Perfil e lugar dos arquivos privados institucionais em entidades custodiadoras cariocas

Gabriela Ayres Ferreira Terrada, Vitor Manoel Marques da Fonseca

Resumo


Introdução: A ausência de reflexão na área arquivística sobre arquivos privados de entidades coletivas impõe do estudo de “seu lugar” no atual contexto brasileiro e nas entidades de guarda e preservação da memória nacional. Objetivo: Investigar o perfil e o lugar dos arquivos privados de entidades coletivas em entidades custodiadoras de acervo arquivístico da cidade do Rio de Janeiro. Metodologia: Pesquisa exploratória e descritiva sobre o perfil e o lugar desses arquivos com base nas instituições cariocas presentes no Cadastro Nacional de Entidades Custodiadoras de Acervos Arquivísticos com sites e guias online, para quantificar e identificar os arquivos privados de entidades coletivas custodiados. Resultados: Análise dos arquivos de entidades coletivas privadas custodiados face ao número de arquivos privados pessoais, as características que possuem e a sua categorização em termos temáticos e de atividades desempenhadas por seus produtores. Conclusões: Fraca presença de arquivos de entidades coletivas privadas nas instituições de memória cariocas, inexistência de políticas de aquisição para esse tipo de acervos e risco de graves lacunas no patrimônio documental nacional. 


Palavras-chave


Arquivos Privados; Arquivos Privados de Entidades Coletivas; Arquivo Permanente; Patrimônio Documental

Texto completo:

PDF

Referências


ARQUIVO NACIONAL. Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. 232 p.

ASSOCIAÇÃO DOS ARQUIVISTAS HOLANDESES. Manual de arranjo e descrição de arquivos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1973.

BASTOS, A. W. A ordem jurídica e os documentos de pesquisa no Brasilnotas de um documento preliminar. Arquivos do Ministério da Justiça, Brasília, v. 38, n. 159, p. 73-104, jul./set. 1981.

BASTOS, A. W. C.; ARAÚJO, R. C. de. A legislação e a política de arquivos no Brasil. Acervo, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 19-33, jan./jun. 1990. Disponível em: http://www.arquivonacional.gov.br/media/v.4,%20n.2,%20jul,%20dez,%201989-v.5,n.1,jan,1990.pdf. Acesso em: 06 abr. 2018.

BELLOTTO, H. L. Problemática atual dos arquivos particulares. Arquivo & Administração, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 5-9, jan./abr. 1978.

BELLOTTO, H. L. Arquivo: estudos e reflexões. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014. 477 p.

BELLOTTO, H. L. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2006. 320 p.

BRASIL. Constituição de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial da União, seção 1, 5 out. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 06 abr. 2018.

BRASIL. Lei n° 8.159, de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 9. jan. 1991. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8159.htm. Acesso em: 05 mar. 2018.

BRASIL. Lei n° 8.394, de 30 de dezembro de 1991. Dispõe sobre a preservação, organização e proteção dos acervos documentais privados dos presidentes da República e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 30. dez. 1991. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8394.htm. Acesso em: 04 abr. 2018.

CAMARGO, A. M. de A. Arquivos pessoais são arquivos. Revista do Arquivo público Mineiro, Belo Horizonte, v. 45, n. 2, p. 26-39, jul./dez. 2009. Disponível em: http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/acervo/rapm_pdf/2009-2-A02.pdf. Acesso em: 03 abr. 2018.

CAMARGO, C. Centros de documentação e pesquisa histórica: uma trajetória de três décadas. In: CPDOC 30 anos. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas/CPDOC, 2003. 192 p. Disponível em: http://cpdoc.fgv.br/producao_intelectual/arq/1350.pdf. Acesso em: 03 abr. 2018.

CAMPOS, J. F. G. Apresentação. In: CAMPOS. J. F. G. (Org.). Arquivos Privados: abordagens múltiplas. São Paulo: ARQ-SP, 2016. 86 p.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (CONARQ). Resolução nº 3, de 26 de Dezembro de 1995. Dispõe sobre o Programa de Assistência Técnica do Conselho Nacional de Arquivos. Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/legislacao/resolucoes-do-conarq/45-resolucao-n-3,-de-26-de-dezembro-de-1995.html. Acesso em: 06 abr. 2018.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (CONARQ). Resolução nº 17, de 25 de Julho de 2003. Dispõe sobre os procedimentos relativos à declaração de interesse público e social de arquivos privados de pessoas físicas ou jurídicas que contenham documentos relevantes para a história, a cultura e o desenvolvimento nacional. Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/legislacao/resolucoes-do-conarq/525-resolucao-17.html. Acesso em: 05 abr. 2018.

COOK, T. Arquivos pessoais e arquivos institucionais: para um entendimento arquivístico comum da formação da memória em um mundo pós-moderno. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, p. 129-149, 1998. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/2062. Acesso em: 05 abr. 2018.

EASTWOOD, T.; MACNEIL, H. Correntes atuais do pensamento arquivístico. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2017.

ESTEVÃO, S. N. de M.; FONSECA, V. M. M. da. A França e o Arquivo Nacional do Brasil. Acervo, Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p. 81-108, jan./jun. 2010. Disponível em: http://revista.arquivonacional.gov.br/index.php/revistaacervo/article/view/42/4. Acesso em: 06 abr. 2018.

HEYMANN, L. Q. Indivíduo, Memória e Resíduo Histórico: uma reflexão sobre arquivos pessoais e o caso Filinto Müller. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 10, n. 19, p. 41-66, 1997. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/2041/1180. Acesso em: 05 abr. 2018.

HEYMANN, L. Q. O lugar do arquivo: a construção do legado de Darcy Ribeiro. Rio de Janeiro: Contra Capa/ FAPERJ, 2012. 238p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE. Disponível em: http://cnae.ibge.gov.br/. Acesso em: 06 abr. 2018.

LAFER, C. O público e o privado: suas configurações contemporâneas para a temática dos arquivos. In: SEMINÁRIO DOCUMENTOS PRIVADOS DE TITULARES DE CARGOS PÚBLICOS, 2004. Anais... São Paulo: Instituto Fernando Henrique Cardoso, 2005. p. 33-49.

MARQUANT, R. Os arquivos e as modernas pesquisas econômicas e sociais. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1960.

MOLINA, T. dos S. Arquivos privados e interesse público: caminhos da patrimonialização documental. Acervo, Rio de Janeiro, v. 26, n. 2, p. 160-174, jul./dez. 2013. Disponível em: http://revista.arquivonacional.gov.br/index.php/revistaacervo/article/view/522. Acesso em: 06 abr. 2018.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Programa Memória do Mundo (1992). Disponível em: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/communication-andinformation/access-to-knowledge/documentary-heritage/. Acesso em: 06 abr. 2018.

PAES, M. L. Arquivo: teoria e prática. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2004. 228p.

PAZIN, M. Arquivos de empresas: tipologia documental. São Paulo: Associação dos Arquivistas de São Paulo, 2005. 39 p.

PAZIN, M. Arquivos de organizações privadas: funções administrativas e tipos documentais. São Paulo: ARQ-SP, 2012.

ROUSSEAU, Jean-Yves; COUTURE, C. Os fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1998.

SCHELLENBERG, T. R. Arquivos Modernos: princípios e técnicas. 6. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006. 388 p.

VITORIANO, M. C. de C. P. A presença de fundos privados institucionais nos arquivos públicos estaduais do Brasil. In: CAMPOS. J. F. G. (Org.). Arquivos Privados: abordagens múltiplas. São Paulo: ARQ-SP, 2016. p. 9-23.

VITORIANO, M. C. de C. P. Acervos privados no Arquivo Público do Estado de São Paulo: uma visão sobre fundos institucionais. Revista do Arquivo, São Paulo, n. 4, p. 1-14, mar. 2017. Disponível em: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/revista_do_arquivo/04/artigo_07.php#inicio_artigo. Acesso em: 06 abr. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n1p383

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional