A utilização do Ica-Atom como plataforma de acesso, difusão e descrição dos documentos arquivísticos de instituições públicas

Eliseu dos Santos Lima, Daniel Flores

Resumo


Introdução: A tecnologia da informação vem ocasionando transformações em diversos segmentos da sociedade. Na área arquivística sua presença é marcante, tanto que ultimamente tem aumentado o quantitativo de instituições que fazem uso de sistemas informatizados, repositórios e plataformas que automatizam atividades como descrição, difusão, e que inclusive proporcionam o acesso ao patrimônio documental arquivístico. Objetivo: Discorrer sobre as funcionalidades e a utilidade da plataforma International Council Archives - Access to Memory (ICA-AtoM) nas atividades arquivísticas de descrição, difusão e acesso ao patrimônio documental arquivístico. Metodologia: Levantamento de bibliografia e referenciais teóricos, a partir de experiências já vivenciadas por pesquisadores da área arquivística. Resultados: Constata-se que a plataforma serve tanto para descrever os documentos permanentes, como para proporcionar o acesso à informação registrada em documentos correntes e intermediários, como forma de dinamizar o acesso aos fundos documentais de instituições públicas. Conclusões: Considera-se que o ICA-AtoM, além de servir à descrição, pode proporcionar um ambiente autêntico para o armazenamento seguro e como fonte de prova dos documentos institucionais digitais e digitalizados, bem como para prover preservação e acesso a longo prazo, se for interligada a um RDC-Arq, como o Archivematica, por exemplo.


Palavras-chave


ICA-AtoM; Acesso; Difusão; Patrimônio Documental; Instituições Públicas

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Conselho Nacional de Arquivos. Subsídios para inserção do segmento dos arquivos no Programa Sociedade da Informação no Brasil. Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: http://www.arquivonacional.gov.br/Media/livroverdeconarq.pdf>. Acesso em: 21 mar. 2016.

BRASIL. Decreto nº 4.073, de 3 de janeiro de 2002. Regulamenta a Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2002/d4073.htm>. Acesso em: 21 mar. 2016.

BRASIL. Decreto nº 7.724, de 16 de maio de 2012. Regulamenta a Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011, que dispõe sobre o acesso a informações. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20112014/2012/Decreto/D7724.htm>. Acesso em: 29 out. 2015.

BRASIL. Decreto nº 8.539, de 8 de outubro de 2015. Dispõe sobre o uso do meio eletrônico para a realização do processo administrativo no âmbito dos órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato20152018/2015/Decreto/D8539.htm>. Acesso em: 21 mar. 2016.

BRASIL. Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8159.htm >. Acesso em: 1 nov. 2015.

CONRADO, Flávia Helena. Arranjo, descrição e difusão do patrimônio documental arquivístico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2014. Dissertação (Mestrado em Patrimônio Cultural) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2014.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (Brasil). Disponível em: http://conarq.gov.br/>. Acesso em: 11 abr. 2016.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (Brasil). Orientação técnica nº 3, novembro de 2015. Cenários de uso de RDC-Arq em conjunto com o SIGAD. Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/orientacoestecnicas/456-cenarios-de-uso-de-rdc-arq-em-conjunto-com-o-sigad.html>. Acesso em: 11 abr. 2016.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (Brasil). Resolução nº 20, de 16 de julho de 2004. Dispõe sobre a inserção dos documentos digitais em programas de gestão arquivística de documentos dos órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Arquivos. Disponível em: http://www.conarq.gov.br/legislacao/resolucoes-do-conarq/262-resolucao-n20,-de-16-de-julho-de-2004.html>. Acesso em: 21 mar. 2016.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (Brasil). Resolução nº 43, de 04 de setembro de 2015. Altera a redação da Resolução do CONARQ nº 39, de 29 de abril de 2014, que estabelece diretrizes para a implementação de repositórios digitais confiáveis para a transferência e recolhimento de documentos arquivísticos digitais para instituições arquivísticas dos órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Arquivos – SINAR. Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm> Acesso em: 10 dez. 2015.

FLORES, Daniel. A difícil tarefa de manter a cadeia de custódia digital dos documentos arquivísticos: autênticos ou autenticados. Rio de janeiro, 2016. Disponível em: http://pt.slideshare.net/dfloresbr/a-difcil-tarefa-de-manter-acadeia-de-custdia-digital-dos-documentos-arquivsticos-autnticos-ouautenticados>. Acesso em: 11 abr. 2016.

FLORES, Daniel; HEDLUND, Dhion Carlos. A preservação do patrimônio documental através da produção de instrumentos de pesquisa arquivísticos e da implementação de repositórios arquivísticos digitais. Série Patrimônio Cultural e Extensão Universitária, Brasília, n. 3, fev. 2014. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/publicacao/SerPatExt_n3_m.pdf>. Acesso em: 25 set. 2015.

HEDLUND, Dhion Carlos. O patrimônio fotográfico de Santa Maria em ambiente digital. 2014. Dissertação (Mestrado em Patrimônio Cultural) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2014.

HEDLUND, Dhion Carlos; FLORES, Daniel. Análise e aplicação do Software Livre ICA-AtoM como ferramenta para descrição e acesso às informações do patrimônio documental e histórico do município de Santa Maria – RS. Informação Arquivística, Rio de Janeiro, v. 3, n. 1, p. 24-41, jan./jun. 2014. Disponível em: http://www.aaerj.org.br/ojs/index.php/informacaoarquivistica/article/view/63/30 >. Acesso em: 25 out. 2015.

PAVEZI, Neiva. Arquivo fotográfico: uma faceta do patrimônio cultural da UFSM. 2010. Dissertação (Mestrado Profissional em Patrimônio Cultural) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2010.

PAVEZI, Neiva. ICA-AtoM: manual do usuário em língua portuguesa-BR. Santa Maria: UFSM, 2013. Disponível em: http://w3.ufsm.br/dag/images/ICA-AtoM%20manual%20do%20usuario%20-%20PT%20BR.pdf>. Acesso em: 25 out. 2015.

RODRIGUES, Camila Poerschke. A UFSM no Projeto Rondon: acesso web ao patrimônio documental arquivístico. 2014. Dissertação (Mestrado Profissional em Patrimônio Cultural) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2014.

SANTOS, Andrea Gonçalves dos. Descrevendo o patrimônio documental da FURG: Faculdade de Direito Clovis Bevilaqua (1959 – 1972). 2012. Dissertação (Mestrado em Patrimônio Cultural) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.

SILVA, Jaime Antunes. Por uma política nacional de arquivos. 1999. Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/Media/publicacoes/mesa/por_uma_ poltica_nacional_de_arquivos.pdf>. Acesso em: 27 set. 2015.

STROHSCHOEN, Cristina. Gestão arquivística em universidades comunitárias. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NA AMÉRICA DO SUL, 8., 2008, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2008. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/64284>. Acesso em: 21 ago. 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n3p207

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional