A biblioteca na província de Minas Gerais

Nayara Célia Ribeiro Souza, Renato Pinto Venâncio

Resumo


Introdução: Com a vinda da Família Real e da Corte portuguesa para o Brasil, além do crescimento do hábito de ler e da venda de livros, houve também a criação de instituições, como de biblioteca pública, teatro, imprensa e academias literárias e científicas. Mais especificamente em Minas Gerais, no século XIX, houve na capital da província a criação de bibliotecas.

Objetivo: Baseando-se em um estudo feito por Luiz Antonio Gonçalves da Silva (2010) sobre as bibliotecas brasileiras vistas pelos viajantes no século XIX, pretende-se com este artigo apresentar informações sobre as bibliotecas encontradas em Minas Gerais nesse período.

Metodologia: A metodologia se dá por meio da análise documental mediante leitura, análise e interpretação de periódicos mineiros disponíveis na Hemeroteca Digital Brasileira.

Resultados: Fragmentos que fazem alusão à biblioteca em Minas Gerais foram identificados nos periódicos “O Universal”, “O Astro de Minas”, “Abelha do Itaculumy”, constituindo elementos importantes para constatação do objetivo proposto.

Conclusão: Foi possível constatar que em Minas Gerais houve bibliotecas particulares, públicas, escolares e acadêmicas, sociedades literárias e gabinetes de leitura.


Palavras-chave


biblioteca, Minas Gerais, século XIX

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n1p448



  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional