O delineamento de uma pesquisa em imagens e audiovisuais na Ciência da Informação: o “tagueamento” como quarta dimensão

Rosa Inês de Novais Cordeiro

Resumo


Introdução: Abordam-se quatro dimensões convergentes no delineamento de uma pesquisa em imagens e audiovisuais na área da Ciência da Informação e, em particular, no contexto da organização da informação visual. Objetivo: Apontar que um estudo de imagens e audiovisuais se substancia com maior densidade quando as seguintes dimensões são ponderadas/clarificadas na pesquisa: a especialidade da Ciência da Informação envolvida, bem como as áreas de interface ou campo operacional eleito; a natureza do corpus de análise; os cenários sociais, culturais, econômicos, entre outros, relacionados, em ambientes informacionais físicos ou digitais; e o estado da arte da literatura. Metodologia: Reflexão teórica a partir da literatura que aborda a indexação para a representação e o acesso do objeto de estudo em ambientes de informação. Resultados: As quatro dimensões impactam na determinação das variáveis que devem ser consideradas em uma pesquisa sobre informações visuais e nos resultados alcançados, tendo em conta que esse universo de informações é gigantesco e repleto de peculiaridades. No que tange à quarta dimensão destacam-se na literatura sobre imagem e audiovisuais no âmbito da indexação e busca da informação, os artigos sobre o ”tagueamento” colaborativo/social, os quais tentam determinar a relação cognitiva da atribuição de tags (etiquetagens livres) nas consultas. Conclusões: Na literatura analisada percebe-se a abordagem de três das dimensões mencionadas, contudo a dimensão da problematização e caracterização dos cenários carece de uma maior exposição.


Palavras-chave


Pesquisa em Imagens; Pesquisa em Audiovisuais; Indexação de Imagens; Indexação de Audiovisuais; “Tagueamento” Colaborativo/Social

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN FILM INSTITUTE. About the AFI catalog. Los Angeles, 2017. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2017.

ARAÚJO, C. A. Á. Arquivologia, biblioteconomia, museologia e ciência da informação: o diálogo possível. Brasília, DF: Briquet de Lemos; São Paulo: Associação Brasileira de Profissionais de Informação, 2014.

BAR-ILAN, J. et al. Tag-based retrieval of images through different interface: a user study. Online Information Review, v. 36, n. 5, p. 739-757, 2012.

BORGES, M. E. L.. História & fotografia. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

CHOI, Y.; RASMUSSEN, E. M. Searching for images: the analysis of users` queries for image retrieval in american history. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 54, n. 6, p. 498-511, 2003.

CHOI, Y.; SYN, S. Y.. Characteristics of tagging behavior in digitized humanities online collections. Journal of the Association for Information Science and Technology, New York, v. 67, n. 5, p. 1089-1104, 2016.

CHUNG, E.; YOON, J. Image needs in context of image use: an exploratory study. Journal of Information Science, v. 37, n. 2, p. 163-177, 2011.

DAHLBERG, I.. Classification system for knowledge organization literature. Knowledge Organization, Wurzburg, v. 20, n. 4, p. 213, 1993.

FOSTER, A.; RAFFERTY, P.. Managing digital cultural objects: analysis, discovery and retrieval. London: Facet Publishing, 2016.

GOLDER, S. A.; HUBERMAN, B. A. Usage patterns of collaborative tagging systems. Journal of Information Science, Cambridge, v. 32, n. 2, p. 198-208, 2006.

GUY, M.; TONKIN, E.. Folksonomies: tidying up tags? D-Lib Magazine, Reston, v. 12, n. 1, Jan. 2006.

HOLLINK, L. et al. Classification of user image descriptions. International Journal of Human-Computer Studies, v. 61, n. 5, p. 601-626, 2004.

JORGENSEN, C. Attributes of images in describing tasks. Information Processing and Management, v. 34, n. 2-3, p.161-174, 1998.

JÖRGENSEN, C. Photos: flickr, facebook and other social networking sites. In: FOSTER, Allen; RAFFERTY, Pauline. Managing digital cultural objects: analysis, discovery and retrieval. London: Facet Publishing, 2016. p. 143-181.

KIPP, M. E. I.; BEAK, J.; CHOI, I.. Motivations and intentions of Flickr users in enriching flick records for Library of Congress photos. Journal of the Association for Information Science and Technology, Medford, v. 68, n. 10, p. 2364-2379, 2017.

KNAUTZ, K.; STOCK, W. G. Collective indexing of emotions in videos. Journal of Documentation, London, v. 67, n. 6, p. 975-994, 2011.

LA BARRE, K.; CORDEIRO, R. I. de N.. Film retrieval on the web: sharing, naming, access and discovery. In: FOSTER, A.; RAFFERTY, P.. Managing digital cultural objects: analysis, discovery and retrieval. London: Facet Publishing, 2016. p. 199-217.

LANCASTER. F. W. Da indexação e redação de resumos de obras de ficção. In:______. Indexação e resumos: teoria e prática. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 1993. cap. 12, p.188-199.

LANCASTER. F. W. Da indexação e redação de resumos de obras de ficção. In:______. Indexação e resumos: teoria e prática. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 2004. cap. 12, p.199-213.

LANGRIDGE, D. W. Subject analysis: principles and procedures. London: Bowker-Saur, 1989.

LE COADIC, Y-F. A ciência da informação. Brasília: Briquet de Lemos, 1996.

LIMA, I. A fotografia é a sua linguagem. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1988.

MENESES, U. T. B. de. Fontes visuais, cultura visual, história visual: balanço provisório, propostas cautelares. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 23, n. 45, p. 11-36, jul. 2003.

RAFFERTY, P.. Managing, searching and finding digital cultural objects: putting it in context. In: FOSTER, A.; RAFFERTY, P.. Managing digital cultural objects: analysis, discovery and retrieval. London: Facet Publishing, 2016. p. 323.

RANSOM, N.; RAFFERTY, P.. Facets of user-assigned tags and their effectiveness in image retrieval. Journal of Documentation, v. 67, n. 6, p. 1038-1066, 2011.

RENDÓN-ROJAS, M. Á. Epistemologia da ciência da informação: objeto de estudo e principais categorias. InCID: revisa de ciência da informação e documentação, Ribeirão Preto, v. 3, n. 1, p. 3-14, jan./jun. 2012.

RORISSA, A.; IYER, H. Theories of cognition and image categorization: what category labels reveal about basic level theory. Journal of the Association for Information Science and Technology, v. 59, n. 9, p. 1383-1392, July 2008.

SALAÜN, J-M; ARSENAULT, C. Introduction aux sciences de l`information. Montreal: Les Presses de d`Université de Montréal, 2009.

SANTARÉM SEGUNDO, J. E.; VIDOTTI, S. A. B. G.. Rede de tags para recuperação da informação no contexto da representação interativa. InCID: revista de ciência da informação e documentação, Ribeirão Preto, v. 2, n. 1, p. 86-109, jan./jun. 2011.

WAL, T. V.. Folksonomy definition and wikipedia. Disponível em: < http://www.vanderwal.net/random/entrysel.php?blog=1750>. Acesso em: 13 mar. 2017.

WELLISCH, H. H. Indexing from A to Z. 2. ed. New York: H. W. Wilson, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2018v23n1p06

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional