Indexação de acórdãos no contexto dos tribunais de contas: estudos preliminares para a elaboração de um modelo de leitura técnica

Ana Carolina Ferreira, Benildes Coura Moreira dos Santos Maculan

Resumo


Introdução: Este trabalho discute a organização da informação jurídica, em especial os acórdãos produzidos pelos tribunais de contas. Na literatura da Biblioteconomia e da Ciência da Informação foi identificada uma lacuna referente à falta de procedimentos sistematizados para a análise de assunto, que visa à identificação do assunto tratado nos documentos. Ressalta-se que a indexação dos acórdãos depende do conhecimento da estrutura do documento, da terminologia jurídica e de técnicas para a análise de assunto. Objetivo: Partindo da lacuna verificada, o objetivo deste estudo, qualificado no âmbito do Programa de Pós-graduação em Gestão e Organização do Conhecimento da UFMG, em junho de 2017, é a elaboração de um modelo de leitura técnica de acórdãos para orientar o processo da análise de assunto, que é a primeira etapa da indexação. Metodologia: É um estudo de caso com abordagem qualitativa, aplicada no Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG). Resultados parciais: A criação do modelo tem como base as diretrizes da norma NBR 12.676/1992, que normatiza e sistematiza o processo de indexação, e os fundamentos teórico-metodológicos de Guimarães (1994; 2004), com a análise por categorias, de Cintra (1987) e Fujita (2003), com as estratégias de leitura documentária, e os princípios para a indexação de acórdãos de Silva (2008). Conclusão: Como resultado espera-se oferecer estratégias de leitura que irão auxiliar o indexador em sua atividade e minimizar a subjetividade na representação temática dos acórdãos. 


Palavras-chave


Indexação; Análise de Assunto; Acórdão; Tribunal de Contas

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12676. Métodos para análise de documentos: determinação de seus assuntos e seleção de termos de indexação. Rio de Janeiro, 1992.

ATIENZA, Cecília Andreotti. Documentação jurídica: introdução à análise e indexação de atos legais. Rio de Janeiro: Achiamé, 1979.

ATIENZA, Cecília Andreotti. Técnica de indexação de pronunciamentos judiciais. São Paulo: Ed. autor, 1981. Não publicado.

BARBOSA NETTO, Guilherme; CUNHA, Cleber Araújo. Ementas e informativos nos tribunais de contas. Cuiabá: PubliContas, 2015.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei n. 13.105, de 16 de março de 2015. Institui o Novo Código de Processo Civil (NCPC). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm>. Acesso em: 27 jun. 2016.

BRASIL. Conselho da Justiça Federal. Manual de indexação da justiça federal. Brasília, 1996.

BRASIL. Congresso Nacional. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Acesso em: 27 jun. 2016.

BRASIL. Senado Federal. Biblioteca. RVBI e histórico. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/institucional/biblioteca/rvbi/a-rvbi>. Acesso em: 11 jul. 2017.

BRASIL. Senado Federal. Prodasen. Destaques LexML. Disponível em: http://projeto.lexml.gov.br/documentacao/destaques-lexml#o-que-lexml>. Acesso em: 11 jul. 2017.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça (STJ). Secretaria de Jurisprudência. Manual do Analista de Jurisprudência. Brasília, 2002.

CAMPOS, A. T. A indexação. R. Bibliotecon. Brasília, v. 15, n. 1, p. 69-72, jan./jun. 1987.

CESARINO, Maria Augusta da Nóbrega. Sistemas de recuperação da informação. R. Esc. Bibliotecon. UFMG, Belo Horizonte, v. 14, n. 2, p. 157168, set. 1985.

CINTRA, Anna Maria Marques. Estratégias de leitura em documentação. In: SMIT, J. W. (coord.). Análise documentária: a análise da síntese. Brasília: IBICT, 1987. p. 27-35.

DIAS, Eduardo José Wense; NAVES, Madalena Martins Lopes. Análise de assunto: teoria e prática. 2. ed. rev., Brasília: Briquet de Lemos, 2013.

DINIZ, Maria Helena Diniz. Dicionário Jurídico Q-Z. 3. ed. rev. atual. aum. São Paulo: Saraiva, 2008. v. 4.

ERICSSON, K. A.; SIMON, H. A. Verbal reports on thinking. In: FAERCH, C.; KASPER, G. (Ed). Introspection in second language research. Clevedon: Multilingual Matters, 1987. p. 24-53.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 4. ed. Curitiba: Positivo, 2009.

FUJITA, M. S. L. A leitura documentária do indexador: aspectos cognitivos e linguísticos influentes na formação do leitor profissional. 2003. 321f. Tese (Livre Docência em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências da UNESP/Marília, Marília, 2003.

FUJITA, M. S. L. A representação documentária de artigos científicos em educação especial: orientação aos autores para determinação de palavras chaves. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 10, n. 3, p. 257-272, set./dez. 2004. FUJITA, M. S. L. A representação documentária no processo de indexação com o modelo de leitura documentária para textos científicos e livros: uma abordagem cognitiva com protocolo verbal. Ponto de Acesso, Salvador, v. 7, n. 1, p. 42-66, abr. 2013.

GUIMARÃES, J. A. C. Análise documentária em jurisprudência: subsídios para uma metodologia de indexação de acórdãos trabalhistas brasileiros. 1994. 250 f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicação e Artes/Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

GUIMARÃES, J. A. C. Elaboração de ementas jurisprudenciais: elementos teórico-metodológicos. Brasília: Conselho da Justiça Federal, 2004. (Monografias do CEJ, 9).

INGWERSEN, P. Search procedures in the library: analysed from the cognitive point of review. Journal of Documentation, London, v. 38, n. 3, p. 165-191, Sept. 1982.

KOBASHI, N. Y. Análise documentária e representação da informação. Informare – Cad. Prog. Pós-Grad. Ci. Inf., Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, p. 5-27, jul./dez. 1996.

KOBASHI, N. Y.; FERNANDES, J. C. Pragmática linguística e organização da informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 10., 2009, João Pessoa. Anais... João Pessoa: Ancib, 2009. v. 1.

LANCASTER, F. W.; ELLIKER, C. E.; CONNELL, T. H. Subject analysis. Annual Review of Information Science and Technology, v. 24, 1989.

LARA, Marilda Lopes Ginez de. A representação documentária: em jogo a significação. 1993. 133 f. Dissertação - (Mestrado em Ciências da Comunicação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

LIMA, Gercina Ângela Bórém de Oliveira; MACULAN, Benildes Coura Moreira dos Santos. Análise de assunto a partir de uma perspectiva histórica do ARIST. Ci. Inf., Brasília, v. 41, n. 1, p. 22-35, jan./abr. 2014.

LIMA, João Alberto de Oliveira; CUNHA, Murilo Bastos da. Tratamento da informação legislativa e jurídica: perspectiva histórica. Senatus, Brasília, v. 6, n. 2, p. 33-38, out. 2008.

MAÇOLI, Fábio. Análise documentária das ementas cíveis: uma experiência com acórdãos do TJ/SP. 2005. 124 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2005.

MINAS GERAIS. Assembleia Legislativa. Diretoria de Comunicação Institucional. Curso de indexação. Belo Horizonte, 2004.

MINAS GERAIS. Tribunal de Contas. Projeto Conhecer: cartilha. Belo Horizonte, 2012.

MOURA, Maria Aparecida. Leitor-bibliotecário: interpretação, memória e as contradições da intersubjetividade em processos de representação informacional. In: NAVES, M. M. L.; KURAMOTO, Hélio (Orgs.). Organização da informação: princípios e tendências. Brasília: Briquet de Lemos, 2006. p. 22-35.

MOURÃO, Laís de Almeida; MASTRO, Berenice Terezinha. Manual de implantação: serviço de documentação jurídica. 2. ed. São Paulo: Cepam, 1989.

NARDI, M. I. A. As expressões metafóricas na compreensão de texto escrito em língua estrangeira. 1993. 268 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada ao Ensino de Línguas) – Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 1993.

NAVES, Madalena Martins Lopes. Análise de assunto: concepções. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 20, n. 2, p. 215-226, jul./dez. 1996.

NAVES, Madalena Martins Lopes. Fatores interferentes no processo de análise de assunto. 2000. 275f. Tese (Doutorado em Ciências da Informação) – ECI/UFMG, Belo Horizonte, 2000.

PIMENTEL, Kalyani Muniz Coutinho. Ementas jurisprudenciais: manual para identificação de teses e redação de enunciados. Curitiba: Juruá, 2015.

REALE, Miguel. Lições preliminares de direito. 21.ed. São Paulo: Saraiva, 1994.

SILVA, Andréia Gonçalves. Leitura documentária das fontes de informação jurídica. 2008. 221. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

SILVA, De Plácido e. Vocabulário Jurídico. 31. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2014. Atualizadores: Nagib Slaibi Filho e Priscila Pereira Vasques Gomes.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em Educação. São Paulo: Atlas, 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2017v22n2p511

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional