Web Semântica e Ontologias: um estudo sobre construção de axiomas e uso de inferências

Jose Eduardo Santarem Segundo, Caio Saraiva Coneglian

Resumo


Introdução: A Web Semântica apresenta tecnologias e conceitos que perpassam por questões como descrição, representação e consultas dos dados. Neste cenário, as ontologias contextualizam as informações, permitindo geração de inferências. A linguagem OWL possui características que facilitam a inserção de lógica nos dados, sendo um elemento essencial para a Web Semântica e o Linked Data. Contudo, questiona-se: como essas inferências podem ser visualizadas e utilizadas na Web Semântica. Objetivo: Analisar os tipos inferência no contexto das tecnologias da Web Semântica, e consequentemente ao Linked DataMetodologia: Consistiu-se em duas partes, sendo a primeira um levantamento bibliográfico para discussão do tema, e na segunda um estudo exploratório baseado em provas de conceitos e testes de uso de inferências. Resultados: Identificamos e apresentamos quatro formas de realização de inferências, fazendo testes que comprovem sua aplicação. Conclusões: O uso de inferências em ontologias pode se dar de diversas formas, existindo uma variação na expressividade que os tipos de inferências possuem. Verificamos que as inferências podem agregar lógica às representações dos dados, visto que, a contextualização das informações com o uso de ontologias contém axiomas, aumentando a capacidade representacional das informações ao se utilizar inferências. Destaca-se a linguagem OWL como referência para enriquecimento e inserção de axiomas na construção das ontologias.


Palavras-chave


Web Semântica; Linked Data; Inferências; Ontologias; Sparql

Texto completo:

PDF

Referências


BECHHOFER, S. et al. OWL Web Ontology Language reference. 2004. Disponível em: < http://www.w3.org/TR/owl-ref/>. Acesso em: 22 jun. 2016.

BERNERS-LEE T.; HENDLER, J.; LASSILA, O. The semantic web. Scientific American, New York, v. 5, May 2001.

BERNERS-LEE, T. Linked Data: Design Issues 2006. Disponível em: http://www.w3.org/DesignIssues/LinkedData.html> Acesso em: 10 jun. 2016.

BIZER, C.; HEATH, T.; BERNERS-LEE, T. Linked data - The story so far. International Journal on Semantic Web and Information Systems, v. 5, n. 3, p. 22, 2009.

BRASIL, L. M.. Proposta de arquitetura para sistema especialista híbrido e a correspondente metodologia de aquisição do conhecimento. 1999. 256 f. Tese (Doutorado em Engenharia Elétrica) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 1999. Disponível em:https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/81196/137930.pdf?sequence=1>. Acesso em: 29 jun. 2016.

CAMPOS, J.; SANTACHÈ, A.; TEIXEIRA, C. Visualização de modelos tridimensionais de sistemas de informações geográficas distribuídos baseados na WEB. In: BRAZILIAN WORKSHOP ON GEOINFORMATICS, 1999, Campinas. Proceedings… São José dos Campos: INPE, 1999. p. 50-58.

GRUBER, T. R. A translation approach to portable ontology specifications. Technical Report KSL92-71. Stanford: Knowledge Systems Laboratory. Stanford University, 1993. Disponível em: http://wwwksl.stanford.edu/KSL_Abstracts/KSL- 92-71.html>

GUARINO, N. Understanding, building and using ontologies. In: PROCEEDINGS OF KNOWLEDGE ACQUISITION FOR KNOWLEDGEBASED SYSTEMS WORKSHOP. 10. 1996.

GUARINO, N. Formal ontology and information systems. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON FORMAL ONTOLOGY IN INFORMATION SYSTEMS - FOIS'98, 1998, Trento. Proceedings… Amsterdam: IOS Press, 1998. p. 3-15.

HEATH, T.; BIZER, C. Linked data: evolving the web into a global data space. Morgan & Clarepool, 2011.

HORROCKS, I. et al. SWRL: A Semantic Web Rule Language Combining OWL and RuleML. 2004. Disponível em: https://www.w3.org/Submission/SWRL/>. Acesso em: 20 jun. 2016.

SANTAREM SEGUNDO, J. E. Representação Iterativa: um modelo para repositórios digitais. 2010. 224 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília. 2010.

SANTAREM SEGUNDO, J. E. Web Semântica: introdução a recuperação de dados usando SPARQL. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO: além das nuvens, expandindo as fronteiras da Ciência da Informação, 15., 2014. Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG/ ECI, 2014. p. 3863-3882.

SANTAREM SEGUNDO, J. E.; CONEGLIAN, C. S. Tecnologias da Web Semântica aplicadas a organização do conhecimento: padrão SKOS para construção e uso de vocabulários controlados descentralizados. In: Organização do Conhecimento e Diversidade Cultural. Marília: Fundepe, 2015, v. 3, p. 224-233. Disponível em: http://isko-brasil.org.br/wpcontent/uploads/2015/09/Organiza%C3%A7%C3%A3o-do-Conhecimento-eDiversidade-Cultural-ISKO-BRASIL-2015.pdf>. Acesso em: 25 jun. 2016.

SANTAREM SEGUNDO, J. E. Web semântica, dados ligados e dados abertos: uma visão dos desafios do Brasil frente às iniciativas internacionais. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, v. 8, n. 2, 2015. Disponível em:http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/tpbci/article/view/207>. Acesso em: 25 jun. 2016.

SHADBOLT, N.; BERNERS-LEE, T.; HALL, W. "The Semantic Web Revisited," in IEEE Intelligent Systems, v. 21, n. 3, p. 96-101, Jan.-Feb. 2006.

SPARQL. Sparql 1.1 Overview. W3C, 2013. Disponível em http://www.w3.org/TR/2013/REC-sparql11-overview-20130321/>. Acesso em: 13 jun. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n2p217

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional