Metodologia para Análise de Conteúdo Qualitativa integrada à técnica de Mapas Mentais com o uso dos softwares Nvivo e FreeMind

José Leonardo Oliveira Lima, Miriam Paula Manini

Resumo


Introdução: Em uma pesquisa, não basta escolher os instrumentos, recursos e procedimentos. É importante compreender o método, para além da técnica, e a sua relação com a filosofia, epistemologia e metodologia. Objetivo: Apresentar reflexões teóricas e metodológicas sobre a Pesquisa Qualitativa na Ciência da Informação e sobre o processo de Análise de Conteúdo Qualitativa (ACQ) no campo de Estudos de Usuários e demonstrar um percurso empreendido de ACQ integrado à técnica dos Mapas Mentais para o desenvolvimento de categorias e indicadores, com a utilização de softwares de apoio à Análise de Dados Qualitativa (QDAS) e de desenho de Mapas Mentais. Metodologia: A pesquisa foi descritiva, metodológica, bibliográfica e de campo, tendo como instrumento as entrevistas abertas, que foram processadas utilizando a ACQ e a técnica dos Mapas Metais, com o apoio do QDAS Nvivo e do Software FreeMind de desenho de mapas mentais. Resultados: Demonstra-se aspectos da teoria da pesquisa qualitativa e da ACQ e um percurso metodológico de ACQ usando as técnicas e softwares mencionados, de forma integrada. Conclusões: Nas pesquisas qualitativas, o referencial teórico sugere a necessidade de mais diálogo da Ciência da Informação com outras disciplinas. O processo de ACQ, com o uso do QDAS, explicitou um percurso viável que pode servir de referência para outras investigações. Evidenciou-se a contribuição da técnica e do software de desenho de  Mapas Mentais, no desenvolvimento das categorias e indicadores da ACQ


Palavras-chave


Métodos de Pesquisa; Análise de Conteúdo; Análise Qualitativa; Estudos de Usuários; Programas de Computador

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BATES, Márcia J. The invisible substrate of information science. Journal of the American Society for Information Science, New York, v. 50, n. 12, p. 10431050, 1999.

CAPURRO, Rafael; HJORLAND, Birger. O conceito de informação. O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 12, n. 1, p. 148-207, jan. 2007.

CIBANGU, Sylvain K. A memo of qualitative research for information science: toward theory construction. Journal of Documentation, London, v. 69, n. 2, p. 194-213, 2013. Disponível em: http://www.emeraldinsight.com/10.1108/00220411311300048>. Acesso em: 12 nov. 2015.

DELLAGNELO, Eloise Helena Livramento; SILVA, Rosimeri Carvalho. Análise de conteúdo e sua aplicação em pesquisa na administração. In: VIEIRA, Marcelo Milano Falcão; ZOUAIN, Deborah Moraes (Org.). Pesquisa qualitativa em administração: teoria e prática. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

DEMO, Pedro. Metodologia científica em ciências sociais. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1995.

FARRAND, Paul; HUSSAIN, Fearzana; HENNESSY, Enid. The efficacy of the "mind map" study technique. Medical Education, v. 36, n. 5, p. 426–431. Disponível em: http://onlinelibrarywileycom.ez54.periodicoscapes.gov.br/doi/10.1046/j.13652923.2002.01205.x/abstract>. Acesso em: 8 out. 2015.

FIDEL, Raya. Are we there yet? Mixed methods research in library and information science. Library & Information Science Research, Seattle, v. 30, n. 4, p. 265-272, dez. 2008. Disponível em: http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S074081880800073X>. Acesso em: 01 nov. 2015.

FLICK, Uwe. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman: Artmed, 2009a.

______. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed: Bookman, 2009b.

GIBBS, Graham R. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Kookman: Artmed, 2009.

GIBBS, Graham R.; FRIESE, Susanne; MANGABEIRA, Wilma C. The use of new technology in qualitative research. Introduction to issue 3 (2) of FQS. Forum: Qualitative Sozialforschung, v. 3, n. 2, 31 maio 2002. Disponível em: http://www.qualitative-research.net/index.php/fqs/article/view/847>. Acesso em: 5 nov. 2015.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

HJORLAND, Birger. Library and information science and the philosophy of science. Journal of Documentation, London, v. 61, n. 1, p. 05-10, 01 fev. 2005. Disponível em: http://www.emeraldinsight.com/journals.htm?issn=00220418&volume=61&issue=1&articleid=1465004&show=abstract>. Acesso em: 12 nov. 2015.

KAEFER, Florian; ROPER, Juliet; SINHA, Paresha. A Software-assisted qualitative content analysis of news articles: example and reflections. Forum: Qualitative Social Research, v. 16, n. 2, maio 2015. Disponível em: http://www.qualitative-research.net/index.php/fqs/article/view/2123>. Acesso em: 5 nov. 2015.

KRIPPENDORFF, Klaus. Content analysis: an introduction to its methodology. 3. ed. Los Angele: California: SAGE, 2013.

LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2004.

LEWINS, Ann; SILVER, Christina. Choosing a CAQDAS package. Disponível em: http://www.surrey.ac.uk/sociology/research/researchcentres/caqdas/files/2009 ChoosingaCAQDASPackage.pdf>. Acesso em: 12 nov. 2015.

______. Using software in qualitative research: a step-by-step guide. 2. ed. London: SAGE, 2014.

LIMA, José Leonardo Oliveira; ALVARES, Lillian. Organização e representação da informação e do conhecimento. In: ALVARES, Lillian et al. (Org.). Organização da informação e do conhecimento: conceitos, subsídios interdisciplinares e aplicações. São Paulo: B4, 2012. p. 21-48.

LINCOLN, Yvonna S.; GUBA, Egon G. Controvérsias paradigmáticas, contradições e confluências emergentes. In: DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna. S. (Org.). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed: Bookman, 2006. p. 169-192.

MARQUES, Antonio Manuel de Miranda. Utilização pedagógica de mapas mentais e de mapas conceptuais. 2008. 153 f. Dissertação (Mestrado em Expressão Gráfica, Cor e Imagem) – Universidade Aberta de Portugal, Lisboa, 2008. Disponível em: http://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/1259>. Acesso em: 16 nov. 2015.

MAYRING, Philipp. Qualitative content analysis: theoretical foundation, basic procedures and software solution. Klagenfurt, Austria: GESIS/Leibniz-Institut, 2014. Disponível em: http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0168-ssoar-395173>. Acesso em: 08 nov. 2015.

MOORE, Michael. G.; KEARSLEY, Greg. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

SARACEVIC, Tefko. A natureza interdisciplinar da Ciência da Informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 24, n. 1, 1995.

______. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-62, 1996.

SILVA, D. G. D. Análise sobre o uso dos relatórios de atividades do Moodle no acompanhamento do processo de aprendizagem de alunos em cursos de graduação. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, 2011. Disponível em: www.ie.ufmt.br/ppge/dissertacoes/index.php?op=download&id=303>. Acesso em: 01 nov. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n3p63

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional