“Não vai ter golpe” e “Vem pra rua Brasil”: o Facebook como dispositivo de mediação e organização de movimentos sociais

Bruna Lessa, Edvaldo Souza Couto

Resumo


Introdução: O artigo discute sobre manifestações realizadas entre março e maio de 2016, quando milhares de cidadãos brasileiros foram às ruas protestar a favor e contra o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff. Objetivo: Analisar, a partir das páginas do Facebook “Não vai ter golpe” e “Vem pra rua Brasil”, a mediação, a organização dos movimentos sociais e os discursos desenvolvidos nesses espaços virtuais. Metodologia: Trata-se de estudo de caso. Adotou-se a técnica de observação direta dos comentários realizados na rede, das conexões existentes e as postagens com maior influência, limitando o estudo às métricas de Análise de Redes Sociais de grau de entrada e grau de saída, grau de intermediação e modularidade. Utilizou o aplicativo Netvizz para coleta dos dados. Para visualização da rede, utilizou-se o software Gephi. Resultado: Há mais usuários dispostos a replicar uma informação do que criar uma nova. O engajamento nas páginas se deu, sobretudo, pela atualização da informações e simultaneidade que eram publicados. Conclusão: O Facebook, como um dispositivo de mediação, facilitou a organização dos movimentos no espaço urbano, atraindo e reunindo milhares de pessoas, possibilitando a sobrevida de tais movimentos.

 


Palavras-chave


Mediação da Informação; Análise de Redes Sociais; Movimentos Sociais; Impeachment

Texto completo:

PDF

Referências


BAUDRILLARD, J. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio d’Água, 1991.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. 25. Ed. Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2005.

BRASIL. Lei nº 1.079, de 10 de abril de 1950. Define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento. Diário Oficial da União, seção 1, 12 abr. 1950, p. 5425.

CASTELLS, M. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

COUTO, E. S. Pedagogies of connections: Share knowledge and build subjectivities in digital networks. In: CHAGAS, A.; PORTO, C.; SANTOS, E. (Org.) Facebook and education: post, like & share. Campina Grande, EDUEPB, 2016.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

DEPONTI, C. M.; ALMEIDA, J. Sobre o processo de mediação social nos projetos de desenvolvimento: uma reflexão teórica. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 46., 2008, Rio Branco. Anais...Rio Branco: SOBER, 2008.

FACEBOOK. Disponível em: . Acesso em: 13 maio 2016.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso: aula inaugural no College de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. 24. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

GOHN, M. da G. Teoria dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Edições Loyola, 1997.

_____. Movimentos sociais na contemporaneidade. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 47, p. 333-513, maio/ago. 2011.

_____. História dos movimentos e lutas sociais: a construção da cidadania dos brasileiros. 8. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

LEMOS, A. Cibercultura: Alguns pontos para compreender a nossa época. In: CUNHA, P.; LEMOS, A. (Org.). Olhares sobre a Cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2003, p. 11-23.

NEWMAN, J. The structure and function of complex network. 2003. Disponível em: < https://arxiv.org/pdf/cond-mat/0303516.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2016.

OLIVEIRA, A.; GALEGO, C. A mediação sociocultural: um puzzle em construção. Lisboa: ACIDI, 2005.

PERROTTI, E.; PIERUCCINI, I. Infoeducação : saberes e fazeres da contemporaneidade. In: LARA, M. L. G; FUJINO, A.; NORONHA, D. P. (Org.). Informação e contemporaneidade: perspectivas. Recife: Néctar, 2008.

RECUERO, R. Redes Sociais na Internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.

RECUERO, R.; BASTOS, M.; ZAGO, G. Análise de redes para mídia social. Porto Alegre: Sulina, 2015.

SANTAELLA, L. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus, 2013.

VEM pra rua.net. Disponível em: . Acesso em: 13 maio 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2018v23n3p438

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional