As relações entre Panizzi e Dewey: uma análise discursiva sobre suas criações e a Biblioteconomia moderna.

Gabriela Bazan Pedrão, João Batista Ernesto de Moraes

Resumo


Introdução: A Biblioteconomia vem se desenvolvendo, principalmente, desde o século XIX com a criação das primeiras escolas e o desenvolvimento de regras e sistemas mais elaborados de organização. Objetivo: O presente artigo tem como objetivo um estudo comparativo entre dois dos mais importantes bibliotecários da história e que trouxeram inovações nesse século. Antony Panizzi, criador do Catálogo dos Livros Impressos do Museu Britânico, mais conhecido como Catálogo de Panizzi, que organizou toda a Biblioteca do Museu Britânico em 1837, e Melvil Dewey, criador da Classificação Decimal Dewey, em 1876, utilizada até hoje e considerada um dos métodos de classificação mais populares em todo mundo. Ambos foram pioneiros na história da Biblioteconomia e na organização da informação, um nos catálogos e o outro nas classificações. Embora tenham modificado áreas diferentes, elas estão relacionadas, e as trajetórias dos bibliotecários têm diversos pontos em comum. Metodologia: Esse estudo discutirá, com a ajuda da análise do discurso e seus teóricos, a importância das criações desses dois bibliotecários e como elas então ligadas e se completam. Resultados: Os dois bibliotecários descritos parecem estar distantes, suas ideias parecem não fazer parte de um mesmo círculo, mas como o presente trabalho mostra, estão intimamente ligadas. Conclusões: As criações de ambos ainda estão presentes nas nossas atividades rotineiras e auxiliaram no desenvolvimento de técnicas e sistemas atuais, mostrando que a Biblioteconomia tem uma base forte em seu passado que auxilia na construção de seu futuro.


Palavras-chave


Antony Panizzi; Melvin Dewey; Catálogo; Análise do Discurso; Biblioteconomia

Texto completo:

PDF

Referências


FAGAN, Louis. The life of sir Anthony Panizzi: late principal librarian of the British Museum, Senator of Italy, Etc. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

FATTAHI, Ramat. The relevance of cataloguing principles to the online environment: an historical and analytical study. 1997. These (doctorate) - School of Information, Library and Archive Studies, University of New South Wales, Australia, 1997.

FERNANDES, Cleudemar Alves. Análise do discurso: reflexões introdutórias. São Carlos: Editora Claraluz, 2007.

MILLER, Edward. Prince of librarians: the life and times of Antonio Panizzi of the British Museum. Athens: Ohio University Press, 1967.

OCLC. Serviços Dewey. Organize your materials with the world's most widely used library classification system. 2016. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2016.

ORLANDI, Eni P. Análise do discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Editora Pontes, 2007.

ORLANDI, Eni, P. O que é linguística. 2. ed. São Paulo: Brsiliense, 2009.

ORTEGA, Cristina Dotta. Relações históricas entre Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 5, n. 5, out. 2004. Disponível em: < http://www.dgzero.org/out04/Art_03.htm>. Acesso em: 12 jan. 2016.

PÊCHEUX, Michel; FUCHS, Catherine. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. In: GADET, Françoise; HAK, Tony (Org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas, SP: Ed. Unicamp, 1997. p.163-252.

WIEGAND, Wayne A. A biography of Melvil Dewey: irrepresible reformer. Chicago: American Library Association, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2018v23n1p94

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional