Inteligência de negócios e sua condição epistemológica na ciência da informação

Alexandre Lucas, Angel Freddy Godoy Viera, William Barbosa Vianna

Resumo


Introdução: A Inteligência de Negócios ou Business Intelligence (BI) é um termo bastante empregado em diversos universos e apresenta imprecisões sobre a sua definição e suas delimitações epistemológicas. A Ciência da Informação tradicionalmente tem investigado as propriedades e o comportamento informacional, as forças que governam os fluxos de informação, e os significados do processamento da informação, visando à acessibilidade e a usabilidade ótima. Nesse sentido, pergunta-se: A Ciência da Informação possui suporte epistemológico para contribuir com o desenvolvimento de abordagens de Inteligência de Negócios? Objetivo: O objetivo desse estudo é identificar os fundamentos epistemológicos que permitem abordar a Inteligência de Negócios no campo da Ciência da Informação. Metodologia: O estudo, de natureza exploratória, busca ampliar o entendimento do tema por meio de uma revisão conceitual sobre as origens, a epistemologia e abrangência da Ciência da Informação e as interconexões com a Inteligência de Negócios. Resultados: O resultado identifica as potencialidades da Ciência da Informação para com a Inteligência de Negócios por meio de seus paradigmas e modelos de estudo dos conhecimentos. Conclusões: O paradigma cognitivo - seu modelo de estudo, pesquisadores e teorias da informação - é apresentado como o mais especificamente apropriado para o suporte epistemológico de Inteligência de Negócios no campo da Ciência da Informação.


Palavras-chave


Inteligência de Negócios; Ciência da Informação; Epistemologia

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, C. A. Á. O Que é ciência da informação? Informação & Informação, Londrina, v. 19, n. 1, p. 01-30, jan./abr. 2014. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/15958>. Acesso em: 20 mar. 2015.

BORGES, M. E. N. et al. A ciência da informação discutida à luz das teorias cognitivas: estudos atuais e perspectivas para a área. Cadernos Bad, n.2, 2004.

BORKO, H. Information Science: What is it? American Documentation, v. 19, n. 1, p.3-5, jan. 1968.

CAPUANO, E. A. et al. Inteligência competitiva e suas conexões epistemológicas com gestão da informação e do conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, v. 38, n. 2, p. 19-34, 2009.

CAPURRO, R. Epistemologia e Ciência da Informação. IN: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., 2003. Belo Horizonte. Anais Eletrônicos... Belo Horizonte: ENANCIB, 2003.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento. São Paulo: SENAC, 2003.

GARTNER. Disponível em: https://www.gartner.com/technology/about.jsp>. Acesso em: 20 mar. 2015.

GRECO, J. O que é epistemologia. Compêndio de Epistemologia. São Paulo: Loyola, 2008.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e patologia do saber. [S.l]: Imago, 1976.

MENEZES, E. M. Inteligência competitiva: uma revisão de literatura competitive intelligence: literature review. Revista Digital de Biblioteconomia & Ciência da Informação, v. 3, n. 1, p. 103-130, 2005.

MOSTAFA, S. P.; MOREIRA, W. Referenciais teóricos da área de informação: sobre Isa e Vânia para os professores da ABEBD. Transinformação, v. 11, n.1, 2012.

PINHEIRO, L. V. R. Evolução e tendências da Ciência da Informação, no exterior e no Brasil: quadro comparativo a partir de pesquisas históricas e empíricas. Enancib, v. 2004, p. 1–12, 2005. Disponível em: http://www.ancib.org.br/media/dissertacao/GT1_Pinheiro.pdf>. Acesso em: 20 mar. 2015.

______. Campo interdisciplinar da Ciência da Informação: fronteiras remotas e recentes. Investigación Bibliotecológica, México, v.12, n.25, p. 132-163, 1998.

SANTOS, M. Y.; RAMOS, I. Business intelligence: tecnologias da informação na gestão do conhecimento. Lisboa: FCA, 2006.

SARACEVIC, T. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 1, n. 1, p. 41–62, 1996. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/235>. Acesso em: 21 mar. 2015.

SHERA, J. H.; CLEVELAND, D. B. History and foundations of Information Science. Annual Review of Information Science and Technology (ARIST). Washington. n. 12, p. 249-275, 1977.

SHOLLO, A.; GALLIERS, R. D. Towards an understanding of the role of business intelligence systems in organisational knowing. Information Systems Journal, v. 26, n. 4. Jul. 2015.

SILVA, S. A.; DIB, S. F.; SILVA, N. C. Ciência da informação: relação interdisciplinar com as disciplinas inteligência competitiva e gestão do conhecimento. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 12., 2011, Brasília, Anais... Brasília: UnB, 2011.

TODESCO, J. L.; CARRETERO, L. E.; DURAN, A. Business Intelligence (Business Intelligence). [Slides]. In: CURSO DE BUSINESS INTELLIGENCE. Escuela Complutense Latinoamericana, Florianópolis, 2007.

TURBAN, E.; RAMESH, E. S.; DELEN, D. Decision support and business intelligence systems. 9 ed. Upper Saddle River, NJ, USA: Prentice Hall Press, 2010.

WIXOM, B. et al. Educating the Next Generation BI Workforce. International Journal of Business Intelligence, v. 15, n. 3, p. 26-31, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2018v23n1p253

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional