Difusão em arquivos na Cinemateca Capitólio: um estudo de caso

Eliane Carniel Dias, Moisés Rockembach

Resumo


Introdução: Este artigo tem como proposta demonstrar as possibilidades de difusão da Cinemateca Capitólio, Instituição que abriga um dos mais importantes acervos cinematográficos e audiovisuais gaúcho, situado em Porto Alegre. Objetivo: Os objetivos da pesquisa foram realizar uma revisão de literatura sobre as abordagens de difusão em arquivos, contextualizar o acervo e a estrutura da Cinemateca Capitólio e verificar e propor possíveis melhorias no processo de difusão. Metodologia: Utilizouse de pesquisa qualitativa, com estudo de caso e aplicação de questionários e entrevistas. Resultados: As abordagens desta difusão partem de uma perspectiva clássica, que compreendem exposições, publicações, serviços educativos, parcerias com outras Instituições, visitas guiadas, construção de página na internet, blog ou rede social e realização de cursos, palestras e oficinas, até uma abordagem informacional, compreendendo acessibilidade e transparência, estudo de usuários ou do comportamento informacional, marketing aplicado a serviços e produtos de informação, mediação da informação e literacia da informação. Conclusões: Concluiu-se que uma série de estratégias de difusão podem possibilitar uma ampla divulgação das informações contidas em seu acervo e um melhor entendimento dos usuários que interagem com a Instituição.


Palavras-chave


Difusão; Arquivologia; Ciência da Informação; Cinemateca Capitólio

Texto completo:

PDF

Referências


BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

CABRAL, Rosimere Mendes. Arquivo como fonte de difusão cultural e educativa. Acervo: Revista do Arquivo Nacional, Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p. 35-44, jan./jun. 2012. Disponível em: http://www.revistaacervo.an.gov.br/ seer/index.php/info/article/view/539>. Acesso em: 9 jun. 2015.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 8. ed. Tradução de Roneide Venâncio Majer. São Paulo: Paz e Terra, 2005. v. I.

CINEMATECA CAPITÓLIO. Quem somos. Disponível em: http://cinematecacapitolio.blogspot.com.br/p/quem-somos.html>. Acesso em: 9 jun. 2015.

COELHO, Fernanda. Manual de manuseio de películas cinematográficas: procedimentos utilizados na Cinemateca Brasileira. 3. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado: Cinemateca Brasileira, 2006.

COSTA, Alessandro Ferreira. Gestão arquivística na era do cinema digital: formação de acervos de documentos digitais provindos da prática cinematográfica. 2007. Belo Horizonte: Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

FRATINI, Renata. Educação patrimonial em arquivos. Histórica: Revista Eletrônica do Arquivo Público do Estado de São Paulo, São Paulo, n. 34, 2009. Disponível em: http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao34/mat eria05/texto05.pdf>. Acesso em: 9 jun. 2015.

FUGUERAS, Ramon Alberch et al. Archivos y cultura: manual de dinamización. Gijón (Asturias). Gijón: Ediciones TREA, 2001.

FUGUERAS, Ramon Alberch et al. Difusión y acción cultural. In: Administración de documentos y archivos: textos fundamentales. Madrid: Coordinadora de Associaciones de Archiveros, 2011

FUGUERAS, Ramon Alberch et al. Los Archivos, entre la memória histórica y la sociedad del conocimiento. Barcelona: UOC, 2003.

FUNDACINE. Cine-theatro capitólio: um olhar em transformação. Porto Alegre, 2007.

IPHAE - INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DO ESTADO. Bens tombados: antigo cine teatro capitólio. Disponível em: http://www.iphae.rs.gov.br/Main.php?do=BensTombadosDetalhesAc&item=20 802>. Acesso em: 24 out. 2015.

PEREZ, Carlos Blaya. Difusão dos arquivos fotográficos. Cadernos de

Arquivologia, Santa Maria, v. 2, n.1, p. 7-23, 2005.

ROCKEMBACH, Moisés. Difusão em arquivos: uma função arquivística, informacional e comunicacional. Informação Arquivística, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 98-118, jan./jun. 2015. Disponível em: http://www.aaerj.org.br/ojs/ index.php/informacaoarquivistica/article/view/95/55>. Acesso em: 15 abr. 2016.

SILVA, Armando Malheiro da. A informação: da compreensão do fenômeno a construção do objeto científico. Porto: Afrontamento, 2006.

SILVA, Armando Malheiro da. Mediações e mediadores em Ciência da Informação. Prisma.com, Porto, n. 9, 2010. Disponível em: http://revistas.ua.pt/index.php/prismacom/article/view/700/pdf>. Acesso em: 10 out. 2015.

SMIT, Johanna W. A informação na Ciência da Informação. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 3, n. 2, p. 84-101, jul./dez. 2012. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/incid/article/ view/48655>. Acesso em: 29 maio 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2018v23n1p335

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional