Prestígio e produção na ciência brasileira: os bolsistas de produtividade e a produtividade dos bolsistas

Cláudio Nei Nascimento da Silva, Suzana Pinheiro Machado Mueller

Resumo


Introdução: A avaliação da produção científica é um processo complexo e possui critérios diferenciados em cada área do conhecimento. Entretanto, são esses critérios que definem o prestígio dos pesquisadores em cada área do conhecimento.  Objetivo: Este trabalho tem o objetivo de analisar a produção dos bolsistas de produtividade do CNPq no que se refere à publicação e revisão de artigos de periódicos, revisão de artigos em periódicos internacionais, publicação de artigos em coautoria e publicação de artigos em periódicos internacionais e identificar, nessa comparação, elementos que permitem apontar especificidades em cada grupo analisado. Metodologia: Os dados foram colhidos junto a bolsistas de produtividade dos três colégios que compõem as 48 áreas temáticas do CNPq, por meio de um questionário de múltipla escolha, analisados e apresentados utilizando-se a estatística descritiva. Resultados: Os dados revelaram diferenças importantes nos três colégios analisados, como também no interior de cada colégio, indicando variações expressivas no comportamento dos pesquisadores no âmbito de um mesmo colégio. Conclusões: Além das diferenças observadas entre as áreas do conhecimento, este estudo revelou diferenças marcantes entre os pesquisadores de um mesmo colégio de área do conhecimento, evidenciando que a ciência é um ambiente marcado por uma distribuição desigual de prestígio entre os cientistas.


Palavras-chave


Comunicação Científica; Bolsistas de Produtividade; Produção Científica

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

BRASIL. Resolução 16/2006. Brasília. CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 2006. Disponível em: http://www.cnpq.br/web/guest/view//journal_content/56_INST ANCE_0oED/10157/100343>. Acesso em: 17 ago. 2013.

DUARTE, Geraldo. Dicionário de administração e negócios, 2011. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=s48Wk4Nj5EoC&pg=PT1&dq=geraldo +duarte,+2011&hl=ptBR&sa=&ved=0ahUKEwjvvZaourfNAhXLEJAKHYKfBE0 QuwUIHzAA#v=onepage&q=gerald%20o%20duarte%2C%202011&f=false>. Acesso em: 25 maio 2016.

FERRANDO, Manuel García. Socioestadística. 2. ed. Madrid: Alianza Editorial, 2000.

KREMER, Jeannette M. A técnica do incidente crítico. Revista Escola de Biblioteconomia da UFMG, v. 9, n. 2, p. 165–176, 1980. Disponível em: http://www.brapci.ufpr.br/brapci/index.php/article/view/000000260 3/d77131f1bb7365c509e0d466721e2762>. Acesso em: 5 jul. 2015.

MUELLER, Suzana Pinheiro Machado. A publicação da ciência: áreas científicas e seus canais preferenciais. DataGramaZero - Revista de Informação, v. 6, n. 1, 2005. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/980>. Acesso em: 25 jan. 2016.

SANTOS, Glauber Eduardo de Oliveira. Cálculo amostral. Disponível em: http://www.publicacoesdeturismo.com.br/calculoamostral/>. Acesso em: 1 jan. 2014.

WAINER, Jacques; VIEIRA, Paula. Avaliação de bolsas de produtividade em pesquisa do CNPq e medidas bibliométricas: correlações para todas as grandes áreas. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 18, n. 2, p. 60–78, abr./jun. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pci/v18n2/05.pdf>. Acesso em: 25 maio 2016.

ZIMAN, John. A comunicação inequívoca. O conhecimento confiável: uma exploração dos fundamentos para a crença na ciência. Campinas: Papirus, 1996.

______. Comunidade e comunicação. Conhecimento público. Belo Horizonte: Editora Itatiaia/Editora da Universidade de São Paulo, 1979.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2017v22n2p340

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional