comunidade acadêmica para o assunto e para o desenvolvimento de novas pesquisas relacionadas ao processo de avaliação e a representação da informação


Palavras-chave


Organização da Informação; Arquivística; Avaliação arquivística; Norma Internacional de Descrição de Funções

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, B. H.; OLIVEIRA, E. F. T. de. O desenvolvimento do domínio da "organização do conhecimento" no contexto da Ciência da Informação a partir da ISKO-Brasil. Brazilian Journal of Information Studies: Research Trends, Marilia, v. 10, n. 2, p. 103-108, 2016. Disponível em: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/bjis/article/view/5985. Acesso em 28 mar. 2019.

BARROS, T. H. B. A indexação e a Arquivística: aproximações iniciais no universo teórico da organização e representação do conhecimento. Encontros Bibli - Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 21, n. 46, p. 33-44, mai./ago. 2016. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/42393. Acesso em: 02 out. 2018.

BRÄSCHER, M.; CAFÉ, L. Organização da informação ou organização do conhecimento?. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 9., 2008, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: ANCIB/USP, 2008.

BRASIL. Lei nº 8.159 de 08 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Brasília, 08 jan. 1991. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8159.htm. Acesso em: 17 mar. 2019.

COOK, T. Entrevista – Terry Cook [Português]. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 3, n. 2, p. 142-156, jul./dez., 2012. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/incid/article/view/48658/52729. Acesso em: 17 mar. 2019.

COOK, T. Appraisal Methodology: Macro-appraisal and functional analysis part A: Concepts and Theory. Ottawa: Library and archives Canada, 2001, 11 p. Disponível em: https://www.bac-lac.gc.ca/eng/services/government-informationresources/disposition/Documents/MacroappraisalPartA.pdf. Acesso em: 05 out. 2018.

COOK, T. Macroappraisal in theory and practice: origins, characteristics, and implementation in Canada, 1950–2000. Archival Science, Canadá, v. 5, p. 101-161, dez., 2005. Disponível em: http://web.utk.edu/~lbronsta/cook.pdf. Acesso em: 03 out. 2018.

CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS (CIA). ISDF: Norma internacional para descrição de funções. Arquivo Nacional: Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: http://conarq.gov.br/images/publicacoes_textos/ISDF.pdf. Acesso em: 09 out. 2018.

DAHLBERG, I. Knowledge Organization: a new Science? Knowledge Organization: Germany, v. 33, n. 1. p.11–19, 2006.

DURANTI, L. Origin and development of the concept of archival description. Archivaria, Ottawa, v. 35, p. 47-54, 1993.

GOMES, H. E. Marcos históricos e teóricos da organização do conhecimento. Informação & Informação, Londrina, v. 22, n. 2, p. 33-66, out. 2017. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/31442/21990. Acesso em: 28 mar. 2019.

HERNANDEZ OLIVERA, L.; MORO CABERO, M. Procedimientos de valoración documental. San Cristóbal de la Cuesta: Asociación de Archiveros de Castilla y León, 2002.

HJØRLAND, B. What is Knowledge Organization (KO)? Knowledge Organization, Germany, v. 35, n. 2, p. 86-101, 2008.

LLANES PADRÓN, D. La descripción archivística en los tiempos posmodernos: conceptos, principios y normas. Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2016.

MAKOWIECKY, S. Representação – a palavra, a idéia, a coisa. Cadernos de pesquisa interdisciplinar em Ciências Humanas, Florianópolis, v. 4, n. 57, dez. 2003. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/2181/4439. Acesso em: 28 mar. 2019.

NATIONAL ARCHIVES OF AUSTRALIA. How we selecting national archives. Disponível em: http://www.naa.gov.au/informationmanagement/selecting-national-archives/. Acesso em: 28 mar. 2019.

RIBEIRO, F. Novos caminhos da avaliação de informação. Arquivística.net, Rio de Janeiro, v.1, n. 2, p. 53-74, jul./dez., 2005. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/6595. Acesso em: 28 mar. 2019.

ROUSSEAU, J.; COUTURE, C. Os fundamentos da disciplina arquivística. Glossário. Lisboa. Publicações Dom Quixote, 1998, 360p.

SCHELLENBERG, T. R. Arquivos modernos: princípios e técnicas. 6. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006, 388p.

SOUSA, R. T. B. de. A classificação como função matricial do que-fazer arquivístico. In: SANTOS, V. B. dos; INNARELLI, H. C.; SOUSA, R. T. B. de (Orgs.). Arquivística: temas contemporâneos. Distrito Federal: SENAC, 2008. p. 77-172.

TOGNOLI, N. B.; GUIMARÃES, J. A. C. A organização do conhecimento arquivístico: perspectivas de renovação a partir das abordagens científicas canadenses. Perspectivas em ciência da informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 21-44, jan./mar., 2011. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1084/832. Acesso em: 28 mar. 2019.

VITAL, L. P.; MEDEIROS, G. M. de; BRÄSCHER, M. Classificação e descrição arquivísticas como atividades de organização e representação do conhecimento. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, Marília, v. 11, n. 4, p. 40-46, 2017. Disponível em: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/bjis/article/view/7507. Acesso em: 28 mar. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n2p163

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional