Marketing de relacionamento em bibliotecas: estratégia de comunicação em ambiente Web

Walqueline Silva Araújo, Gustavo Henrique Araújo Freire, Gisele Rocha Côrtes

Resumo


Introdução: A Biblioteca é um tipo de unidade de informação e como tal sofre influências do mercado, da globalização e das tecnologias, com isso, ela pode fazer uso dessa influência tecnológica para garantir a qualidade na prestação de seus serviços. Objetivo: Com base nisso, o objetivo geral deste estudo foi criar uma ferramenta digital que possibilite otimização no momento da socialização de informações. Metodologia: A pesquisa se classifica como pesquisa-ação, sendo assim, a sua natureza está pautada em uma ação colaborativa. Logo, o campo da pesquisa foi representado por quatro bibliotecas que fazem parte do Sistema de Bibliotecas (SISTEMOTECA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Os participantes da pesquisa foram formados pelos coordenadores das respectivas bibliotecas. Totalizando um universo de 6 (seis) pesquisadores participantes. Resultados: Constatou-se, que das quatro bibliotecas, três não possuíam nenhuma ferramenta de comunicação online. Diante dessa constatação, em uma ação colaborativa foi escolhida a mídia social que iria compor e melhorar o atual cenário, diante de tantas possibilidades de ferramentas optou-se pela Fan Page, pelo fato de um grande percentual dos usuários do conjunto de bibliotecas estarem conectados à esse canal de comunicação. Conclusões: Logo, conclui-se que emerge a necessidade das bibliotecas estarem continuamente se adequando a esses espaços comunicacionais modernos, reconfigurando suas práticas comunicativas. 


Palavras-chave


Tecnologia Digital de Informação e Comunicação; Biblioteca; Marketing de Relacionamento; Socialização da Informação

Texto completo:

PDF

Referências


APPOLINÁRIO, F. Metodologia da Ciência: filosofia e prática da pesquisa. 2. ed. Cengage Learning, 2012.

BATTLES, M. O lugar que guardava livros. O Globo, ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 06 fev. 2018.

CASTELLS, M. A era da informação: economia, sociedade e cultura: fim de milênio. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

______. O poder da identidade. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

DEMO, P. O mais importante da educação importante. São Paulo: Atlas, 2012.

______. Pesquisa: princípio científico e educativo. São Paulo: Cortez, 2015.

DESLANDES, S. F. A construção do projeto de pesquisa. In: MINAYO, M. C. de S. (Org.). A pesquisa social: teoria, método e criatividade. 22. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

EIRÃO, T. G. A disseminação seletiva da informação e a tecnologia RSS nas bibliotecas de Tribunais em Brasília. 2011. 122 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade de Brasília, Faculdade de Ciência da Informação, Brasília, 2011.

ELLIOT, J. What is action research in schools? Journal of Curriculum Studies, Ontário, v. 10, n. 4, p. 351-355, 1978.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2006.

KETELE, J.; ROEGIERS, X. Méthodologie du recueil d’informations: fondements des méthodes d’observations de questionaires, d’interviews et d’étude de documents. 2. ed. Bruxelles: De Boeck Université, 1993.

KOTLER, P.; KARTAJAYA, H.; SETIAWAN, I. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

______. Fundamentos de metodologia científica: Técnicas de pesquisa. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 5. ed. São Paulo: Hucitec, 1993.

MINAYO, M. C. de S.; DESLANDES, S. F.; GOMES, R. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

OLIVEIRA, E. F. de et. al. Que-Fazer colaborativo: estruturando práticas educacionais no contexto da educação básica do campo. Revista Educação Especial, Santa Maria, n.16, 2000.

RUDIGER, F. As teorias da cibercultura: perspectivas, questões e autores. Porto Alegre: Sulina, 2011.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 15. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

______. Metodologia da pesquisa-ação. 18. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

TRIPP, D. Pesquisa-Ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, set./dez. 2005. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2014.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Conselho Universitário. Aprova o regimento interno do Sistema de Bibliotecas da UFPB. Resolução nº 31, de 26 de maio de 2009. João Pessoa, 2009.

______. Biblioteca Central - Sistema de Biblioteca. 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2018v23n3p544

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional