Atores do sistema de comunicação científica: apontamentos para discussão de suas funções

Marilia Augusta de Freitas, Fernando César Lima Leite

Resumo


Introdução: O sistema de comunicação científica, que é subjacente à comunidade científica, é constituído por diversos elementos e processos, entre os quais seus atores e respectivas funções e atividades. É o resultado das funções e atividades pesquisadores, editoras, bibliotecas, agências de fomento e universidades que contribuem para que a produção, compartilhamento e uso do conhecimento de modo que a ciência possa viabilizada. Objetivo: Identificar as funções e atividades desempenhadas pelos principais atores do sistema de comunicação científica (pesquisadores, editoras, bibliotecas, agências de fomento e universidades). Metodologia: Foi realizado amplo levantamento bibliográfico no Google Scholar, Web of Science e Scopus nos meses de junho e julho de 2015. O levantamento desconsiderou limite temporal e tipo de documento. A estratégia de busca foi a combinação dos termos "pesquisadores", "editoras", "bibliotecas", "agências de fomento" e "universidades" combinados com expressões "comunicação científica”, "informação científica”, “acesso aberto”, “sistema de comunicação”, “comunicação na ciência". Além das buscas terem sido realizadas em língua portuguesa e inglesa, foram adotados termos sinônimos e flexão singular/plural. Após análise preliminar dos textos recuperados e seleção dos textos relevantes, foi elaborada revisão de literatura norteada pelo objetivo de identificar funções e atividades desempenhadas pelos principais atores do sistema de comunicação científica. A revisão assumiu caráter de narrativa e foi estruturada a partir de cada um dos atores. Resultados: Os resultados são apresentados em forma de revisão de literatura narrativa em que foram definidas e identificadas funções e atividades desempenhadas por cada um dos atores do sistema de comunicação científica contemplados no estudo. Conclusões: Por fim, foi elaborado diagrama que representa graficamente tanto as funções e atividades dos atores do sistema de comunicação científica quanto às interações entre eles.


Palavras-chave


Sistema de Comunicação Científica; Atores do Sistema de Comunicação Científica; Funções da Comunicação Científica

Texto completo:

PDF

Referências


ANTELMAN, K. Do open-access articles have a greater research impact? College & Research Libraries, Chicago, v. 65, n. 5, 2004, p. 372-382.

ARAÚJO, V. M. R. H. de; FREIRE, I. M. A rede internet como canal de comunicação, na perspectiva da Ciência da Informação. Temas em Debate, v. 8, n. 2, maio/ago. 1996. Disponível em: http://www.isafreire.pro.br/ArtigoAREDEINTERNET.htm. Acesso em: 08 dez. 2015.

BAPTISTA, A. A.; COSTA, S. M. de S.; KURAMOTO, H.; RODRIGUES, E. Comunicação científica: o papel da Open Archives Initiative no contexto do Acesso Livre. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. esp., 2007. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/viewFile/15182924.2007v12nesp1p1/435. Acesso em: 08 dez. 2015.

BETHESDA Statement on Open Access Publishing. 2003. Disponível em: http://legacy.earlham.edu/~peters/fos/bethesda.htm. Acesso em: 11 fev. 2013.

BELL, J. Predatory publishers are corrupting open access. Nature, v. 489, set. 2012. Disponível em: http://www.nature.com/polopoly_fs/1.11385!/menu/main/topColumns/topLeftColumn/pdf/489179a.pdf. Acesso em: 01 dez. 2015.

BJÖRK, Bo-Christer. Open Access: are the barriers to change receding? Publications, v. 1, n.1, p. 5-15, abr. 2013. Disponível em: http://10.3390/publications1010005. Acesso em: 01 dez. 2015.

BJÖRK, Bo-Christer. A model of scientifitc communication of a global distributed information system. In: PROCEEDINGS OF THE IATUL CONFERENCES, 2007.

BJÖRK, Bo-Christer; SOLOMON, D. Developing an effective market for open access Articles Processing Charges. Wellcome Trust: Londres, 2014. 69 p. Disponível em: http://www.wellcome.ac.uk/stellent/groups/corporatesite/@policy_communications/documents/web_document/wtp055910.pdf. Acesso em: 01 dez. 2015.

BRODY, T.; STAMERJOHANNS, H.; VALLIÈRES, F.; HARNAD, S.; GINGRAS, Y.; OPPENHEIM, C. The Effect of Open Access on Citation Impact. Iam, 2004. Disponível em: http://opcit.eprints.org/feb19oa/brody-impact.pdf. Acesso em: 12 fev. 2014.

COSTA, S. M. S. A comunicação científica nos dias atuais: impactos de uma filosofia aberta. Palestra realizada durante a 57ª Reunião Anual da SBPC. 2005. Disponível em:http://www.sbpcnet.org.br/livro/57ra/programas/CONF_SIMP/textos/selycosta.htm. Acesso em: 08 jul. 2013.

COSTA, M. P. da. Características e contribuições da via verde para o Acesso Aberto à informação científica na América Latina. 2014. 226 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

CUNHA, M. B. da. Construindo o futuro: a biblioteca universitária brasileira em 2010. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 1, p. 71-89, jan./abr. 2000.

DURHAM, E. R. As universidades públicas e a pesquisa no Brasil. Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior (NUPES), São Paulo, v. 9, p. 1-28, 1998.

EBRAHIM, N. A.; SALEHI, H.; EMBI, M. A.; HABIBI, F.; GHOLIZADEH, H.; MOTAHAR, S. M. Visibility and Citation Impact. International Education Studies, v. 7, n. 4, p. 120-125, 2014. Disponível em: http://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=2419315. Acesso em: 26 nov. 2015.

FOUREZ, G. A construção das ciências: introdução à filosofia e à ética das ciências. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1995.

GARGOURI, Y.; LARIVIÈRE, V.; GINGRAS, Y.; CARR, L.; HARNAD, S. Green and Gold Open Access Percentages and Growth, by Discipline. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON SCIENCE AND TECHNOLOGY INDICATORS (STI), 17., 2012, Montreal. Anais eletrônicos…Montreal: Science and Technology Indicators, 2012. Disponível em: http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0013636. Acesso em: 01 dez. 2015.

GARVEY, W. D. Communication: the essence of Science. Oxford: Pergamon Press, 1979.

HARNARD, S.; BRODY, T. Comparing the Impact of Open Access (OA) vs. Non-OA Articles in the Same Journals. D-Lib magazine, v. 10, n. 6, jun. 2004. Disponível em: http://www.dlib.org/dlib/june04/harnad/06harnad.html. Acesso em: 12 fev. 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA (IBICT). Manifesto brasileiro de apoio ao acesso livre à informação cientifica. 2005. Disponível em: http://livroaberto.ibict.br/docs/Manifesto.pdf. Acesso em: 08 jul. 2013.

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções cientificas. 9. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005. 260 p.

KURTZ, M. J.; EICHHORN, G.; ACCOMAZZI, A.; GRANT, C.; DEMLEITNER, M.; MURRAY, S. S. Worldwide Use and Impact of the NASA Astrophysics Data System Digital Library. Journal of the American Society for Information Science and Technology, jan. 2004. Disponível em: https://www.cfa.harvard.edu/~kurtz/jasist1.pdf. Acesso em: 12 fev. 2014.

LAWRENCE, S. Free online availability substantially increases a paper’s impact. Nature, v. 411, maio 2001. Disponível em: http://www.hydrology-andearth-system-sciences.net/pr_nature_free_online_availability.pdf. Acesso em: 12 fev. 2014.

LE COADIC, Yves-Françoise. A ciência da Informação. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2004.

LEITE, F. C. L. Acesso aberto e repositórios institucionais: repensando a comunicação e a gestão da informação científica. Belém, 2014. 51 slides, cor. Disponível em: http://bc.ufpa.br/evento/apresentacoes/fernandoLeite.pdf. Acesso em: 08 dez. 2015.

LEITE, F. C. L. Como gerenciar e ampliar a visibilidade da informação científica brasileira: repositórios institucionais de Acesso Aberto. Brasília: IBICT, 2009. 124 p. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/4841. Acesso em: 10 abr. 2013.

LEITE, F. C. L. Gestão do conhecimento científico no contexto acadêmico: proposta de um modelo conceitual. 2006. 240 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2006. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/3975. Acesso em: 08 dez. 2015.

LEITE, F. C. L.; COSTA, S. Gestão do conhecimento científico: proposta de um modelo conceitual com base em processos de comunicação científica. Ciência da Informação, Brasília, v. 36, n. 1, jan./abr. 2007. Disponível em: http://www.SciELO.br/SciELO.php?pid=S0100-19652007000100007&script=sci_arttext. Acesso em: 26 fev. 2013.

MEADOWS, A. J. Avaliando o desenvolvimento da comunicação eletrônica. In: MUELLER, S. P. M.; PASSO, E. J. L. (Org.). Comunicação científica. Brasília: Universidade de Brasília, 2000.

MEADOWS, A. J. A comunicação científica. Brasília: Briquet de Lemos, 1999.

MIKHAILOV, A. I.; CHERNYI, A. L.; GILIAREVSKII, R. S. Scientific communications and informatics. Arlington: Information Resources, 1984. 402 p.

MUELLER, S. P. M. A ciência, o sistema de comunicação científica e a literatura científica. In: CAMPELLO, B. S.; CENDÓN, B. V.; KREMER, J. M. (Org.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000.

NASSI-CALÓ, L. Acesso Aberto na América Latina livre de periódicos predatórios. Scielo em perspectiva, nov. 2015. Disponível em: http://blog.scielo.org/blog/2015/11/13/periodicos-predatorios-o-lado-obscuro-doacesso-aberto/. Acesso em: 01 dez. 2015.

OHIRA, M. L. B. Porque fazer pesquisa na universidade? Revista ABC, v. 3, n. 3, 1998. Disponível em: http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/329/388. Acesso em: 08 dez. 2015.

PINFIELD, S. Paying for open access? Institutional funding streams and OA publication charges. Learned Publishing, v. 23, n. 1, p. 39-52, jan. 2010.

SCHIMMER, R.; GESCHUHN, K. K.; VOGLER, A. Disrupting the subscription journals’ business model for the necessary large-scale transformation to open access. Max Planck Digital Library, 2015. Disponível em: http://10.17617/1.3. Acesso em: 03 dez. 2015.

SILVA, S. M. V. da; FERRO, M. do A. B. CAPES e CNPq: agências de fomento e desenvolvimento para a pós-graduação brasileira. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 6., 2010, Teresina. Anais eletrônicos...Teresina: 2010. Disponível em: http://www.ufpi.br/subsiteFiles/ppged/arquivos/files/VI.encontro.2010/GT.10/GT_10_06_2010.pdf. Acesso em: 14 set. 2013.

SOLOMON, D. J.; BJÖRK, Bo-Christer. A Study of Open Access Journals Using Article Processing Charges. Journal of the American Society for Information Science and Technology (JASIST), v. 63, n. 8, p. 1485-1495, 2012.

SOUTO, L. F. O leitor universitário e sua formação quanto ao uso de recursos informacionais. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE LEITURA, 14., 2003, Campinas. Anais… Campinas, 2003. Disponível em: http://eprints.rclis.org/5456/1/2004_003.pdf. Acesso em: 08 dez. 2015.

SOUZA, M. B. C. P. de. A difusão científica em agências governamentais de fomento à pesquisa: contribuição para uma estratégia de gestão da difusão para o CNPq. 2013. 161 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) – Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

STORER, N. W. The social system of science. Nova York: Holt, Rinehart & Winston, c1966. 180 p.

THE WELLCOME TRUST. Costs and business models in scientific research publishing: a report commissioned by the Wellcome Trust. London: SQW, 2004. Disponível em: http://www.wellcome.ac.uk/stellent/groups/corporatesite/@policy_communications/documents/web_document/wtd003184.pdf. Acesso em: 25 nov. 2015.

WEITZEL, S. da R.; MACHADO, E. C. Estratégias para implementação de repositórios da UNIRIO. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 16., 2010, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro: UFRJ, 2010. Disponível em: http://www.sibi.ufrj.br/snbu2010/pdfs/orais/final_197.pdf. Acesso em: 05 nov. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n1p273

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional